[Prof. Carlão] TRABALHO PROCESSAMENTO - BAUXITA
12 pág.

[Prof. Carlão] TRABALHO PROCESSAMENTO - BAUXITA


DisciplinaProcessamento de Minerais I198 materiais2.050 seguidores
Pré-visualização3 páginas
\uf0b7 Volume de Polpa = Volume Útil - Volume real bolas = 0,08.10-²m³ 
 
\uf0b7 Moagem a úmido: 
 
Volume da polpa(Vp) = Volume de água(Va) + Volume de minério(Vm), 
logo, 
0,08x10-² [m³] = Va + Vm = 0,6Mp/Dap + 0,4Mp/Da, 
Daí, 
 0,08x10-²=0,6Mp/2131 + 0,4Mp/1000, 
 
Então, 
 Mp = 1,17kg. 
 
\uf0b7 Mm = 0,6.Mp = 711g; 
\uf0b7 Ma = 0,4.Mp = 474g; 
 
Para o calculo da velocidade crítica de rotação do moinho utiliza-se a seguinte 
equação: 
Vc=42,3/(D)½ 
Porém, para evitar o fenômeno de \u201ccatarata\u201d no caso da bauxita, utilizou-se 
70% dessa velocidade crítica. Logo, 
Vc\u2019=0,7.42,3/(0,204) ½ 
Vc\u2019=65,56 rpm 
A escolha da carga de bolas foi feita de modo que o top size das bolas fosse 
menor do que cinco vezes o top size do minério, nesse caso, 25,4mm. Além disso, 
procurou-se colocar quantidades semelhantes de cada diâmetro de bolas, de modo 
que no moinho não houvessem apenas bolas grandes ou pequenas. 
 
A moagem foi feita por 15 minutos. Retirou-se e lavou-se o corpo moedor. A 
água com lama de bauxita resultante da lavagem foi armazenada em baldes e 
posteriormente filtrada em filtros de ar. 
 
O minério moído tonou-se uma lama espessa, de granulometria finíssima e de 
difícil peneiramento. Para tanto, fez-se o peneiramento a úmido em um peneirador 
vibratório suspenso no qual utilizou-se apenas a peneira de 400 mesh. A água com 
lama de minério passante também foi armazenada em baldes e filtrada em filtros de 
ar. 
 
Os papéis filtro oriundos da filtragem da água da lavagem do corpo moedor e 
da filtragem do passante da peneira foram secos em estufa, assim como o retido na 
peneira. Após a secagem, a bauxita foi retirada dos papéis e pesada em balança de 
precisão. Esse peso representa a porção de minério menor que 400 mesh resultantes 
da moagem. O minério retido na peneira, ou seja, maior que 400 mesh, foi peneirado 
novamente, porém a seco e pesado em balança de precisão. 
 
 
Conclusão: 
O processamento da Bauxita realizada em laboratório passou pela amostragem para 
se retirar uma porção representativa do material fornecido, e ainda foi submetido aos 
processos de cominuição: Britagem e Moagem. Observou-se que a densidade 
encontrada da bauxita foi menor que a esperada, a massa da amostra foi reduzida a 
0,501 kg utilizando o quarteadorJhones, foi observado também que no processo de 
britagem cerca de 80% das partículas estiveram abaixo de 6,30 mm e que na moagem 
o minério moído apresentou granulometria finíssima de difícil peneiramento. De acordo 
com os argumentos apresentados e os resultados práticos obtidos pôde-se concluir 
que o processamento da Bauxita realizada em laboratório teve resultados próximos ao 
esperado teoricamente. 
 
 
 
 
 
BIBLIOGRAFIA: 
[1]http://www.engendrar.com.br/arquivos/boletim/amostragem_1-104.pdf 
 
[2] http://www.cetem.gov.br/publicacao/CTs/CT2004-180-00.pdf 
 
[3]http://www.cetem.gov.br/publicacao/CTs/CT2008-166-00.pdf