A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Negócio Jurídico

Pré-visualização | Página 1 de 3

Negóci� Jurídic�
O qu� � u� negóci� jurídic�?
É um ato jurídico da autonomia
privada, em que a manifestação da
vontade determina os efeitos do
negócio jurídico buscando satisfazer
seus interesses (autoregramento, acordo
de vontades). A lei estabelece certos
limites, como a função social do
contrato e a boa-fé.
Element� constitutiv�
ESCALA PONTEANA: EXISTÊNCIA >
VALIDADE > EFICÁCIA
♥ Requisit� d� �istênci�:
+ Ter partes
+ Ter vontade exteriorizada
+ Ter um objeto
+ Ter uma forma
♥ Requisit� d� validad� (104 CC):
+ Ter partes capazes (ou ter a
capacidade suprida por
representação/assistência)
+ Ter vontade livre (não ser
coagido)
+ Ter objeto lícito, possível e
determinável
+ Ter forma prescrita ou não
defesa em lei
Teori� da� invalidade�
↪ Invalidad� A�olut� (Ato nulo/
Nulidade absoluta)
↪ Quando ocorre? (Art 166 e 167)
+ Celebrado por absolutamente
incapaz
+ Ter objeto ilícito, impossível ou
indeterminado (doar dinheiro
para que alguém seja morto,
vender a lua)
+ Não revestir a forma prescrita
em lei Ex:imóveis acima de 30s.m
devem ter escritura pública, se for
vendido por instrumento
particular é inválido
+ For desprezada alguma
solenidade que a lei considere
essencial para sua validade Ex:
não ter a habilitação para
realizar o casamento civil
+ Tiver por objetivo fraudar lei
imperativa Ex: fixação da
cláusula penal com valor maior
que do negócio principal (vedado
por lei)
+ Lei taxativamente o declarar
nulo ou proibido Ex: É nulo o
negócio jurídico simulado, mas o
que se dissimulou subsistirá se for
válido na substância e forma
(cônjuge doa imóvel para o irmão da
amante transferir para ela, a
transferência pro irmão é nula e pra
amante é anulável, valendo se for
comprovado que o cônjuge já estava
separado)
↪ Características
+ Mais grave, afronta a ordem
pública
+ Por força de lei
+ Não produz nenhum efeito
jurídico
+ Juiz pode conhecer de ofício e
o MP pode suscitar a qualquer
momento
+ É imprescritível
+ Não se admite convalidação/
sanação (alguns casos permite
a conversão substancial)
+ Reconhecida através de ação
declaratória
↪Invalidad� Relativ�
(Anulabilidade/Nulidade relativa)
↪ Quando ocorre? (Art 171)
+ Celebrado por relativamente
incapaz
+ Casos expressamente previstos
em lei
- É anulável a venda de
ascendente a descendente
sem o consentimento do
cônjuge e dos outros
descendentes
- A doação do cônjuge
adúltero ao cúmplice pode
ser anulada pelo outro
cônjuge os pelos herdeiros
em até 2 anos
+ Defeito no negócio jurídico.
vício resultante de:
- Erro/Ignorância
- Dolo
- Coação
- Estado de perigo
- Lesão
- Fraude contra credores
↪ Características
+ Menos grave, afronta
interesses de ordem privada
+ Por força de decisão judicial
+ Produz efeitos até que seja
anulado
+ Não pode ser conhecida de
ofício e o MP não pode
suscitar
+ Admite convalidação/sanação
pelos interessados
+ Reconhecida por ação
anulatória/desconstitutiva
+ Possui prazos decadenciais
para a propositura da ação
anulatória
Prazos decadenciais da ação anulatória
↳ Incapacidade relativa: 4 anos, a
partir da data que cessar a
incapacidade
↳ Coação: 4 anos, a partir da data
que cessar a coação
↳ Coação para casamento: 4 anos, a
partir da data da celebração do
casamento
↳ Erro, dolo, fraude contra credores,
estado de perigo ou lesão: 4 anos, a
partir da realização do negócio
↳ Outras hipóteses: se a lei não
estabelecer, aplica-se o prazo de 2
anos a partir da conclusão do
negócio jurídico
↪ Invalidad� Tota�: Todo o negócio
jurídico é nulo ou anulável Ex:
doação realizado por menor de 16
anos sem representação
↪ Invalidad� Parcia�: Parte do
negócio jurídico é nulo ou anulável
Ex: cláusula de contrato de plano de
saúde limita as internações, o resto
do NJ pode ser válido
Mecanism� d� aproveitament�
d� vontad�
Buscam conservar o negócio jurídico
evitando os efeitos da invalidação
↪Convalidação(ratificação): as
partes podem confirmar um negócio
jurídico anulável e torná-lo válido,
resguardando os direitos de
terceiros
↪Redução parcial: se a invalidade
for parcial e não atingir a
obrigação principal, as obrigações
acessórias que forem válidas podem
continuar produzindo efeitos, se for
a intenção das partes Ex: testamento
com uma disposição nula e as demais
válidas
↪Conversão substancial: se um
negócio jurídico nulo tiver os
requisitos para que outro negócio
seja feito, realizando a vontade
válida manifestada pode ser feita a
conversão para outra categoria
apta Ex: A entrega a B uma nota
promissória sem data de emissão
(vício de forma). B não pagou, A
executa e a ação é extinta. A pode
ajuizar uma ação monitória para
que a promissória seja convertida
em confissão de dívida. EXCLUSIVA
DOS NJ NULOS
♥ Requisit� d� eficáci�
O que é eficácia? São as consequências
do negócio jurídico relacionadas à
modificação e extinção de direitos
Em regra para ter eficácia o
negócio jurídico deve existir e ser
válido mas há exceções em que o NJ
existente, porém inválido, pode estar
produzindo efeitos
Ex: Relativamente incapaz celebra
um contrato de compra e venda, o
qual é eficaz enquanto não anulado
Ex²: Contrato acometido por vício de
lesão, se não tiver ação anulatória
os efeitos continuam
Element� Acidentai� (FATORES DE
CONTROLE)
Estabelecem diretrizes sobre os efeitos
que serão gerados no negócio jurídico.
Podem estar presentes ou não.
↪ Condiçã�
Cláusula que, a partir da vontade das
partes, subordina o efeito do negócio
jurídico a evento futuro e incerto. “SE”
A condição estipulada não pode:
+ Violar a lei, a ordem pública e
os bons costumes
+ Privar o negócio jurídico de
TODO efeito
+ Sujeitar ao puro arbítrio de
uma das partes (Cláusula
leonina, previsão de vantagens
para apenas uma parte)
!! Se a condição for juridicamente
impossível, ilícita ou incompreensível/
contraditória o negócio jurídico
subordinado será invalidado!!
CONDIÇÃO MERAMENTE POTESTATIVA
A eficácia depende da manifestação de
vontade de uma das partes E também de
algum outro acontecimento posterior
“se eu vender a minha casa…”
CONDIÇÃO PURAMENTE POTESTATIVA:
Sujeita toda a eficácia do negócio jurídico
ao puro arbítrio de uma das partes. É
ILÍCITA e torna o NJ INVÁLIDO E NULO
por ferir a boa-fé e o equilíbrio contratual
“se eu quiser, se eu decidir”
➔ Condição suspensiva/liberatória:
subordina a eficácia ao seu
cumprimento, enquanto esta não se
verificar, não se terá adquirido o
direito. Ex: Se você passar no
vestibular, eu te doarei R$10.000,00.
ART 126/CC: Se alguém dispuser de uma
coisa sob condição suspensiva ainda
pendente e fizer novas disposições, estas,
quando a condição for realizada, não
terão valor por serem incompatíveis com
a condição anterior. Ex: A doa para B um
carro, sob condição suspensiva de passar
no vestibular. Antes de A passar, B doa o
mesmo carro para C, essa segunda doação
será inválida pois não é compatível com a
condição imposta no negócio jurídico
anterior
➔ Condição resolutiva/extintiva: o
cumprimento da condição põe fim ao
negócio jurídico, encerrando o direito
Ex: A doa mensalmente a B, a quantia
de R$5.000,00 até ela finalizar a
graduação, quando ela finalizar o
negócio estará extinto
Art. 128/CC
Com a condição resolutiva se extingue o
direito, mas não tem eficácia contra os
atos já praticados desde que compatíveis
com a natureza da condição e a boa-fé,
ou seja, não seria necessária a devolução
do dinheiro (salvo disposição contrária)
Art. 129/CC
Se tiver uma condição suspensiva e uma
das partes dolosa e maliciosamente
influenciar a ocorrência/não ocorrência
em seu favor, reputar-se-à verificada a
condição em favor do prejudicado. Ex: Se
o time A ganhar, fulano irá emprestar a
casa na praia para seu amigo. Não
querendo emprestar, frauda o jogo. Seu
amigo pode requerer o reconhecimento do
implemento da condição
Art. 130/CC
O titular do direito em condição
suspensiva ou resolutiva pode praticar
atos para conservar esse direito. Ex: A tem
a expectativa de adquirir um terreno, ele
pode defender sua posse contra esbulho
de terceiros
↪ Term�
Subordina o efeito do negócio jurídico

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.