Sociologia J. - Anotação (66)
10 pág.

Sociologia J. - Anotação (66)


DisciplinaSociologia Jurídica8.848 materiais71.150 seguidores
Pré-visualização3 páginas
mesmo nos setores de atividade que propiciam maiores lucros ao empregador não é lícito 
cobrar maior tributo". 
É o que se dá com as elevadas alíquotas QUE JÁ INCIDIRAM SOBRE as instituições financeiras. 
Essa sistemática mostra-se desconforme o regime jurídico das contribuições, pois inexiste regime próprio 
08
da seguridade social em favor dos trabalhadores que prestam serviços às entidades financeiras e 
equiparadas.
Assim, trazemos alíquotas previstas : 
- até 31/12/98 : 8% para as empresas em geral e 18% para as instituições a que se refere o 
artigo 1.º do Decreto Lei 2.426/88 ;
- de 1.º/01/99 até 30/04/99 : 8% para todas as empresas, inclusive para as instituições a 
que se refere o artigo 1.º do Decreto-Lei 2.426/88 ;
- de 1.º/05/99 a 31/01/00 a 31/01/00 : 12% para todas as empresas, inclusive para as 
instituições a que se refere o artigo 1.º do Decreto-Lei 2.426/88 ;
- de 1.º/02/00 a 31/12/02 : 9% para todas as empresas (artigo 37 da Lei 10.637/02).
SUJEITO ATIVO :
O sujeito ativo é a União, através da Secretaria da Receita Federal art. 33 da Lei 8.212/91
SUJEITO PASSIVO: 
O sujeito passivo são as pessoas jurídicas empregadoras que auferem lucro. Vale lembrar que 
com a EC 20/98, o sujeito passou a ser não só a sempresas empregadoras, como também a empresa e 
a entidade a ela equiparada na forma da lei. Desta forma, não é preciso que se tenha empregados para 
ser sujeito passivo da Contribuição Social sobre o Lucro.
"Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, assim como a inclusão em qualquer sistema de processamento de dados. A 
violação do direito autoral é crime punido com prisão e multa (art. 184 do Código Penal), sem prejuízo da busca e apreensão do
material e indenizações patrimoniais e morais cabíveis (arts. 101 a 110 da lei 9.610/98 - Lei dos Direitos Autorais).\u201d
www.r2direito.com.br