CURSO DE REDES - SLIDES2

CURSO DE REDES - SLIDES2


DisciplinaRedes de Computadores29.359 materiais361.947 seguidores
Pré-visualização3 páginas
que trafegam entre várias (ou milhares) de redes. Um exemplo é a rede mundial, a Internet, onde existem milhares de redes de diferentes arquiteturas e milhões de computadores interconectados, trocando informações de forma simultânea.
*
Curso de Rede \u2013 Windows Alberto
14.6 \u2013 ROTEADOR 
 
*
Curso de Redes \u2013 Windows 
14.7 \u2013 GATEWAY 
 
	Pode ser traduzido como "portão de entrada". O gateway pode ser um PC com duas (ou mais) placas de rede, ou um dispositivo dedicado, utilizado para unir duas redes. Existem vários usos possíveis, desde interligar duas redes que utilizam protocolos diferentes, até compartilhar a conexão com a Internet entre várias estações. O endereço do gateway deve ser informado nas propriedades de rede, mas numa rede onde as estações estão configuradas para obter seus endereços automaticamente é possível configurar o servidor DHCP para enviar o endereço do gateway automaticamente. 
*
Curso de Redes \u2013 Windows 
14.7 \u2013 GATEWAY 
 
	A estação enviará ao gateway qualquer requisição de endereço que não faça parte da rede local. Se, por exemplo você tiver uma rede com 3 micros, configurados com os endereços 192.168.0.1, 192.168.0.2 e 192.168.0.3, qualquer endereço fora do escopo 192.168.0.x será enviado ao gateway, que se encarregará de acessá-lo na outra rede, ou na Internet e entregar o resultado à estação.
*
Curso de Redes \u2013 Windows
15 \u2013 Cabeamento MÍDIA
 
15.1 \u2013 Cabo PAR-TRANÇADO
 	
	O par trançado é o tipo de cabo de rede mais usado atualmente. Existem basicamente dois tipos de cabo par trançado: 
 UTP : (Unshielded Twisted Pair) sem blindagem;
 STP : (Shielded Twisted Pair) com blindagem;
A diferença entre eles é justamente a existência, no par trançado com blindagem, de uma malha em volta do cabo protegendo-o contra interferências eletromagnéticas. 
*
Curso de Redes \u2013 Windows
15.1 \u2013 Cabo PAR-TRANÇADO
 	
	UTP \u2013 Sem blindagem, possui as seguintes categorias: 
 CATEGORIA 3: Permite comunicações até 16 Mbps. É utilizado por redes 10BaseT, isto é, por redes utilizando par trançado operando a 10 Mbps. 
 
 CATEGORIA 4: Comunicações até 20 Mbps. 
 
 CATEGORIA 5: Permite comunicações até 100 Mbps (100BaseT). É o tipo de cabo par trançado mais usado hoje em dia. Mas é possível utilizar este cabo em redes 1000BaseT. No sistema Gigabit Ethernet utiliza um esquema onde os quadro pares de fios são usados simultaneamente 
*
Curso de Redes \u2013 Windows 
15.1 \u2013 Cabo PAR-TRANÇADO
 	
	STP \u2013 oferece uma proteção a mais contra interferências eletromagnéticas, através de uma blindagem existente no cabo. O grande cuidado a se tomar quando trabalhamos com par trançado blindado é o fato de que a blindagem, ao contrário do que ocorre no cabo coaxial, não tem qualquer relação com o sinal que está sendo transmitido através do cabo. Com isso, a blindagem tem de ser aterrada nos dois pontos de conexão do cabo. Caso isso não seja feito, a blindagem funciona como uma antena, captando ondas de rádio e acabando por gerar interferência eletromagnética no cabo. 
*
Curso de Redes \u2013 Windows
16 \u2013 Padrão ETHERNET 
 
	A especificação Ethernet vem sendo desenvolvida desde a década de 60, iniciando na Universidade do Havaí, depois pela Xerox e por outras empresas. Hoje ela descreve um método para conexão e compartilhamento de cabos entre computadores e sistemas de dados. Ela foi à base da especificação 802.3 da IEEE (Institute of Electrical and Electronic Engineers) que é o instituto que define as normas técnicas na área de Engenharia Elétrica e Eletrônica. Ethernet é a mais popular arquitetura de rede atualmente. Ela se baseia-se no CSMA/CD (Carrier Sense Multiple Access / Colision Detection) para regular o tráfego no cabo da rede. 
*
Curso de Redes \u2013 Windows 
16 \u2013 Padrão ETHERNET 
 
	CSMA/CD é o sistema de gerenciamento de tráfego que garante o funcionamento das redes Ethernet. As redes Ethernet utilizam uma topologia lógica de barramento, isto significa que mesmo ao utilizar um hub, as estações comportam-se com se estivessem todas ligadas a um único cabo. Isso simplifica a transmissão de dados e barateia os equipamentos, mas em compensação traz um grave problema: as colisões de pacotes que ocorrem sempre que duas (ou mais) estações tentam transmitir dados ao mesmo tempo. 
*
Curso de Redes \u2013 Windows
16 \u2013 Padrão ETHERNET 
 
	O sistema CSMA/CD minimiza este problema através de um conjunto de medidas relativamente simples: Antes de transmitir seu pacote, a estação "escuta" o cabo, para verificar se outra estação já está transmitindo. Graças a este sistema, as colisões causam apenas uma pequena perda de tempo, mas não causam perda de dados. Porém, como as colisões aumentam junto com o número de PCs na rede elas podem tornar-se um problema sério em redes com mais de 30 ou 50 PCs. Neste caso é possível utilizar switchs para dividir o tráfego da rede. A switch diminui o número de colisões de pacotes.
*
Curso de Redes \u2013 Windows
16.1 \u2013 Os padrões de cabeamento Ethernet são expressos no seguinte formato:
 
[Taxa máxima de transmissão] 
[Tipo de transmissão] 
[Tipo do cabo]
 
 Taxa máxima de transmissão; 
 
 Tipo de transmissão: o tipo de transmissão usado em redes Ethernet é do tipo unicanal (baseband) e, por isso, você encontrará o termo \u201cBase\u201d;
 
 Tipo do cabo;
*
Curso de Redes \u2013 Windows
17 \u2013 Cabeamento Estruturado 
 
	
*
Curso de Redes \u2013 Windows
17 \u2013 Cabeamento Estruturado 
 
	
*
Curso de Redes \u2013 Windows
17 \u2013 Cabeamento Estruturado