Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Paper Serviço Social

Pré-visualização | Página 1 de 2

O ASSISTENTE SOCIAL NA ÁREA HOSPITALAR
Francine de Assis Vilanova¹
Mariléia Maria Lima¹ 
Sabrina da Silva Pereira¹
Kaline Braga Dias²
1. INTRODUÇÃO 
O trabalho do assistente social tem sido uma temática presente na agenda profissional, e vem conseguindo uma centralidade crescente nos debates de profissionais, estudantes e pesquisadores do Serviço Social, indicando a necessidade de estudos e pesquisas que possam esclarecer o processamento do trabalho do assistente social (Iamamoto, 2007) e os traços por ele assumidos nos diferentes espaços ocupacionais e nas várias atividades que apresentam no dia a dia das instituições públicas e privadas.
A construção deste estudo tem como principal objetivo compreender e reconhecer os espaços de atuação de um assistente social, com principal ênfase no âmbito hospitalar.
Ao explorar os espaços sócios ocupacionais do assistente social requer inscrever a reflexão no movimento histórico da sociedade brasileira e mundial, observando os processos sociopolíticos que conservam o modo como o Serviço social se inclui na sociedade capitalista madura, como um tipo de especialização do trabalho inscrito na divisão sociotécnica do trabalho, estruturado aos processos de produção e reprodução das relações sociais.
Ao mesmo tempo, para além da grandeza objetiva que confere a materialidade ao fazer profissional, é preciso analisar o modo pelo qual o profissional desperta na sua consciência o significado do seu trabalho, as concepções que faz da profissão, a intencionalidade de suas ações, os fundamentos que efetua para validar sua atividade que orienta a direção social da ação profissional.
Embora a assistência social ser uma das intervenções mais tradicionais e persistentes da ação profissional, reconhece-se que a implantação do Suas amplia as possibilidades de trabalho do assistente social. Além de exigir o desenvolvimento de novas habilidades e competências para a gestão pública nas áreas da assessoria, planejamento, monitoramento, entre outros. Trata-se, pois, de demandas profissionais que estimulam os assistentes sociais a elaborar mediações teóricas, técnicas e políticas, na visão da competência crítica perante as exigências burocráticas e administrativas que lhe são solicitadas. 
Para ampliar os conhecimentos e objetivos, esta pesquisa se apoia numa pesquisa bibliográfica, junto a uma pesquisa de campo no Hospital Regional Senador Cândido Macêdo, juntamente com a profissional de Serviço sócia do referido espaço.
1.Nome dos acadêmicos
2.Nome do professor tutor externo
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI - Curso SES1380/2
2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 
Segundo GUERRA, 
Do modo que afirma “[...]
A prática profissional do assistente social é decorrente das relações sociais das classes dentro do sistema econômico da contemporaneidade, tendo o profissional de superar a visão assistencialista que ainda são impostas pela sociedade e instituições empregadoras do Serviço Social (GUERRA, 2009)”. 
Com relação à dimensão teórico-metodológica, Santos (2013) afirma que a teoria proporciona o conhecimento sobre as determinações que compõem o “objeto” de intervenção do assistente social, na qual a escolha teórico-metodológica do profissional é norteada por valores e ideologias, em que a escolha ético-política é determinante. Nas palavras da autora:
[...] os profissionais não reagem efetivamente ante os valores segundo as suas concepções teóricas, ao contrário, eles escolhem, mesmo que inconscientemente, seu referencial teórico de acordo com seus valores éticos e morais, o que não significa que a teoria não possa, a posteriori, influenciar os valores (SANTOS, 2013, p.74).
 Para a autora, a teoria proporciona conhecer e pensar as intervenções juntamente com os valores dos sujeitos, disponibilizando benefícios para as escolhas entre as opções disponíveis, no que diz respeito às finalidades e aos meios fundamentais para alcançar determinado objetivo. É a teoria que vai viabilizar o conhecimento sobre as determinações que envolvem o “objeto” da atuação profissional, na qual ajuda a entender e explorar a realidade a partir da assimilação dos elementos que pertence a esse processo. 
3. MATERIAIS E MÉTODOS
Para melhor compreensão da atuação do assistente social hospitalar, foi realizada uma visita ao Hospital Regional Senador José Candido Ferraz, localizado à 524 Km da capital Teresina, o referido hospital atende aos 18 municípios que compõem o território Serra da Capivara.
Esta visita teve como propósito uma conversa com umas das assistentes sociais atuantes que desempenham sua função diante do órgão e perante a sociedade que necessita dos serviços ali ofertados, a demanda se torna muito grande devido abranger muitos municípios, por isso deve-se ter uma atenção maior e também uma carga de humanização grande para assim conseguir atender a todos com democracia O serviço do assistente social no órgão destacado ainda é recente, vem passando por adaptações, mudanças e ajustes para melhor atendimento a população. 
A pesquisa neste campo de atuação se estabelece em um período crítico da saúde mundial e da demanda existente devido à pandemia causada pelo novo Corona Vírus, aonde o Assistente Social vem vivendo momentos difíceis em sua atuação, onde o trabalho é de extrema importância para a assistentabilidade do público, dando assistência ao público infectado pelo vírus como também outros problemas corriqueiros da sociedade, dentre eles o destacado pela profissional esta a violência contra a mulher.
O trabalho também conta com uma pesquisa bibliográfica sobre como se dá o trabalho do assistente social dentro da saúde, como é sua atuação, seu destaque e desafios numa escala crescente e de pouco reconhecimento ainda diante a sociedade e órgãos governamentais.
4. RESULTADOS E DISCUSSÃO
Diante a observação no campo de atuação profissional do Assistente Social hospitalar, podemos destacar a sua falta de reconhecimento perante a sociedade e principalmente ao governo, que pouco valoriza esta profissão que trabalha diretamente com o público, tratando de suas causas e demandas sociais, onde o profissional por muitas vezes se sensibiliza particularmente com determinado caso, porém tem que agir profissionalmente buscando sempre o melhor resultado para oferecer diante de inúmeras questões de saúde que afetam o fator social, é nas mãos do profissional que são lançados problemas de difíceis soluções que devem ser pensadas e analisadas de forma clara e humanizada, é este o profissional que cuida da acessibilidade, locomoção para outros departamentos sejam eles médicos, programas sociais que iram trazer benefícios de quesito financeiro ou não, por isso diante do capitalismo atual o assistente social luta e trabalha incansavelmente para ter seu espaço e reconhecimento necessários. 
5. CONCLUSÃO
Conclui-se, portanto aqui um trabalho de enorme relevância para o estudo da profissão que busca reconhecimento e luta por espaços no mercado de trabalho trazendo consigo uma carga de conhecimento enorme e de grande valia a sociedade.
O Serviço Social assume importância, sobretudo pela militância por uma política pública de direito, participando no conjunto da sociedade, como incrementadores deste processo através das mediações estabelecidas no trabalho direto com os usuários e na gestão da política pública, mas também que se articula a outras categorias profissionais, aos movimentos sociais numa perspectiva de romper com sua particularidade que vem sendo reatualizada.
6. REFERÊNCIAS
IAMAMOTO. M. V. CARVALHO, R. Relações Sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 15. ed. São Paulo: Cortez, 2003.
GUERRA, Y.; BRAGA, M.E. Supervisão em Serviço Social. In: CFESS/ABEPSS.Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais.Brasília:CFESS/ABEPSS,2009.
 IAMAMOTO, M. V.. O Serviço Social na contemporaneidade:
Página12