A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
43 pág.
2 pompagem, liberação miofacial

Pré-visualização | Página 2 de 2

MIOFASCIAL
DOR MIOFASCIAL
PONTO-GATILHO
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
SÍNDROME DA DOR MIOFASCIAL:
Condição dolorosa muscular regional.
Ocorrência de bandas musculares tensas palpáveis;
Identifica-se pontos intensamente dolorosos → PGs = PONTOS GATILHOS.
Estimulados por palpação digital ou durante a punção localizada com agulha, 
ocasionam dor local ou referida à distância.
PONTOS GATILHOS
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
• Simons et al. (1998) definiram um ponto-gatilho como:
“um ponto extremamente irritável no músculo esquelético que está associado com 
um nódulo palpável hipersensível em uma banda tensa”.
• Shah et al. (2008) estudaram o ambiente dos pontos-gatilho e relatam:
1. Déficit de oxigênio (hipóxia);
2. Marcadores inflamatórios;
3. Os tecidos que circundam são também excessivamente ácidos.
PONTOS GATILHOS
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
TEORIA DA CRISE DE ENERGIA
PONTOS GATILHOS
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
PONTOS GATILHOS
• Dor referida que não segue os
dermátomos ou a distribuição da
raiz nervosa;
• Cada músculo individual
apresenta o seu próprio padrão.
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
PONTO GATILHO
ATIVO
PONTO GATILHO
LATENTE
✓Dor repouso;
✓É sensível a palpação;
✓Padrão de dor referido acompanhada do 
reconhecimento da dor habitual.
✓A dor não é sentida no local, mas longe do 
PG.
✓DOR IRRADIADA.
✓Não causa dor espontânea;
✓Há dor apenas quando na palpação;
✓PRODUÇÃO DE DOR LOCAL.
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
PONTOS GATILHOS
Principais achados físicos:
BANDA TENSA
NÓDULO SENSÍVEL
SINAIS SENSORIAIS REFERIDOS
ADM LIMITADA
CONTRAÇÃO DOLOROSA
Etiologia: sobrecarga muscular.
PRINCIPAIS
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
Recursos Terapêuticos dor Miofascial
▪ Compressão isquêmica/liberação por 
pressão;
▪ Terapia de liberação posicional;
▪ Técnica de liberação ativa;
▪ Técnicas de liberação miofascial;
▪ Alongamentos;
▪ Massoterapia;
▪ Spray e alongamento;
▪ Terapia neuromuscular;
▪ Técnicas de mobilização do tecido mole, 
rolamento de pele e técnicas de tensão-
contratensão;
▪ Bandagem elástica;
▪ “Agulhamento seco” (dry needling);
▪ Ventosaterapia, entre outras.
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
Recursos Terapêuticos dor Miofascial
Compressão Isquêmica/Liberação por Pressão/Liberação de Barreira
Técnica:
1. Buscar por uma banda tensa no músculo, localizar PG e fazer palpação para
identificar PG ativo ou latente, questionar paciente sobre grau de dor (EVA);
2. Realizar pressão sobre o PG na fase da expiração até encontrar barreira
(resistência) tecidual;
3. Nesse momento, a pressão deve ser mantida e não aumentada! Manter a pressão
por 30-60 segundos e questionar paciente se redução da dor;
4. Quando a dor reduzir retirar a pressão sobre o PG, e a técnica pode ser finalizada
com alongamento do músculo;
5. Após realizar palpação e reavaliar o PG.
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
Recursos Terapêuticos dor Miofascial
Liberação Miofascial
• Técnicas que buscam liberar a fáscia tensa pressão
manual sobre as fáscias musculares liberar as
restrições fasciais;
• A progressão da técnica é de superficial para
profunda;
• Utiliza-se dedos e polegar, e se necessário trabalhar
em tecidos mais profundos pode utilizar punho
cerrado ou cotovelo.
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
Recursos Terapêuticos dor Miofascial
Liberação Miofascial
Efeitos:
• Melhora da função endotelial vascular;
• Alívio da dor;
• Ganho de extensibilidade tecidual;
• Restauração da função e mobilidade;
• Melhora da ADM e da qualidade do movimento;
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
CONTRA-INDICAÇÕES:
1. Feridas abertas;
2. Hematoma;
3. Infecção sistêmica ou local;
4. Disfunções circulatórias;
5. Hipersensibilidade a dor.
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
CONTRA-INDICAÇÕES:
1. Manual: fricção, deslizamento, compressão, percussão...
2. Instrumental
Técnicas de liberação miofascial:
1. Massagem transversa profunda;
2. Rolfing®;
3. Entre outras.
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
AUTO LIBERAÇÃO MIOFASCIAL:
FOAM ROLLER / 
Rolfing®
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
LIBERAÇÃO MIOFASCIAL
OBRIGADA!!!
2021.2