A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
165 pág.
INSTRUÇÕES DE PROTEÇÃO AMBIENTAIS DAS FAIXAS DE DOMÍNIO E LINDERAS DAS RODOVIAS FEDERAIS

Pré-visualização | Página 1 de 32

INSTRUÇÕES DE PROTEÇÃO AMBIENTAL 
DAS FAIXAS DE DOMÍNIO E LINDEIRAS 
DAS RODOVIAS FEDERAIS 
 
REVISÃO 
Engesur Consultoria e Estudos Técnicos Ltda 
EQUIPE TÉCNICA: 
Eng° José Luis Mattos de Britto Pereira 
(Coordenador) 
Eng° Zomar Antonio Trinta 
(Supervisor) 
Eng° Francisco Vidal Araújo Lombardo 
(Consultor) 
Eng° Rogério de Souza Lima 
(Consultor) 
Tec° Marcus Vinícius de Azevedo Lima 
(Técnico em Informática) 
Tec° Alexandre Martins Ramos 
(Técnico em Informática) 
Tec° Reginaldo Santos de Souza 
(Técnico em Informática) 
COMISSÃO DE SUPERVISÃO: 
Eng° Gabriel de Lucena Stuckert 
(DNIT / DPP / IPR) 
Eng° Mirandir Dias da Silva 
(DNIT / DPP / IPR) 
Eng° José Carlos Martins Barbosa 
(DNIT / DPP / IPR) 
Eng° Elias Salomão Nigri 
(DNIT / DPP / IPR) 
COLABORADORES: 
Engª Ângela Maria Barbosa Parente 
(DNIT / DPP / Coord.-Geral de Meio Ambiente) 
Engª Prepredigna Elga D. A. da Silva 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engº José Francisco Amantéa 
 (SISCON - Analista Ambiental) 
 
Eng° Pedro Mansour 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engª Regina Célia Suzano Avena 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engº Augusto Carlos Quintanilha Hollanda Cunha 
 (STE - Analista Ambiental) 
PRIMEIRA EDIÇÃO – Rio de Janeiro, 1996 
DNER: 
Eng° Carlos Henrique Lima de Noronha Eng° Rosana Diniz Brandão 
 
CAB - Consultores Associados Brasileiros S.A.: 
Biol.ª Adélia Maria Salviano Japiassu 
Adv.° Arthur Eduardo D. Gonçalves Horta 
Arq.° Eduardo Costa Stewart Dantas 
Eng° Gilian de Miranda Raposo 
Eng° Haroldo Stewart Dantas 
Eng° Lázaro A. V. Porto 
Eng° Marcílio Augusto Neves 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Impresso no Brasil/Printed in Brazil 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Brasil. Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes. 
 Diretoria de Planejamento e Pesquisa. Coordenação Geral de 
 Estudos e Pesquisa. Instituto de Pesquisas Rodoviárias. 
 Instruções de proteção ambiental das faixas de domínio e lindeiras 
das rodovias federais. 2. ed. Rio de Janeiro, 2005. 
 161p. (IPR. Publ., 713). 
 
 1. Rodovias - Projetos - Manuais. I. Série. II. Título. 
 
 
MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES 
DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES 
DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA 
COORDENAÇÃO GERAL DE ESTUDOS E PESQUISA 
INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS 
Publicação IPR - 713 
INSTRUÇÕES DE PROTEÇÃO AMBIENTAL 
DAS FAIXAS DE DOMÍNIO E LINDEIRAS 
DAS RODOVIAS FEDERAIS 
2ª Edição 
Rio de Janeiro 
2005 
 
 
MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES 
DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES 
DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA 
COORDENAÇÃO DE ESTUDOS E PESQUISA 
INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS 
Rodovia Presidente Dutra, Km 163 - Vigário Geral 
Cep.: 21240-000 - Rio de Janeiro - RJ 
Tel.: (0XX21) 3371-5888 
Fax.: (0XX21) 3371-8133 
e-mail.: ipr@dnit.gov.br 
TÍTULO: INSTRUÇÕES DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DAS FAIXAS DE DOMÍNIO E LINDEIRAS DAS RODOVIAS FEDERAIS 
Primeira Edição Original: 1996 
Revisão: DNIT / Engesur 
Contrato: DNIT / Engesur PG – 157/2001-00 
Aprovado Pela Diretoria Colegiada do DNIT em 24 / 05 / 2005 
 
 
 
APRESENTAÇÃO 
A Coordenação do Instituto de Pesquisas Rodoviárias do Departamento Nacional de Infra-
Estrutura de Transportes, dando prosseguimento ao Programa de Revisão e Atualização 
de Normas e Manuais Técnicos vem lançar à comunidade rodoviária as Instruções de 
proteção ambiental das faixas de domínio e lindeiras das rodovias federais, objeto de 
revisão do homônimo do DNER de 1996. 
Nesta edição buscou-se incorporar o que há de mais atual nas técnicas de proteção do 
meio ambiente, notadamente, as ações antrópicas que ocorrem nas faixas de domínio e 
lindeiras das rodovias federais, a fim de garantir que empreendimentos nessas áreas não 
venham a prejudicar os ecossistemas, a fluidez do tráfego e a segurança do usuário da 
via. 
Por outro lado, solicita-se aos técnicos e profissionais que venham a utilizá-lo, possam 
usufruir os benefícios decorrentes e que caminhem para a necessária uniformização dos 
métodos e procedimentos, que enviem suas críticas e sugestões, visando o 
aperfeiçoamento das diretrizes aqui estabelecidas para Rodovia Presidente Dutra, Km 
163, Centro Rodoviário, Vigário Geral, Rio de janeiro, RJ, CEP 21240-000, aos cuidados 
do Instituto de Pesquisas Rodoviárias ou pelo e-mail dnitiprnormas@ig.com.br. 
Eng° Chequer Jabour Chequer 
Coordenador do Instituto de Pesquisas Rodoviárias 
 
 
 
 
SUMÁRIO 
APRESENTAÇÃO .......................................................................................................... 3 
IPA 01 – ARBORIZAÇÃO E PAISAGISMO .................................................................... 7 
IPA 02 – HORTO FLORESTAL E VIVEIROS ESPECIAIS ............................................. 35 
IPA 03 – QUEIMADAS E AÇÃO DE TERCEIROS ......................................................... 41 
IPA 04 – TRAVESSIAS URBANAS E PRESERVAÇÃO RODOVIÁRIA ......................... 45 
IPA 05 – ATERROS SANITÁRIOS E POLUIÇÃO FÍSICA.............................................. 55 
IPA 06 – CONTROLE DE PROCESSOS EROSIVOS NA FAIXA DE DOMÍNIO ............ 57 
IPA 07 – RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS ................................................ 69 
IPA 08 – RECUPERAÇÃO DE PASSIVOS AMBIENTAIS.............................................. 83 
 
 
 
7 
 
 
1 INTRODUÇÃO 
Uma estrada de rodagem pode causar um grande número de impactos ambientais, com 
repercussões diretas nos meios físico, biótico e antrópico de sua área de influência. 
Em muitos segmentos rodoviários, as caracteristicas ambientais originais da região de 
entorno apresentam-se bastante descaracterizadas, devido a ações decorrentes do 
antropismo, incluisive com a introdução de espécimes vegetais exóticos. 
Neste contexto, a arborização e o projeto paisagístico têm muito a contribuir tanto na 
recuperação de paisagens degradadas e portanto servindo de medida compensatória à 
supressão de vegetação, quanto na preservação de um patrimônio paisagístico da Faixa 
de Domínio e das áreas lindeiras, reconstituindo corredores ecológicos anteriormente 
existentes, em especial, através das matas auxiliares junto aos cursos d´água. 
A arborização e o tratamento paisagístico são aqui abordados e considerados por 
diferentes aspectos, incluindo o funcional e estrutural, e principalmente reconhecida a sua 
importância para uma melhor integração ambiental e ecológica da rodovia no grande 
ecossistema na qual ela se insere. 
Para este fim, esta Instrução enfoca prioritariamente a revegetação da faixa de domínio 
através dos diferentes estratos - arbóreo, arbustivo e herbáceo - indicando diretrizes de 
projeto quanto ao formato e conteúdo. 
Cabe ressaltar ainda, que este item do componente é materializado através do Projeto de 
Paisagismo que se insere no âmbito do Projeto de Engenharia, e apresenta ainda 
interface com outras Instruções – tais como a de Travessias Urbanas, a de Recuperação 
de Áreas Degradadas, a de Controle de Processos Erosivos, entre outras. 
2 OBJETIVO 
Esta Instrução de Proteção Ambiental objetiva o tratamento paisagístico e ambiental das 
faixas de domínio e lindeiras das rodovias federais, mediante a implantação de 
arborização adequada, de forma a harmonizar o campo visual e colaborar para que a 
rodovia se integre na paisagem e transmita conforto e segurança aos usuários. 
Em termos específicos, este programa tem os seguintes objetivos: 
a) Auxiliar na manutenção e no enriquecimento da cobertura vegetal ao longo da faixa de 
domínio, recompondo na medida do possível pequenas amostras de vegetação nativa; 
Instruções de Proteção Ambiental das Faixas de Domínio e Lindeiras das Rodovias Federais 8 
IPA – 01 – Arborização

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.