A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
CARD CÂNCER DE PELE - DANIELA JUNQUEIRA GOMES TEIXEIRA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Daniela Junqueira Gomes Teixeira 
 (câncer de pele) 
NÃO MELANOMA 
CARCINOMA BASOCELULAR (CBC) CARCINOMA ESPINOCELULAR (CEC) 
Deriva das células não queratinizadas da CAMADA BASAL 
Câncer mais comum → menos agressivo dos CA de pele (invasão local) 
2/3 superiores da face 
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS 
Pápula (ou nódulo), perolado e com telangectasias → crescimento progressivo, eventualmente podendo 
ulcerar. 
(1) Nódulo-ulcerativo, (2) plano-cicatricial, (3) esclerodermiforme, (4) pigmentado, (5) superficial, (6) 
metatípico 
DIAGNÓSTICO 
Biópsia 
Proliferação celular com as características basocelular, que se dispõem em paliçada na periferia das 
massas tumorais. 
Núcleos são grandes, uniformes, pouco anaplásicos e com raras mitoses; as células não apresentam 
pontes intercelulares. 
Lacunas contíguas às massas tumorais (retração justatumoral). 
TRATAMENTO 
Cirurgia 
 
Deriva dos queratinócitos da CAMADA ESPINHOSA 
Fatores de risco: fotoexposição (radiação UV), exposição ao arsênico ou hidrocarbonetos aromáticos, 
lesões precursoras (cicatrizes de queimaduras-úlcera de Marjolin), HPV 16 e 18, imunossupressão, 
genodermatoses 
Metástase em 6% (quando sobre cicatrizes 40%) 
Lábio inferior 
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS 
Placa eritematosa ceratósica→ corno cutâneo ou pode apresentar-se como pápula ou nódulo com 
diversos graus de ulceração e infiltraçãosegundo o tempo de evolução 
DIAGNÓSTICO 
Biópsia 
Hiperplasia, em ninhos ou cordões, de células epiteliais com certa tendência à ceratinização e com 
anaplasia celular, invadindo a derme; as pérolas córneas são muito expressivas. 
TRATAMENTO 
Cirurgia 
 
 
 
 
Daniela Junqueira Gomes Teixeira 
 (câncer de pele) 
MELANOMA 
DEFINIÇÃO ESTADIAMENTO E TRATAMENTO 
Originam-se dos MELANÓCITOS da epiderme 
Tumor maligno mais agressivo da pele → ALTO poder metastático 
MELANOMA LENTIGO MALIGNO 
Lesão maculosa de bordas irregulares → Crescimento radial prolongado 
Áreas fotoexpostas 
Idosos com dano actínico na pele. 
MELANOMA EXTENSIVO SUPERFICIAL 
Mácula pigmentada ou placa levemente elevada com mistura de cores, bordas irregulares. 
Mulheres: pernas, Homens: dorso superior 
MELANOMA NODULAR 
Pápula ou nódulo preto-azulado ou amelanótico → crescimento vertical 
Tronco, cabeça e pescoço 
Evolução rápida. 
MELANOMA LENTIGINOSO ACRAL 
Lesão plana, marrom a negra com bordas irregulares → podem haver nódulos ou pápulas 
Palmas, plantas e abaixo da lâmina ungueal 
Mais comum em negros e asiáticos 
 
DIAGNÓSTICO 
Assimetria; Bordas irregulares; Cores diversas – maior ou igual a duas cores na mesma lesão; Diâmetro 
maior que 6 mm; Evolução (qualquer alteração que tenha ocorrido na lesão – tamanho, formato, novos 
sintomas). 
DERMATOSCOPIA 
BIÓPSIA 
Excisional com margens de 1-3 mm e coxim de gordura subdérmica, com exceção para tumores maiores 
ou em locais anatômicos nobres, nos quais realizaremos uma biópsia incisional na área mais suspeita (área 
mais pigmentada ou mais elevada). 
CLASSIFICAÇÃO DE CLARK (NÍVEL DE INVASÃO) 
Nível I: in situ (intraepidérmico) 
Nível II: derme papilar superior 
Nível III: derme papilar 
Nível IV: derme reticular 
Nível V: hipoderme 
ÍNDICE DE BRESLOW (ESPESSURA DO TUMOR) 
≤ 1 mm 
> 1-2 mm 
> 2-4 mm 
> 4 mm