A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
CARD DISCROMIAS - DANIELA JUNQUEIRA GOMES TEIXEIRA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Daniela Junqueira Gomes Teixeira 
 (discromias) 
VITILIGO PTIRIASE ALBA 
Dermatose com manchas acrômicas, em geral BILATERAIS e SIMÉTRICAS, de etiologia desconhecida. 
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS 
Lesões são hipocrômicas; → mancha acrômica com borda hipercrômicas 
Crescimento centrífugo 
Localizações preferenciais: face, punhos, dorso dos dígitos, genitália, dobras naturais da pele, regiões 
periorificiais e eminências ósseas (cotovelos, maléolos); 
SIMETRIA É A REGRA!!! 
Forma não segmentar: 
Vulgar: múltiplas lesões, simétricas, generalizada, mucosas podem estar envolvidas 
Universal: despigmentação quase completa + síndrome de poliendocrinopatia 
Acrofacial/acral: periorificial e ponta dos dedos 
Forma segmentar: 
Subtipo segmentar propriamente dito: apenas um segmento do corpo e respeitam a linha média 
Subtipo focal: apenas uma ou poucas lesões em uma determinada área da pele ou da mucosa 
Mista: lesões de vitiligo alhures 
DIAGNÓSTICO 
Clínico + Lâmpada de Wood (azul brilhante) + Histopatologia 
Diminuição progressiva de melanócitos → ausência de melanócitos 
Infiltração de histiócitos e linfócitos na derme papilar 
Células de Langerhans alteradas: quantitativamente/funcionalmente 
TRATAMENTO 
Corticosteroide tópico: alta potência por 1 a 2 meses, 
Rápida progressão: corticoterapia sistêmica VO ou IM; Crianças: prednisona 5 a 10 mg/dia durante 2 a 3 
semanas, Adultos: 40 a 60 mg, com retirada gradual 
Inibidores da calcineurina: tacrolimo em unguento a 0,03% ou 0,1% e o pimecrolimo em creme a 1%, 
usados 2 vezes/dia 
Análogos de vitamina D3 
Oxsoraleno tópico até 0,1% 
Fototerapia com UVA ou UVB 
Despigmentação com o monobenzileter de hidroquinona (MBEH) (mais de 80% área acometido): 10%, 
sendo aplicado 2 vezes/dia, aumentando-se a concentração gradualmente a cada mês. A resposta ao 
tratamento pode demorar de 1 a 3 meses. 
Autobronzeadores com di-hidroxiacetona de 5 a 10%, 1 a 2 vezes/semana 
Maquiagem corretiva 
Apoio psicológico 
 
Hipocromia 
Crianças e adolescentes 
Pele morena e com asteatose 
Exposição solar é o principal fator desencadeante no verão; sabões e banhos que agravam a asteatose 
são fatores contribuintes no inverno. 
MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS 
Manchas hipocrômicas, ligeiramente descamativas, localizadas na face, na porção superior do dorso, nas 
faces externas dos braços e, eventualmente, em outras áreas. 
Tamanho variável, de a vários centímetros. 
Assintomáticas e surgem principalmente no verão, depois de estadia nas praias. 
DIAGNÓSTICO 
Clínico + Lâmpada de Wood (perda parcial do pigmento) 
TRATAMENTO 
Hidratação + umectação da pele com cremes emolientes + substâncias higloscópicas (uréia 10%; lactato 
de amônio 12%), fotoprotetores. 
Cremes ou pomadas com corticosteróides. 
Cremes com ácido salicílico a 3% ou uréia a 10%. 
MELASMA (CLOASMA) 
Manchas castanhas, mais ou menos intensas, limites irregulares 
Localizado em áreas de exposição solar → face, colo ("V" do decote) e nos membros superiores. 
↑depósitos de melanina na epiderme. 
Fotodermatose → Sol principal fator 
Pode surgir na gravidez (cloasma gravídico) ou com o uso de hormônios exógenos (pílulas 
anticoncepcionais e terapia por reposição) 
DIAGNÓSTICO 
Clínico + Lâmpada de Wood (marrom-escuro) 
TRATAMENTO 
Fotoprotetores químicos + físicos 
Agente despigmentante: 
Hidroquinona: 2 a 4% em creme ou solução + ácido retinoico de 0,01 a 0,05% + hidrocortisona a 1% ou 
equivalente. 
Ácido azelaico a 20%, ácido kójico a 2%, arbutim a 3% e o extrato de licorice 
Peelings químicos, como o de ácido glicólico e ácido retinoico, 
Laser fracionado, luz intensa pulsada