A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Imunodiagnóstico

Pré-visualização | Página 1 de 3

1º Bimestre, Aula 4 (11.03)
EAD 1, Aula 5 (29.04)
Imunodiagnostico
Aglutinacao
Princípio: A reação de aglutinação caracteriza-se pela formação de agregados visíveis como resultado da interação de anticorpos 
específicos e partículas insolúveis que contêm determinantes antigênicos em sua superfície (epítopos).
▪
Podem ser usados de maneira quantitativa para investigar a presença de um antígeno ou um anticorpo.▪
1º estágio: Começa após a mistura das partículas recobertas pelo Ag com os Ac, ocorrendo ligação não-covalente.▫
2º estágio: Ocorre simultaneamente ao primeiro e resulta na colisão que ocorre entre outras partículas, de modo que os Ac 
ligados a uma partícula se ligam ao determinante antigênico de outra, estabelecendo pontes entre partículas e formando 
agregados maiores e visíveis a olho nu (imunocomplexos). Quanto maior o agregado, mais visível o resultado do teste vai ser.
▫
Ocorrem em dois estágios simultaneamente: ▪
Com partículas que apresentam determinantes antigênicos naturais em sua superfície (hemácias, bactérias, protozoários, vírus).▫
Com partículas inertes (partículas de látex, poliestireno, bentonita e etc, sensibilizadas com Ag ou Ac).▫
Com células antigênicamente não relacionadas às quais se adsorvem ou se fixam a antígenos solúveis (hemácias, bactérias).▫
A aglutinação pode ocorrer de três formas:▪
Título: Maior diluição que ainda causa aglutinação (semiquantitativo).▫
Efeito pró-zona: Excesso de anticorpos em relação ao antígeno, formando pequenos imunocomplexos que não são visíveis nos 
testes de aglutinação, podendo resultar em falso-negativo. Para evitar que isso aconteça, se faz uma diluição da amostra.
▫
Potencial zeta: Algumas partículas podem apresentar cargas elétricas iguais, causando repulsão, podendo comprometer a 
formação de imunocomplexos, podendo causar falso negativo. Coloca solução fisiológica e neutraliza, favorecendo a agregação.
▫
Ac-Ag multivalente: Anticorpo precisa ser multivalente e o antígeno precisa ter muitos epítopos. ▪
Classe do anticorpo envolvido. IgM é um pentâmero, formando reação mais forte e agregados maiores, mais visíveis a olho nu.▫
Concentração iônica e pH do meio (que pode desestabilizar o anticorpo ou antígeno);▫
Presença de macromoléculas, íons, enzimas e conservantes;▫
Tempo e temperatura. IgG reage melhor em temperatura de 37°, enquanto IgM reagem melhor no frio;▫
Concentração ótima de antígeno ou Ac a ser fixado nas micropartículas ou células;▫
Estabilidade da ligação do Ag/Ac e acessibilidade dessa molécula nas micropartículas ou células (existem antígenos inacessíveis ao 
anticorpo, podendo ocorrer falso-negativo).
▫
Fatores que influenciam a formação dos agregados:▪
Vantagens: Baixo custo; boa sensibilidade; leitura visual; facilidade de execução.▪
Desvantagens: Reprodutibilidade dos lotes de reagentes (o transporte pode causar degradação das hemácias); acessibilidade 
molecular para interação Ag-Ac; estabilidade da ligação do Ag/Ac no suporte.
▪
Aglutinacao direta
Utiliza-se partículas antigênicas insolúveis na forma íntegra ou fragmentada, como hemácias, fungos, bactérias, protozoários. Podem ser 
aglutinados diretamente por anticorpo, formando imunocomplexos.
▪
Aglutinação direta com hemácias como antígeno: Tipagem do sistema ABO e Rh; reação de Paul-Bunnel-Davidson (usado para 
diagnosticar mononucleose infecciosa, onde se produz IgM inespecíficos ao vírus em elevadas concentrações, que reagem contra 
antígenos eritrocitários de boi, cavalo e carneiro); pesquisa de anemias autoimunes (produz anticorpos contra as próprias hemácias).
▪
Widal (salmoneloses); Wright (bruceloses); Weil Felix (rickettsioses).▫
Aglutinação direta com antígenos íntegros ou fragmentados de bactérias, espiroquetas e protozoários para pesquisa de 
anticorpos. Se usa o microrganismo para saber se tem anticorpos na amostra do paciente.
▪
Metodologias: Tubos, podendo utilizar diluição seriada; placas; lâminas.▪
Aglutinacao indireta
Emprega a adsorção de anticorpos ou antígenos proteicos solúveis na superfície de micropartículas inertes de suporte que não 
interferem na interação Ag Ac.
▪
(4) Imunodiagnóstico [1º BIM]
 Página 1 de Imunologia Clínica 
interferem na interação Ag Ac.
Exemplos de micropartículas de suporte incluem plástico, gelatina, carvão, hemácias formolizadas e titanizadas de aves e carneiro e 
micropartículas de poliestireno/látex.
▪
Suporte com o antígeno adsorvido são utilizados na pesquisa de anticorpos específicos. Já o suporte com o anticorpo adsorvido também 
é chamado de aglutinação reversa.
▪
Semi quantitativo como proteína C reativa (anticorpo adsorvido no látex para pesquisa do antígeno PCR); pesquisa de antígenos 
bacterianos em LCR (a concentração de bactérias pode ser muito pequena, de forma que o látex ajuda a visualização e aumenta a
sensibilidade, permitindo a visualização de partículas solúveis como hormônios); pesquisa de antígenos virais em fezes; pesquisa de 
gonadotrofina coriônica.
▪
Hemaglutinacao indireta
Hemácias são usadas como suporte para o antígeno. É utilizado na detecção de anticorpos contra Treponema pallidum, Trypanossoma 
cruzi, Toxoplasma gondii, etc. O teste detecta anticorpos da classe IgM e IgG, mas não consegue diferenciá-los.
▪
No kit, se vem o antígeno desses microrganismos adsorvidos na hemácia. No teste positivo, observa-se a formação de um manto 
formado pelo complexo Ag-Ac. No teste negativo, observa-se o deposito de hemácias ao fundo do poço.
▪
As hemácias de ave são utilizados no teste de hemoaglutinação indireta porque possuem núcleos, diferente dos mamíferos, de forma 
que são mais pesadas, fazendo com que o processo de sedimentação seja rápida e eficaz. Quando não ocorre reação, fica parecendo 
um borrão e se depositaram no fundo do poço (ponto pequeno), demorando em torno de 1 ou 2h.
▪
Inibicao da aglutinacao direta ou hemaglutinacao indireta
Teste positivo: Inibição da aglutinação. Os anticorpos, se presentes na amostra, se ligam às partículas virais, resultando na 
inibição da hemaglutinação, porque os antígenos virais estão indisponíveis. 
▫
Teste negativo: Se não tiver anticorpo, ocorre hemaglutinação.▫
Baseado na capacidade de alguns antígenos virais de aglutinarem espontaneamente determinados tipos de hemácias. O princípio do 
teste é colocar antígenos virais em contato com o soro humano.
▪
(1) Incubação do soro em diluições seriadas com a solução antigênica em [ ] padronizadas. ▫
(2) Adição da suspenção de hemácias adequadas para a hemaglutinina viral, seguida de incubação. A presença de Ac específicos 
no soro do paciente para o Ag do teste forma imunocomplexos e impede que o antígeno desempenhe a característica de aglutinar 
as hemácias.
▫
O teste ocorre em duas etapas:▪
Utilizado na detecção de anticorpo contra os vírus do enterovírus, influenza, rubéola e sarampo.▪
Uma das limitações é que não permite a distinção entre IgM e IgG.▪
Inibicao da aglutinacao indireta
O teste consiste na adição de anticorpos à amostra contendo antígenos solúveis visando o bloqueio dos respectivos sítios de l igação. 
Quando a amostra é colocada em contato com partículas sensibilizadas com o mesmo antígeno, a aglutinação não é observada.
▪
Resultado positivo (presença de hCG na urina): Não ocorre aglutinação. Anticorpo se ligaram no hCG da urina (ficando 
bloqueados), na incubação inicial.
▫
Resultado negativo (ausência de hCG na urina): Ocorre aglutinação, pois os anticorpos anti β-hCG não são bloqueados na 
incubação inicial, porque não havia o hormônio na urina. Livres, podem aglutinar as partículas revestidas de β-hCG.
▫
Hormônio β-hCG é um marcador que na mulher indica gestação e no homem indica tumor.▫
Urina + soro anti β-hCG são incubados e colocados numa placa. Adicionam-se partículas de látex revestidas com β-hCG.▪
Floculacao
Variante da aglutinação indireta.▪
Ocorre quando a interação indireta de anticorpos específicos leva à formação de imunocomplexos em meio líquido. É detectável com o 
auxílio de lupa ou microscópio.