Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
MODULO 5

Pré-visualização | Página 1 de 4

Inserir Título Aqui 
Inserir Título Aqui
Higiene do Trabalho 
Riscos Químicos
Exemplo de Avaliação de Agente Químico e Prevenção de Acidentes 
Responsável pelo Conteúdo:
Prof.ª Me. Fernanda Anraki Vieira
Revisão Textual:
Prof. Esp. Claudio Pereira do Nascimento
Nesta unidade, trabalharemos os seguintes tópicos:
• Exemplo de Avaliação de Agente Químico;
• Acidentes Químicos;
• Sistema Globalmente Harmonizado para Classificação 
e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS).
Fonte: Getty Im
ages
Objetivos
• Demonstrar, através de um exemplo, como realizar a avaliação de um agente químico;
• Examinar a ocorrência de acidentes envolvendo produtos químicos, apresentando alguns 
meios de prevenção (sistema GHS e cuidados gerais na armazenagem e transporte de 
produtos químicos).
Caro Aluno(a)!
Normalmente, com a correria do dia a dia, não nos organizamos e deixamos para o úl-
timo momento o acesso ao estudo, o que implicará o não aprofundamento no material 
trabalhado ou, ainda, a perda dos prazos para o lançamento das atividades solicitadas.
Assim, organize seus estudos de maneira que entrem na sua rotina. Por exemplo, você 
poderá escolher um dia ao longo da semana ou um determinado horário todos ou alguns 
dias e determinar como o seu “momento do estudo”.
No material de cada Unidade, há videoaulas e leituras indicadas, assim como sugestões 
de materiais complementares, elementos didáticos que ampliarão sua interpretação e 
auxiliarão o pleno entendimento dos temas abordados.
Após o contato com o conteúdo proposto, participe dos debates mediados em fóruns de 
discussão, pois estes ajudarão a verificar o quanto você absorveu do conteúdo, além de 
propiciar o contato com seus colegas e tutores, o que se apresenta como rico espaço de 
troca de ideias e aprendizagem.
Bons Estudos!
Exemplo de Avaliação de Agente Químico 
e Prevenção de Acidentes
UNIDADE 
Exemplo de Avaliação de Agente Químico 
e Prevenção de Acidentes
Contextualização
Para fixar o conteúdo exposto nas unidades anteriores, vamos estudar um exemplo 
de avaliação de um agente químico. Com relação aos acidentes de trabalho, examinare-
mos a ocorrência de acidentes envolvendo produtos químicos e apresentaremos alguns 
meios de prevenção.
Segundo a Previdência Social (2018), foram registrados 549.405 acidentes de traba-
lho em todo o Brasil no ano de 2017. O transporte rodoviário de cargas foi a atividade 
econômica que registrou o maior número de óbitos, com 252 casos; a construção de 
edifícios, por sua vez, apresentou maior número de casos de invalidez permanente, com 
364 registros.
A indústria química engloba muitos tipos de indústrias e, por isso, está entre as que 
mais registram acidentes e óbitos. Para o ano de 2014, segundo a Previdência Social 
(2015), ocorreram 35.487 acidentes. Os ramos químicos em que mais ocorreram aci-
dentes foram:
• plásticos: 10.935 acidentes e 19 óbitos;
• papel e celulose: 5.443 acidentes e 11 óbitos;
• borracha: 3.007 acidentes e 8 óbitos;
• químicos para fins industriais: 2.942 acidentes e 15 óbitos;
• vidro: 1.737 acidentes e 6 óbitos;
• farmacêutico: 1.646 acidentes e 7 óbitos;
• adubos e fertilizantes: 1.044 acidentes e 6 óbitos.
Sabendo que as substâncias químicas representam um grande perigo ao trabalhador 
e ao meio ambiente, é muito importante discorrer acerca das estratégias de prevenção 
de acidentes, seja nas atividades de transporte, armazenamento, produção industrial, ou 
qualquer outra em que estes perigos sejam reconhecidos.
6
7
Exemplo de Avaliação de Agente Químico
Agora que você já conhece a metodologia de avaliação de um agente químico, é hora 
de praticar através do estudo de um exemplo prático. Considere que a empresa em 
questão é uma marmoraria que executa o corte de rochas diversas.
Deseja-se avaliar se há exposição ocupacional a agentes químicos.
Reconhecimento ou caracterização básica
• Referentes ao local: local semiaberto, com área de 200m², pé direito de 5m com 
cobertura, iluminação natural e artificial e ventilação natural. A temperatura e umi-
dade relativa do ar são ambientes. Não há equipamentos de proteção coletiva e não 
existe interferência de áreas vizinhas;
• Referentes ao processo produtivo: o processo consiste no corte de rochas di-
versas com o uso de cortadeiras tipo serra. Na atividade de corte pode ocorrer 
exposição ocupacional à poeira através da projeção de partículas na direção do 
trabalhador devido alta rotação do disco de corte;
• Referentes aos trabalhadores e aos processos de trabalho:
 » Atuam 6 trabalhadores (GHE) na função de “Cortador”, em jornada de 44 horas 
semanais, sendo 08h00 x 17h00 de segunda a sexta-feira, com 01 hora de inter-
valo, e 08h00 x 12h00 aos sábados, sem intervalo;
 » As atividades de Cortador consistem em fazer o posicionamento da peça em 
bancada (altura da cintura) e, em seguida, seu corte. Estima-se que 30% do tem-
po seja gasto na movimentação das peças e 70% em seu corte. Durante o corte, 
observa-se proximidade do trabalhador em relação à peça, sendo possível visuali-
zar a projeção de partículas na altura das vias respiratórias e tronco dos trabalha-
dores. Não há dados indicativos de possíveis danos à saúde.
• Referentes a avaliações anteriores: não há resultados de medições realizadas 
anteriormente;
• Avaliação qualitativa e priorizações: não é possível realizar a avaliação qualitati-
va visto que o método é limitado a produtos químicos nas formas de líquidos ou pós;
• Estratégia de avaliação quantitativa:
 » Quantidade mínima de resultados: n = 6;
 » Amostra ou coleta pessoal de período completo realizada em trabalhadores e 
dias aleatórios.
• Equipamento de medição: Bomba de amostragem modelo Gillian BDX-II (calibra-
da há 2 meses) com ciclone separador de partículas para fração respirável;
• Metodologia analítica: Método NIOSH 7602 para análise de sílica cristalina. 
A bomba de amostragem foi ajustada com uma vazão de 1,7L/min;
• Interpretação de resultados e análise estatística:
 » Segundo o Anexo 12 da NR-15, o limite de tolerância para a sílica cristalina res-
pirável na forma de quartzo como poeira na fração respirável é (Equação 1):
7
UNIDADE 
Exemplo de Avaliação de Agente Químico 
e Prevenção de Acidentes
8
2 2
LT 
%SiO
=
+
(Eq. 1)
 » Considerando que a análise do laboratório apontou uma porcentagem de 12% de 
quartzo, o limite de tolerância a ser considerado é LT = 0,57 mg/m³;
 » Os resultados obtidos estão relacionados na Tabela 1:
Tabela 1 – Resultados das amostras
Amostra 1 2 3 4 5 6
Resultado (mg/m³) 0,35 0,24 0,56 0,18 0,06 0,48
 » Análise preliminar dos dados:
 Nenhum resultado ultrapassou o limite de tolerância, assim, os dados deverão ser 
submetidos ao procedimento estatístico para serem validados;
 » Tratamento estatístico dos dados para jornada integral utilizando-se a Planilha 
IHStat-AIHA (Tabela 2):
Tabela 2– Interface da Planilha IHStat-AIHA
OEL Descriptive Statistics 
0,57 Number of samples (n) 6
Maximum (max) 0,56
Sample Data
(max n = 50)
No less-than (<)
or greater-than (>)
Minimum (min) 0,06
Range 0,5
Percent above OEL (%>OEL) 0,000
Mean 0,312 MA
0,35 Median 0,295
0,24 Standard deviation (s) 0,188 DP
0,56 Mean of logtransformed data (LN) -1,386 MAY
0,18 Std. deviation of logtransformed data (LN) 0,817 DPY
0,06 Geometric mean (GM) 0,250 MG
0,48 Geometric standard deviation (GSD) 2,263 DPG
 Test For Distribution Fit 
 W-test of logtransformed data (LN) 0,922
 Lognormal (a = 0.05)? Yes
 W-test of data 0,986
 Normal (a = 0.05)? Yes
 Lognormal Parametric Statistics
 Estimated Arithmetic Mean – MVUE 0,327
 LCL1,95% – Land’s “Exact” 0,196
 UCL1,95% – Land’s “Exact” 1,268 LSCLE
 95th Percentile 0,958
 UTL95%,95% 5,161
 Percent above OEL (%>OEL) 15,641 IMV
 LCL1,95% %>OEL 3,478
8
9
 Lognormal Parametric Statistics
 UCL1,95% %>OEL 44,877
 Normal Parametric Statistics 
 Mean 0,312
 LCL1,95% – t statistics 0,157
 UCL1,95% – t statistics 0,467
 95th Percentile – Z 0,621
 UTL95%,95% 1,01
Página1234