A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Segregação Urbana -anotações

Pré-visualização | Página 1 de 1

Segregação Urbana 
 
TED 2: Ler o texto (link abaixo) entre as páginas 26 a 32 e fazer um comentário crítico 
(vale 2 pontos para a nota do I Nivelamento) - Data limite de postagem: 01/10 
 
 
A urbanização e o processo de favelização no Brasil 
 
- ​Processo de urbanização: no século xx com a industrialização a população rural passou a 
migrar para a cidade em busca de melhores condições de vida, ocasionando mudanças na 
distribuição demográfica do território → intenso crescimento demográfico → demanda de 
moradia, transporte e serviços. 
 
- Consequências do processo: expansão desordenada → falta de uma política urbana eficaz 
→ planejamento inadequado → pessoas que migravam para a cidade não tinham condições 
de morar no setor urbanizado → áreas não ocupadas começaram a ser ocupadas por eles→ 
descontinuidade do tecido urbano, distribuição desigual e valorização diferenciada → 
desigualdades, desordem, questões de infraestrutura e habitação. (interferência na 
configuração socioespacial) 
 
- Para morar é necessário ter capacidade de pagar por mercadoria não fracionável, a terra e 
edificação, cujo preços são influenciados pela localização em relação aos equipamentos 
coletivos e à infraestrutura existentes nas áreas próximas. 
 
- ​Falta de uma política urbana eficaz → cidades vulneráveis às ações de especuladores 
imobiliários associados ao estado→ otimização de retornos de investimentos→ deterioração 
do espaço urbano. 
 
- Urbanização caótica devido ao direcionamento pelos interesses da população de alta renda 
aliados ao estado. 
 
- Duas partes das cidades → cidade informal: desprovida das benfeitorias, desenvolvida a 
base da irregularidade urbana, onde ficam pessoas excluídas do mercado de trabalho e as de 
baixa renda e → cidade formal: reúne todos investimentos públicos com infraestrutura 
privilegiada. ( diferenças socioespaciais + mecanismo de exclusão) = falta de investimentos 
nas áreas habitadas pela população carente. 
 
- Cidades segundo Neira: predomina uma cultura cujo marco principal é o consumo 
ostensivo de bens e serviços → concentração de grandes edifícios e infraestrutura.Além de 
favelas nas periferias, prática da autoconstrução e o impulso informal nos setores da 
economia. 
 
- Ocupações irregulares: um dos motivos eram documentos que comprovasse a regularização 
do solo, além da falta de capital. 
 
- Castells: distribuição das residências → diferenciação social → estratificação urbana e 
social → segregação urbana. Ex: heterogeneidade em condomínios fechados x casas 
inacabadas e favelas 
 
Segregação urbana 
 
-​ ​Favela na literatura: problema social, segregação e violência urbana. 
 
- ​Dificulta a interação social entre indivíduos de segmentos sociais distintos, ja que 
fragmenta o tecido urbano. 
 
- ​Já que as habitações destinadas a população de baixa renda são colocadas em áreas 
distantes, isso contribui para o isolamento entre os segmentos sociais devido a distância 
espacial. 
 
- ​Desigualdade socioespacial → influência na acessibilidade → qualidade de moradia e desl. 
 
- Forte homogeneidade social interna e forte disparidade social 
 
- Segregação espacial dos bairros residenciais é social e espacial 
 
- Auto Segregação: segregação social e Segregação imposta: onde opções de localização de 
moradia são pequenas ou nula. 
 
- Segregação voluntária ou involuntária 
 
- A segregação é um artifício essencial para obter-se um poder social através do espaço. 
Assim, é originada pela disputa por uma determinada localização espacial entre as diferentes 
camadas sociais. 
 
- ​Gera desigualdade social 
 
- A dificuldade de acesso aos serviços e infraestrutura + menos oportunidades de emprego + 
menos oportunidades de profissionalização + maior exposição à violência e discriminação. 
 
- A habitação e solo urbano tornaram-se mercadorias possíveis de serem adquiridas apenas 
por aqueles com mais capital e por isso podem ter mais privacidade e proteção. Em 
contraposição estão os bairros populares onde predominam o uso coletivo. 
 
- Em bairros populares, quando existem leis, elas são altamente permissíveis, como os recuos 
exigidos pelas leis de zoneamento. 
 
- Valorização diferenciada atribuída a diferentes lugares em razão de características como: 
acesso, qualidade de paisagem ou até a possibilidade da auto segregação em relação a 
categorias sociais consideradas inferiores. 
 
- Problema habitacional e políticas habitacionais (população de baixa renda), segregação

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.