Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Lei Penal

Pré-visualização | Página 1 de 1

Lei Penal é a principal fonte do Direito 
Penal. De acordo com o princípio da 
legalidade e o princípio da anterioridade, a 
norma incriminadora imposta ao povo, só passa a 
valer após a sua entrada em vigor. 
 
Principais características 
 
• Exclusividade: somente as leis penais definem 
infrações e suas respectivas sanções. 
 
• Imperatividade: são impostas a todas as 
pessoas, independente da vontade. 
 
• Generalidade: todos devem acatá-la. 
 
• Impessoalidade: se dirige de maneira abstrata 
aos fatos, e não aos indivíduos. 
 
Quanto à classificação da Lei Penal 
 
Lei Penal incriminadora: é aquela que defina as 
infrações penais e comina suas respectivas sanções 
(penas). Apresenta um preceito primário e um 
preceito secundário. 
 
Exemplo: CP. Art. 121. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Lei Penal não incriminadora: é também conhecida 
como lei penal em sentido amplo. Não cria 
condutas puníveis e nem sanções. 
 
Se subdivide em: 
 
 
 
 
a) Permissiva 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
b) Explicativa ou interpretativa: é destinada a 
esclarecer o conteúdo da norma. 
Exemplo: art. 327 do CP. 
 
c) Complementar: exerce a função de delimitar a 
aplicação das leis incriminadoras. 
Exemplo: art. 5° do CP. 
 
d) Leis de extensão ou integrativas: são utilizadas 
para viabilizar a tipicidade de determinados fatos. 
Exemplo: art. 14 do CP. 
 
Norma Penal em branco 
 
As normas penais em branco são aquelas que em seu 
preceito primário apresentam conteúdo incompleto 
ou vago, exigindo que outra norma à complemente 
para aplica-la ao fato concreto. 
 
Se subdividem em: 
 
a) norma penal em branco em sentido amplo: é 
aquela cujo o complemento é encontrado em uma 
norma da mesma hierarquia. Ou seja, ocorre quando 
o complemento da norma penal incriminadora está 
em lei ordinária, compondo o mesmo patamar de 
hierarquia. 
Exemplo: art. 237 do CP, complemento arts. 1.521 e 
1.522 do CC. 
 
b) norma penal em branco em sentido estrito: se 
refere a norma cujo o complemento se encontra em 
uma norma distinta do tipo penal incriminador. 
Exemplo: art. 33 da Lei n° 11.343/2006, que não 
indica quais são as drogas ilícitas, delegando tal 
função para a ANVISA. 
 
A diferença entre Lei Penal e Norma Penal 
 
A 
Lei Penal 
Matar alguém: 
 
 
Preceito primário. 
 
Preceito secundário. 
Pena - reclusão, de 
seis a vinte anos. 
 
Justificante: torna lícita 
determinadas condutas, que 
normalmente, estariam sujeitas 
a reprimenda estatal. 
 
Exculpante: elimina a 
culpabilidade. 
Lei Penal 
Corresponde ao 
enunciado 
legislativo, isto é, ao 
que está escrito. 
Exemplo: art. 121 do 
CP “Matar alguém 
(...)” 
Norma Penal 
Corresponde ao que 
a lei, de maneira 
implícita, quer 
indicar. 
Exemplo: art. 121 do 
CP, de maneira 
implícita, diz “não 
matarás” 
Por @morgana_behling