Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Antibióticos Fluoroquinolonas e Glicopeptídeos

Pré-visualização | Página 1 de 2

FLUOROQUINOLONAS E GLICOPEPTÍDEOS 
--> Quinolona X Fluoroquinolonas 
Não são iguais-
Quinolona: medicamentos mais antigos, espectro 
restrito e hoje são pouco utilizadas
-
Fluoroquinolonas --> medicamentos mais modernos -
 QUINOLONAS 
Representante: Ácido nalidíxico -
Subproduto da cloroquina -
Espectro mais restrito --> gram negativas simples --> 
usado para infecções urinárias não complicadas 
-
 FLUOROQUINOLONAS 
Adição dos radicais “fluorados”-
Maior potência e espectro mais amplo de ação 
(Gram + e Mycobacterium)
-
Melhora significativa na absorção pela VO-
Melhor capacidade de penetração celular-
Disponibilidade para administração EV-
Aumento da meia-vida --> no máximo 2 doses por 
dia 
-
Obs.: Comunicado da ANVISA (2019) - Fluoroquinolona
Quinolonas sistêmicas e inaladas – aumento do 
risco de aneurisma e dissecção aórtica --> Ex: pode 
inalar para pct com fibrose cística com infecção por 
Pseudomonas.
-
Pacientes de risco – histórico familiar, hipertensão e 
aterosclerose
-
Pacientes devem ser orientados sobre o risco-
Caso o paciente tenha dor severa repentina 
(abdominal, torácica ou lombar) durante o 
tratamento com fluoroquinola – buscar 
atendimento médico imediato
-
Não devem ser prescritas:
Infecções autolimitantes○
Reações adversas em tto anteriores○
Infecções leves a moderadas (PAC, cistite, 
exacerbação de bronquite crônica) --> usa 
outros grupos de medicamentos melhor 
tolerados
○
-
Cautela – idosos, transplantados, uso de corticoides-
 CLASSIFICAÇÃO 
--> 1ª Geração 
Representante: ácido nalidíxico -
Quinolonas não fluoradas --> só para infecção urinária 
simples (E.coli)
-
--> 2ª geração 
Representantes: Norfloxacino, pefloxacino (depuração 
hepática) e ciprofloxacino (depuração renal) 
-
Quinolonas fluoradas com espectro ampliado --> pega 
gram negativos
subtipo A (pouca ação sistêmica)○
subtipo B (maior atividade sistêmica)○
-
--> 3ª geração 
Representantes: levofloxacino -
Maior atividade para gram positivo (stafilococos 
sensíveis, estreptococos pneumoniae) 
-
Também chamada de quinolonas respiratórias, já que os 
gram positivos acometem mais o sistema respiratório 
-
--> 4ª geração 
Representante: Moxifloxacino -
Uso sistêmico --> grande espectro ( gram +, gram - e 
anaeróbicos ) 
-
 FLUOROQUINOLONAS DE 1ª GERAÇÃO 
Representantes: ác. Nalidíxico, ác. Oxolínico, cinoxacina)-
Pouco eficientes / usadas para infecções do TU inferior.-
Maior eficácia - Escherichia coli (maior causa de ifnecção 
urinária) e Proteus mirabilis
-
Ácido Nalidíxico - Uso oral-
Eliminação predominantemente renal e em menor parte 
biliar 
-
gravidez – categoria C-
 FLUOROQUINOLONAS DE 2ª GERAÇÃO 
--> Representantes subgrupo A : Norfloxacino e Lomefloxacino
Pequena atividade sistêmica-
Uso apenas oral-
Infecções urinárias e intestinais-
Norfloxacina: pequena distribuição --> foco: infecções 
intestinais, urinárias e prostatite.
-
--> Representantes subgrupo B: Ciprofloxacina, ofloxacino e 
Pefloxacino
Uso oral e parenteral (Cipro tem aplicação E.V e .V.O) -
Infecções sistêmicas-
Obs.: biópsia prostática --> ciprofloxacina --> uso profilático 
 Página 1 de Fluoroquinolonas e glicopeptídeos 
 FLUOROQUINOLONAS DE 3ª GERAÇÃO 
Levofloxacina – atividade contra gram + (terceira 
geração) --> 500mg v.o. 1xdia (pneumonia 
comunitária – 750mg)
-
 FLUOROQUINOLONAS DE 4ª GERAÇÃO 
Moxifloxacino, gemifloxacino - 4ª Geração
Amplo espectro○
Infecções das vias respiratórias, bronquite, 
PAC (cepas multirresistentes), sinusite, 
infecções intra-abdominais complicadas
○
Ausência de estudos de segurança na gravidez 
e crianças e adolescentes
○
Moxifloxacino – atividade contra anaeróbicos 
(quarta geração)
○
Posologia:○
400mg v.o. ou infusão 1xdia (moxifloxacino)
320mg v.o. 1xdia por 5 dias (gemifloxacino)
-
Moxifloxacino - efeitos adversos: ainda em 
vigilância farrmacológica
Superinfecção micótica○
Anemia, neutropenia○
Aumento do tempo de protrombina○
Hiperlipidemia, hiperuricemia○
Cefaleia○
Prolongamento do intervalo QT(hipocalemia)○
Diarreia, náusea○
-
 FLUOROQUINOLONAS - ESPECTRO 
Ativas contra bactérias aeróbias gram negativas -
(enterobacterias, pseudomonas, neisseria, 
haemophylus).
-
Ação limitada contra gram (+).-
Atividade contra MSSA (estafilococus aureus 
meticilina sensível) --> mas a droga de escolha é a 
oxacilina 
-
Ciprofloxacina – mais ativa contra Pseudomonas 
(melhor contra Gram -)
-
Ofloxacina e pefloxacina - excelentes contra gram 
(-) e efeitos moderados contra gram (+).
-
Estreptococos (gram positivo) - Levofloxacina, 
gatifloxacino (apenas apresentação otológica) e 
moxifloxacino
-
Ofloxacina – boa atividade para bactéria atípicas - 
micoplasma, clamídia, Legionella e Mycobacterium.
-
Norfloxacina --> Infecções urinárias e prostatite-
Ciprofloxacina --> 500mg v.o. 12/12h (meningite, 
prostatite e fibrose cística – 750-1000mg 12/12h) / 
200-300mg e.v. 12/12h – infecções graves
-
Obs.: melhores quinolonas para streptococcus --> 
levofloxacina, gatifloxacino, moxifloxacino;
 FLUOROQUINOLAS - MECANISMO DE AÇÃO 
--> Mecanismo de ação:
Alteram a estrutura do DNA bacteriano através da 
inibição da topoisoimerase IV (Gram +) e DNA girase 
(Gram-) --> essas enzimas fazem os reparos do material 
genético bacteriano, sem elas a alfa hélice é 
fragmentada --> morte bacteriana 
-
Ação dependentes de concentração e tempo-
OBS.: O ser humano tem a topoisomerase tipo II e não tipo IV
 RESISTÊNCIA - FLUOROQUINOLONAS 
--> Mecanismos de resistência:
Mutações no sítio de ligação na enzima alvo ---> a DNA 
girase ou a Topoisomerase IV mudam e não se ligam ao 
medicamento
-
Transporte ativo para fora da bactéria --> bombeia o 
medicamento para fora 
-
Redução de canais de porina --> medicamento não 
consegue atravessar a membrana externa 
-
Microrganismo com mais resistência: Pseumomonas e 
estafilococos
-
 FARMACOCINÉTICA - FLUOROQUINOLONAS 
Bem absorvidas via oral e bem distribuídas.-
Alimentos retardam absorção / alterada por cátions 
divalentes --> cálcio forma quelato com as quinolonas e 
inativam o fármaco (leite, antiácido...) --> para não 
atacar o estômago pode ser associado a um inibidor de 
bomba de prótons
-
Maioria – eliminação renal (secreção tubular ou filtração 
glomerular).
-
Pefloxacino e moxifloxacino – eliminação hepática-
 USOS CLÍNICOS - FLUOROQUINOLONAS 
Infecções dos tratos genitourinário e gastrointestinal -
gram negativos --> (gonococos, E. coli. K. pneumoniae, 
Campylobacter jejuni, Enterobacter, P. aeruginosa, 
Salmonela e Shigella) --> Ciprofloxacina XR (XR = 
liberação prolongada)
-
Diarreia do viajante – E.coli enterotoxigênica-
Infecções de pele, trato respiratório, tecidos moles 
(incluindo bactérias multirresistentes como 
pseudomonas e enterobacter).
-
 Página 2 de Fluoroquinolonas e glicopeptídeos 
Não indicado uso de qualquer antibiótico para E. 
coli produtora de toxina Shiga --> é uma infecção 
autolimitada pois a diarreia elimina a bactéria. --> 
uma interação da toxina, antibiótico e bactéria piora 
o quadro do paciente 
-
Ciprofloxacina e Ofloxacina - alternativas para 
Cefalosporinas de 3a. geração no tto de gonorreia 
(v.o. dose única).
-
Não ativas contra Treponema pallidum-
Ofloxacina eficaz contra Chlamydia (7 dias de 
tratamento).
-
Moxifloxacino e gemifloxacino - amplo espectro e 
ativas contra bactérias gram +, gram - e anaeróbias.
-
Fibrose cística
Página12