A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
prova empresarial

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVAP – Direito Empresarial – 3°CMA—13.04.21 - Avaliação Bimestral__2ª Parte (5,0) 
NOME ADRIANA VIEIRA SALINAS MT 02020130 NOTA: 
NOME MAIARA CRISTINA H LUIZ MT 02020249 
 
 
1) Explique com suas palavras: regime jurídico empresarial e as hipóteses que constituem 
infrações da ordem econômica, independentemente de culpa, previstas na Lei 12.529/11 - que 
estrutura o Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência – SBDC. (2.0) 
 
Regime jurídico é conjunto de direitos e obrigações específicos válidos para empresários regulares 
e registrados no órgão competente, a junta comercial. Por meio dele busca-se assegurar o livre 
comércio e livre competição. É que nele há mecanismos para coibir atos de qualquer forma 
manifestados que visem limitar, falsear ou prejudicar a livre concorrência, dominar mercado 
independente de bens ou serviços, aumentar os lucros arbitrariamente e exercer de forma abusiva 
posição dominante. 
 
2) Explique com suas palavras - segundo a legislação pertinente: É correto afirmar que os 
incapazes, falidos não reabilitados e funcionários públicos em geral, em nenhuma hipótese podem 
exercer o comércio? (2.0) 
 
Essa afirmação deve ser relativizada. Há exceções. Os falidos não reabilitados não podem, 
efetivamente, exercer o comércio em nome próprio. Ele pode voltar a realizar comércio em nome 
próprio com a extinção das suas obrigações. Os incapazes, quando emancipados e judicialmente 
autorizados, podem exercer o comércio. Os funcionários públicos, por sua vez, não podem 
participar da gerência ou administração de sociedades em geral. Os funcionários públicos podem, 
entretanto, figurar como sócios, quotistas ou comanditários dessas sociedades. 
 
3) Explique com suas palavras a relação entre o Direito Empresarial e o Direito do Consumidor. 
(1.0) 
Direito Comercial e Direito Empresarial estão umbilicalmente ligados. O Direito do Consumidor rege 
as relações entre consumidor e fornecedor. O empresário, dada a natureza da sua atividade, 
sempre está num desses polos, ora como fornecedor, ora como consumidor nas relações 
processuais ditadas pelo Código Consumidor. Além disso, tem também obrigações e 
responsabilidades como fornecedor na prestação de serviço e e/ou produção de bens. São 
exemplos, responsabilidade por produtos, descumprimento de prazos, entre outros. 
 
 
 
BOA PROVA!