A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
ADAILSON

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE-UFAC 
CAMPUS FLORESTA 
CENTRO DE EDUCAÇÃO E LETRAS-CEL 
PESQUISA EM EDUCAÇÃO 
 
 
 
ANTONIO ADAILSON PINHEIRO DE OLIVEIRA 
ANTONIA DE NAZARÉ FERREIRA CABRAL 
CAIO DA SILVA CORRÊA 
MARIA JOSÉ DA SILVA 
 
 
REFLETINDO SOBRE O TRABALHO DOS PROFESORES 
DA ESCOLA DO CAMPO EM PERIODO PANDÊMICO 
 
 
 
CRUZEIRO DO SUL-AC 
202
 
 
 
 
 
 
 
REFLETINDO SOBRE O TRABALHO DOS PROFESORES DA ESCOLA DO 
CAMPO EM PERIODO PANDÊMICO 
 
1. INTRODUÇÃO: 
 Neste trabalho iremos abordar nos caminhos seguidos pelos 
professores do campo, suas metodologias enfrentadas neste período 
de pandemia, novas estratégias usadas para abrangi às necessidades 
das crianças, enfatizar os desafios encentrados pelos professores. 
 Temos como objetivo conhecer e abordar a forma de trabalho dos 
professores do campo, os acompanhamentos realizados pelos 
coordenadores e gestores no desenvolvimento das atividades e no 
apoio aos professores. 
 A educação do campo, embora os alunos que são atendidos não 
saibam, mas é uma educação que tem uma proposta abrangente que 
visa a formação do homem do campo e desse modo a valorização no 
que diz respeito ao espaço, tempo e modelo de currículo com 
estratégia para o desenvolvimento sustentável. Portanto seu objetivo 
principal é levar a educação aquelas pessoas do campo, tendo em 
vista a formação de professores, gestores e coordenadores. Assim a 
escola em questão LUIZ FERREIRA, residente no rio Valparaiso, 
comunidade três bocas, são atendidos 15 alunos de primeiro ao 
terceiro ano. 
 Durante este período pandêmico que estamos atravessando, nós 
como professor assim como os alunos teve que nos adaptarmos para 
uma nova realidade, trabalhar de forma remota, sempre buscando 
formas e alternativas para atrair nossos alunos, as dificuldades são 
Nº PROFESSOR 
 (A) 
IDADE TEMPO DE 
ATUAÇÃO 
MUNICIPIO TURMA/ 
ANO 
SERIADO/ 
MULTISERIADO 
QUANTIDADE 
DE ALUNOS 
1 ANTONIO ADAILSON PINHEIRO DE 
OLIVEIRA 
26 6 ANOS CZS 1 AO 3 MULTISSERIADO 15 
2 ANTONIA DE NAZARÉ FERRREIRA CABRAL 35 1 ANO RA 1 AO 5 MULTISSERIADO 15 
3 MARIA JOSÉ DA SILVA 42 13 ANOS RA 1, 3 E 4 MULTISSERIADO 07 
4 CAIO DA SILVA CORRÊA 26 2 ANOS RA 1 AO 5 MULTISSERIADO 20 
 
 
muitas para transmitir os conteúdos, pois é tudo muito rigoroso e 
assustador por conta dessa doença (covid-19) de fácil contaminação. 
 
 
2. DESENVOLVIMENTO: 
2.1 FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES DO CAMPO 
 Como professores da educação do campo enfrentaram inúmeros 
desafios para que possamos atender as necessidades dos nossos 
alunos, para que estejamos nas escolas tivemos que sair de nossa 
residência e nos adaptarmos a um novo ambiente, novas culturas e 
costumes da comunidade, são muitos desafios, pois são outros 
hábitos, novas comidas e até mesmo nova religião, e temos que nos 
encaixar a uma nova realidade dentro do contexto daquela 
comunidade. 
 Somos professores com ensino superior incompleto que buscamos 
levar nossos conhecimentos e experiências para trabalhar com as 
crianças da educação do campo. Para inicio realizarmos formações de 
forma presencial respeitando as normas da vigilância sanitária, 
realizadas pela secretaria de educação, onde são abordados métodos 
para trabalhar os conteúdos de forma que venham contemplar as 
necessidades dos alunos, pois temos que está dando apoio para que 
os mesmos adquiram o conhecimento necessário para que ele possa 
evoluir. Nestas formações sempre há uma áreas especificas escolhida 
português/ matemática, ajudando assim no desenvolvimento do 
professor como passar o conhecimento da melhor forma para os 
discentes. Dessa forma os conteúdos são planejados na forma de 
sequencia quinzenal, onde serão planejados de acordo com a 
realidade/necessidade do aluno. 
 As aulas iniciaram de forma remota, no dia 19 de julho de 2021, com 
aulas flexíveis, nós professores vãos até a casa dos alunos entregarem 
as atividades, com todos os cuidados, usam de mascara e álcool em 
gel, respeitando o distanciamento mesmo estando vacinados contra a 
Covid-19. Para entregar as atividades temos que se deslocar de barco 
até a residência dos alunos. Enquanto as das atividades há um 
cronograma para entrega, e recebimento das mesmas, as atividades 
são de forma impressas, legíveis para que todos tenham uns bons 
desenvolvimentos ao realizá-las. 
 Desse modo os objetivos não são alcançados como gostaríamos, 
pois a grande maioria dos pais são analfabetos e não conseguem 
 
 
ajudar os seus filhos na realização das atividades. Para a realização 
das avaliações nós docentes vamos a residência dos alunos, de forma 
individual fazemos a leitura das questões no mesmo instante em que 
os alunos as resolvem, então já recolhemos para a correção. Em 
relação a comunicação professor e aluno é da forma mas clara 
possível para os mesmos possam entender o que estamos 
transmitindo. 
 2.2 O ENSINO E O APRENDER NA ESCOLA LUIZ FERREIRA 
 Trabalhar com salas multiseriado já é um grande desafio pra 
alfabetizar os alunos, pois não atendemos todas as necessidades 
como gostaríamos, e o resultado não costuma ser o que alvejamos, ou 
seja, nossos objetivos muitas das vezes não são alcançados. Com a 
pandemia a situação se agravou e podemos perceber as dificuldades 
que temos que enfrentar através com os nossos alunos, pois as 
atividades recebidas pelos alunos na maioria das vezes não são feitas 
por eles, deixando de adquirir os conhecimentos necessários. Os 
professores não tem a liberdade de acompanha-los durante a 
realização dos exercícios, não podendo dar o suporte que os mesmos 
precisam para que possa ser alfabetizados. Dessa forma no nosso 
ponto de vista as aprendizagens dos alunos não acontecem. 
2.3 FALAR SOBRE O SEU OLHAR COMO PROFESSOR 
 Desta forma trabalhar com salas multiseriado já é um grande desafio 
para nós professores e alunos, pois para realizar o planejamento não 
temos recursos necessários e nem acompanhamentos constantes, tão 
pouco internet para nos ajudar na elaboração das atividades, temos 
metodologia, avaliação, estratégias para que possamos desenvolver 
um bom trabalho. Por isso as dificuldades encontradas por falta dessas 
ferramentas são muitas; falta de internet, energia, recursos 
metodológicos: livros de historinhas jogos de alfabetização, material 
didático confeccionado pelo próprio professor, alguns matérias que 
recebemos matérias da secretaria, matérias reciclados etc... 
 Para a realização desse trabalho nos vemos privilegiados, não por 
conta do salario que recebemos, mas por gostar muito do que fazemos, 
termos a alegria de alfabetizar a criança e passar a ela novos 
conhecimentos, para isso estamos nos especializando, pois através 
desses conhecimentos iremos proporcionar um ensino de qualidade 
aos alunos. 
 
 
 
 
 
3. CONCLUSÃO 
 Portanto, podemos observar que há muitos desafios enfrentados 
durante nossos trabalhos docentes, com a pandemia as dificuldades 
aumentaram. Com as aulas remotas, entregas das atividades nas 
casas dos alunos são esses e muitas outras barreiras que esse período 
pandêmico nos trouxe. Mas não se resume em dificuldades temos 
ainda a alegria de levar o ensino as crianças que estava há dois anos 
sem estudar, ou seja, é um período complicado mas que temos que 
nos ergue e enfrentar todos os desafios. Temos também que nos 
adaptarmos a essa novo método de ensino (remoto), pois não temos o 
aluno na sala de aula para que possamos dar a ele o suporte, então 
deixamos na responsabilidade dos pais que muitos não sabe ler nem 
escrever para ajudar essas crianças. Temos o apoio da secretaria de 
educação, mas mesmo assim vemos que o resultado não é muito 
favorável para o conhecimento do aluno, dificultando todo esse 
processo de leitura e escrita. 
4. REFERÊNCIAS 
 
5. ANEXOS

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.