A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
CCJ0008-WL-AMMA-08-A ineficácia da norma e seus efeitos sociais

Pré-visualização | Página 1 de 1

SOCIOLOGIA JURÍDICA E JUDICIÁRIA
SEMANA 8 AULA 8
SEMANA 08
JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA E 
REVISÃO 
2
2
SEMANA 8 AULA 8
CONTEÚDO
1 - A judicialização da política e a politização do judiciário.
Conceito: judicialização da vida em geral e da política em
particular.
2- Revisão dos principais conteúdos ministrados.
3
3
SEMANA 8 AULA 8
Nossos objetivos nesse encontro
AULA 1
1- Compreender o processo de judicialização da política.
2- Rever os principais conceitos abordados. 
4
SEMANA 8 AULA 8
JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA
AULA 15
05
Atualmente, quase não há alguma questão
política, moral, econômica, científica ou
ambiental que não possa ser levada à
apreciação pelo Supremo Tribunal Federal.
A judicialização é um fenômeno bastante
complexo e possui diferentes dimensões. De
um ponto de vista institucional, a judicialização
da política define-se como um processo de
transferência decisória dos Poderes Executivo
e Legislativo para os magistrados e tribunais,
SEMANA 8 AULA 8
JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA
AULA 16
06
que passam, dentre outros temas
controversos, a revisar e implementar políticas
públicas e rever as regras do jogo
democrático.
A partir de um enfoque mais sociológico, a
judicialização das relações sociais ressalta o
surgimento do Judiciário como uma
"alternativa para a resolução de conflitos
coletivos, para a agregação do tecido social e
mesmo para a adjudicação da cidadania.
SEMANA 8 AULA 8
JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA
AULA 17
07
Por último, segundo uma perspectiva lógico-
argumentativa, a judicialização também
significa a difusão das formas de
argumentação e decisão tipicamente jurídicas
para fóruns políticos, institucionais ou não,
representando, assim, a completa
domesticação da política e das relações
sociais pela "linguagem dos direitos" e,
sobretudo, pelo discurso constitucional.
SEMANA 8 AULA 8
JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA
AULA 18
08
Fonte: http://www.arcos.org.br/livros/anais-do-
i-forum-de-grupos-de-pesquisa-em-direito-
constitucional-e-teoria-do-direito/3-ativismo-
judicial-judicializacao-da-politica-e-garantismo-
no-supremo-tribunal-federal/
http://www.youtube.com/watch?v=b2mZ3xrV-
0Y&feature=related
SEMANA 8 AULA 8
Caso 01 
AULA 19
19
Balcão de Justiça Itinerante - Traduz uma
tendência que vem se consolidando nos meios
judiciários brasileiros, que é a de levar o
atendimento judiciário até o cidadão,
principalmente aos setores mais pobres da
sociedade, normalmente situados nas periferias
das grandes cidades. Na unidade móvel, que
funciona em um ônibus adaptado e preparado
para levar a Justiça, uma equipe composta por
bacharel de direito, estagiários e pessoal de
apoio embarca para atender
SEMANA 8 AULA 8
Caso 01 
AULA 110
10
a população de forma gratuita, ágil, eficiente e
desburocratizada.
Instalado em bairro periférico, onde não há o
Balcão de Justiça e Cidadania fixo, a unidade
Itinerante realiza os mesmos atos do balcão fixo,
como: adoção de medidas preventivas de
orientação e assistência jurídica, conciliação e
mediação, nas questões cíveis de menor
complexidade, e nas que versem sobre
separação judicial, divórcio, fixação de alimentos,
regulamentação de visitas e união
SEMANA 8 AULA 8
Caso 01 
AULA 111
10
estável. Tem os seguintes objetivos: a) prestar
serviços gratuitos de orientação e assistência
jurídica (judicial e extrajudicial); b) promover, sempre
que possível, a conciliação entre as partes,
propiciando pronto atendimento à população,
evitando aumento da demanda judicial; c)
encaminhar aos órgãos competentes os casos não
conciliados que necessitem de ajuizamento da ação;
d) orientar a população, especialmente, no que se
refere aos direitos e garantias fundamentais,
previstos em lei; e e) orientar e auxiliar na obtenção
de documentação civil.
SEMANA 8 AULA 8
Caso 01 
AULA 112
10
O Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, pela
Resolução nº 05/2006, delegou à Assessoria de
Ação Social a coordenação do Projeto e criou a
Coordenação Jurídica, que tem como titular um Juiz
de Direito, nomeado pelo Presidente, competente
para recepcionar e homologar os acordos efetuados
nos balcões fixos e itinerante, nos termos do Art. 2º
da mesma Resolução. Para viabilizar o projeto, o
Tribunal de Justiça contou com a parceria da
Fundação Banco do Brasil, que contribuiu para a
adaptação do ônibus e instalação de modernos
equipamentos de informática.
SEMANA 8 AULA 8
Caso 01 
AULA 113
10
Vários estudos, no Brasil e no exterior,
traçam um novo perfil para o magistrado,
que deve ser, antes de mais nada, um
humanista com sensibilidade desenvolvida
para as questões filosóficas, morais e
éticas, sem perder de vista sua função
social. Sendo assim, como estes
instrumentos de democratização da
Justiça, como o Balcão de Justiça
Itinerante do Tribunal de Justiça da Bahia,
pode ser associado ao novo perfil dos
magistrados?
SEMANA 8 AULA 8
Caso 02 
AULA 114
14
STF amplia participação no debate público.
Ministros vêem Supremo mais aberto a temas
que mobilizam opinião pública; para decano,
tribunal agora é “protagonista relevante”. O
STF vem mudando seu perfil e adota posição
mais ativa na apreciação de questões políticas
de ampla repercussão, antes rechaçadas sob o
argumento de interferência na autonomia entre
os Poderes. Lacunas na legislação não
resolvidas pelo Congresso vêm sendo
assumidas pela Corte suprema.
SEMANA 8 AULA 8
Caso 02 
AULA 115
15
Seis dos 11 ministros que compõem o Supremo
(...) são unânimes em dizer que hoje existe um
Supremo mais sintonizado com os temas que
mobilizam a opinião pública. Eles chegam à
Corte principalmente via Adin (Ação Direta de
Inconstitucionalidade) e ADPF (Argüição de
Descumprimento de Preceito Fundamental).
Antes da Constituição de 1988, apenas o
procurador-geral da República poderia submeter
esse tipo de apreciação à Corte.
SEMANA 8 AULA 8
Caso 02 
AULA 116
16
Depois dela, partidos políticos, Congresso e
organizações da sociedade civil ganharam esse
poder. Foi por esse caminho que a Corte
entendeu, por 6 votos a 5, que é constitucional
a lei que permite experiências com células-
tronco.(...) Os ministros vêem nesse tipo de
questionamento uma judicialização da
política, fato que os têm levado a atuar de
maneira mais intensa nas querelas entre as
esferas de poder da República (Folha de São
Paulo, 10/08/2008, p. A12).
SEMANA 8 AULA 8
Caso 02 
AULA 117
17
a) Que se entende por judicialização da
política? Avalie as vantagens e
desvantagens desse processo.
b) Dê exemplos de temas polêmicos
estão na pauta do Supremo, dentro deste
perfil.
SEMANA 8 AULA 8
REVISÃO
Moral
ula
18
1. GÊNESE DO DIREITO
1.1 Escola jusnaturalista.
1.2 Escola teológica.
1.3 Escola racionalista ou contratual.
1.4 Escola histórica.
1.5 Escola marxista.
1.6 Escola sociológica do direito
18
SEMANA 8 AULA 8
Prevenir
Conflitos
de interesse
Legitimar o
poder político 
e jurídico
Controle social 
Regular
e orientar a 
vida em 
sociedade 
Compor
os conflitos 
de interesse
Função 
Social 
do Direito
SEMANA 8 AULA 8
CONCEITO SOCIOLÓGICO DO DIREITO
Moral
ula
20
ORIGEM DAS NORMAS DE CONDUTA
20
SEMANA 8 AULA 8
Poder Legislativo do Brasil
Moral
ula
21
Reforma eleitoral e política
21
SEMANA 8 AULA 8
PAPEL SOCIAL E POLÍTICO DO PODER 
JUDICIÁRIO
Moral
ula
22
SOCIOLOGIA DAS PROFISSÕES JURÍDICAS 
22
SEMANA 8 AULA 8
Leitura para a próxima aula
Moral
ula
23
SABADELL, Ana Lúcia. Manual de Sociologia Jurídica:
introdução a uma leitura externa do Direito. São Paulo:
Revista dos Tribunais, 2002. Capítulo indicado: A função da
Sociologia Jurídica e a eficácia do Direito.
SEMANA 8 AULA 8