A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Orçamento Público: uma breve análise de características

Pré-visualização | Página 1 de 1

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE 
INSTITUTO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS, ADMINISTRATIVAS E CONTÁBEIS 
MESTRADO PROFISSIONAL EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 
FINANÇAS PÚBLICAS E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA 
 
 
 
ORÇAMENTO PÚBLICO: UMA BREVE ANÁLISE DE CARACTERÍSTICAS 
 
Luciana Vasconcelos da Costa 
 
Este trabalho tem como objetivo identificar algumas características e pontos 
negativos no orçamento público e o que pode ser feito para esse instrumento ser mais 
transparente, eficiente e eficaz. 
Conforme Turquetto e Fabrizio (2013), o orçamento tradicional é uma peça 
meramente contábil e financeira, uma vez que abrange somente a previsão das 
receitas e a fixação das despesas para um período determinado, sem que haja uma 
preocupação com planos governamentais de desenvolvimento. 
Ao contrário do orçamento tradicional, que possuía característica altamente 
estática, atualmente adota-se um aspecto mais dinâmico para o orçamento, sendo 
usado, na forma de uma lei, como instrumento de planejamento da ação 
governamental e de execução das finanças públicas (TURQUETTO; FABRIZIO, 
2013). Devido a isso, muitas vezes o orçamento é usado como instrumento político, 
sofrendo interferências de alguns grupos de interesses, de movimentos sociais e de 
nossos representantes dos poderes Legislativo e Executivo que competem pelo poder 
de decisão em relação às receitas e às despesas públicas. 
Por essas interferências políticas que priorizam interesses de alguns grupos da 
sociedade, é comum o orçamento não refletir as reais necessidades da população e 
deixar de lado um de seus principais objetivos que é reduzir as desigualdades inter-
regionais, pois, com a má gestão dos recursos públicos, muitas obras são 
interrompidas ou ficam inacabadas pela falta de investimento, órgãos públicos sofrem 
com a falta de servidores e novas tecnologias, prestando, dessa forma, serviços 
públicos precários. 
Corroborando isso, Abreu e Câmara (p. 79, 2015) afirma “o orçamento público 
brasileiro é altamente vinculado às despesas do tipo custeio”. Como são despesas de 
difícil contingenciamento, os gestores públicos optam por cortar investimentos, 
principalmente, na área de infraestrutura, delegando isso para a iniciativa privada. 
A participação social, desde a elaboração até o acompanhamento e controle, é 
uma atitude que pode contribuir para que o orçamento público seja voltado às 
necessidades reais da população, além de controlar a prestação, a eficiência, a 
eficácia e efetividade dos serviços públicos. De acordo com Giacomoni (2012), a 
elaboração do orçamento público pode ser aprimorada através da participação da 
sociedade na análise e na discussão das dificuldades e no reconhecimento das 
soluções. O orçamento participativo, por exemplo, é um instrumento usado para essa 
participação da população na elaboração do orçamento público no âmbito municipal 
(GIACOMONI, 2012), pois a sociedade pode escolher as prioridades de investimentos 
a serem realizados, estimulando, assim, “o exercício da cidadania, o compromisso da 
população com o bem público e a corresponsabilização entre governo e sociedade 
sobre a gestão da cidade” (TURQUETTO; FABRIZIO, p. 30, 2013). 
Diante disso, é indiscutível a importância da participação da população na 
elaboração do orçamento público e no acompanhamento da sua execução. 
Atualmente existem portais na internet e Organizações não Governamentais que 
buscam dar transparência ao uso dos recursos públicos, a fim de viabilizar o controle 
social e a responsabilização dos gestores públicos. Ainda é necessária uma maior 
conscientização da população quanto aos seus deveres enquanto cidadãos para o 
controle social dar ainda mais resultados. Além desse instrumento social, os órgãos 
de controle, como os Tribunais de Contas e as Controladorias, auxiliam para que o 
orçamento seja uma ferramenta cada vez mais eficiente e eficaz, através de auditorias 
nos investimentos realizados, se os programas estão tendo os resultados positivos 
esperados e levando informação e conhecimento aos gestores públicos para obterem 
resultados melhores nas suas gestões. 
 
REFERÊNCIAS 
ABREU, Cilair Rodrigues; CÂMARA, Leonor Moreira. O orçamento público como 
instrumento de ação governamental: uma análise de suas redefinições no contexto da 
formulação de políticas públicas de infraestrutura. Revista de Administração 
Pública, Rio de Janeiro, v. 49, n. 1, p. 73-90, jan./fev. 2015. Disponível em: 
https://www.scielo.br/pdf/rap/v49n1/0034-7612-rap-49-01-00073.pdf. Acesso em 08 
ago. 2020. 
 
GIACOMONI, James. Elaboração da Proposta Orçamentária. In ______. Orçamento 
Público. 16 ed. São Paulo: Atlas, 2012. 
 
TURQUETTO, Cristiano; FABRIZIO, Cleomar Marcos. A participação da sociedade na 
elaboração do orçamento público municipal. Revista de Administração, Frederico 
Westphalen, v. 11, n. 20, p. 29-48, Dez. 2013. Disponível em: 
http://revistas.fw.uri.br/index.php/revistadeadm/article/download/958/1710. Acesso 
em 08 ago. 2020.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.