Resumo_gineco-Rotinas
49 pág.

Resumo_gineco-Rotinas


DisciplinaGinecologia1.732 materiais13.399 seguidores
Pré-visualização12 páginas
RESUMO GINECOLOGIA (ROTINAS)
ATM 2012/2 \u2013 turma 14
	Ciclo Menstrual, Anticoncepção, Amenorréia, Endometriose, leiomioma uterino, patologias benignas do corpo uterino, neoplasias malignas do corpo uterino, Miomas, climatério, doenças benignas da mama, doenças malignas da mama, doenças dos ovários, doenças do colo uterino, patologias benignas do colo do útero, DST.
CICLO MENSTRUAL NORMAL
Paula
DURAÇÃO: 21 a 35 dias (média 28 dias)
1ª FASE: PROLIFERATIVA ou FOLICULAR ( duração variável
2ª FASE: LÚTEA ou SECRETORA ( duração de 14 dias
HIPOTÁLAMO ( GnRH (estimulado pela norepinefrina e inibido pela dopamina). Meia vida curta (2 a 4 min) e secreção pulsátil.
GnRH ( HIPÓFISE ( LH e FSH ( Ovário / Folículo ( Estrogênio e Progesterona
FASE FOLICULAR: O FSH e o LH atuam no amadurecimento do folículo (crescimento das células da granulosa). Aumenta a produção de ESTRADIOL (céls foliculares e teca interna), agindo no espessamento do endométrio com desenvolvimento de glândulas tubulares e vasos sanguineos. O nível se mantém constante por feedback NEGATIVO. No final da fase folicular, ocorre um aumento brusco de ESTROGENOS, levando a um feedback POSITIVO (aumenta estímulo hipotalâmico), e a um PICO de LH, que desencadeará a OVULAÇÃO, e a formação do corpo lúteo, que será o responsável pela produção de progesterona e estrógenos.
FASE SECRETORA: estímulo a secreção das glândulas. Espessura do endométrio atinge seu tamanho máximo, glândulas completam o desenvolvimento e tornam-se mais sinuosas e ramificadas. AUMENTA os níveis de ESTROGENIO E PROGESTERONA, levando a uma inibição da produção de GnRH e assim, de LH e FSH. Ocorre regressão do Corpo lúteo, e então, uma inibição da produção de progesterona e estrogênio, diminuindo o fornecimento de nutrientes às células, levando a uma atresia dos vasos, destruição endometrial e MENSTRUAÇÃO.
SE ocorrer FECUNDAÇÃO: cels do embrião produzem HCG que impede a degeneração do corpo lúteo.
ANTICONCEPÇÃO
Sissi
NÃO HORMONAL: 
Preservativo masculino. Índice de falha (9,6% / ano) muito acima do recomendado pela OMS (p. falta de sacanagem...). De látex
Preservativo feminino: de poliuretano. Pode ser inserido até 8 h antes, não é necessário retirar imediatamente depois. Eficácia de 94 a 97%. (mulheres no controle!!!)
DIU: teorias do mecanismo de ação: alteração da motilidade tubária, respostas inflamatórias locais, imobilização de espermatozóides, desalojamento mecânico do blastocisto. Falha de uso de 4,8% / ano. A duração é de 5 a 10 anos aproximadamente.
Pode conter medicações: levonogestrel
Expulsão mais comum em nulíparas, jovens e inserção pós-parto
Riscos de colocação são perfuração e infecção (uuuuiii)
Ocorre sangramento maior durante a menstruação e Tb dor
Gestações terão aborto espontâneo em 50%
CI absolutas: gestação, Ca cérvico uterino, de endométrio ou ovário, dip, alterações anatômicas uterinas, infecção pós-parto ou aborto, sangramento uterino de etiologia desconhecida.
Riscos maiores q benefícios: AIDS ou fatores de risco, hipermenorréia, parto há menos de 30 dias.
Riscos menores q benefícios: dismenorréia, vaginite sem cervicite, mioma sem deformidade, menos de 20 anos, endometriose pélvica, segundo trimestre pós-parto ou aborto.
Sem restrições: os demais
METODOS IRREVERSIVEIS
Vasectomia e ligadura tubária: prole completa. Anestesia geral, com laparoscopia ou minilaparotomia. Índice de falha de 0,1 a 0,3% / ano.
METODOS HORMONAIS
Anticonceptivo próximo do ideal: alta prevenção de gravidez, aderência ao método, tolerabilidade, controle do ciclo, estabilidade de peso, condições favoráveis a pele, menores efeitos adversos (menos dose).
Via oral
Aco combinados: etilniestradiol + progestagenio (norgestrel, levonorgestrel, noretindrone, gestodene, desogestrel, norgestimate, ciproterona, drosperinona)
Monofásicos: associação continua e na mesma dose em todos comprimidos da cartela. Bifásicos: dois conjuntos de dosagens diferentes e trifásico, três conjuntos diferentes.
Só com progestagenos: minipílulas, usadas qdo o etinilestradiol é contra indicado, inibem ovulação apenas em 60% mulheres, alteram o endométrio e o muco cervical. Indicado na amamentação. A falha é 3,5% / ano. Anovulatório de progestogenio: 1 pílula por dia sem interrupção, na amamentação, mais eficaz q anterior 97% de anovulação, mas com muitos efeitos colaterais. 
Anticoncepção de emergência: risco de gravidez é reduzido em 75%. Tomar até 72h após relação. (e rezar pra dar mesmo certo)
Uso dos aco: 
Se dose 20ug ou mais: toma por 21d e para 7, volta a tomar no oitavo dia
Se 15ug: toma por 24 dias e para 4, volta a tomas no 5 dia
Não pode haver falha na ingestão (nem tomar um dia a mulher e outro o marido- eu vi isso na vila uma vez)
Método de ação: inibe ovulação pelo bloqueio do pico de LH, causa modificações no endométrio, o que dificulta nidação e ascensão dos espermatozóides.
CI formais: lactação, Ca mama, sangramento vaginal de etiologia desconhecida, gravidez, HAS grave, DM insulino-dependente, hepatopatia, tromboembolismo, LES, doenças CV, cefaléia com aura, fumantes acima dos 35 anos, dça coronariana ou cerebrovascular.
Riscos: eventos tromboembólicos, aumento do risco de tu hepáticos.
Benefícios: menor incidência de dip, salpingite, Ca endométrio e ovário, gestações ectópicas, dças benignas da mama, miomas, endometriose, artrite reumatóide, maior regularidade menstrual com menor fluxo, menos anemia e aumento ósseo.
Podem ser usados para tratar dismenorreia, sangramento disfuncional, profilaxia endometriose, acne, hirsutismo, sind pré menstrual, cistos ovarianos.
Ciproterona e drosperinona: ação anti androgênica intensa.
Via parenteral
Intramuscular: formulas mensais, bimestrais ou trimestrais, só com progestagenio ou combinados. Não massagear o local ou colocar bolsa de água quente para não acelerar absorção. O progestagenio inibe pico de LH, torna muco espesso, altera motilidade tubária e endométrio.
Via vaginal:
Anel vaginal: comparável à pílula com 30 de etinilestradiol e 150 de desogestrel. Contém etinilestradiol e etonogestrel, permanece na vagina por 3 sem.
Vantagens: menor falha por esquecimento, hormônios liberados constantemente, fácil inserção, reversibilidade rápida, evita primeira passagem hepática. (ow, parece bonzinho esse)
Via transdermica: 
1 adesivo por semana por 3 sem, locais: glúteos, face externa dos braços, abdome, tronco. Mesma eficácia dos aco. Maior incidência de queixas mamárias, dismenorréia, reações locais. Mesmas contra-indicações da pílula.
Via subdermica: 
Implantes: Os mais usados contém progestágeno levonogestrel. Mais efetivos que ACO e barreira. Ocorrem muitas alterações menstruais e o abandono é de 10 a 15% ao ano.\u2019
Seleção do anticoncepcional:
Indicações dos anticoncepcionais hormonais: mulheres sadias, não fumantes, abaixo 35 anos. Os combinados têm maior segurança.
Uso no DM: qto maior a dose do ACO, maior a tolerância a glicose. Se a mulher não usa insulina, pode ter q vir a usar. Então o mais indicado é um ACO de baixa dosagem para mulheres diabéticas bem controladas ( e não fumantes e com menos de 35) Fazer controle rigoroso da doença.
SOP: (lembrando que até isso tem jeito \u2013 tenhamos fé -) indica-se usar ACO combinado - usar os de fraca ação androgênica, preferir os anti androg (ciproterona). É benéfico porque bloqueia gonadotrofinas hipofisarias. 
ACO com estrógeno nãããããão deve ser usado por mulheres com lúpus eritematoso sistêmico pelo risco de eventos trombóticos. Somente ACO de progestágeno pode ser usado por essas mulheres. DIU pode ser usado nelas quando a doença for restrita à pele pq se a pcte usar imunossupressores há risco de infecção grave.
A hiperlipidemia não contraindica totalmente o uso de ACO mas níveis elevados de triglicerídeos contra-indiciam ( ( ).
Dças tireóide: não há contr indic
HAS é fator de risco importante para AVC em usuárias de aco.
Era isso pessoal!!! Paz e amor aí... Bom estudo pra todo mundo... Beijinhos... Mas viu, anticoncepção é importante, mas ter filho é