A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Psicologia Social entrevista

Pré-visualização | Página 1 de 1

PSICOLOGIA SOCIAL
1. Para que tornar-se psicólogo?
Estudar psicologia diante das questões sociais é um desafio e um aprendizado. Tornar-se um psicólogo, a meu ver, é uma desconstrução, onde psicólogo e indivíduo beneficiam-se e aprendem juntos; é um olhar com mais calma para as questões mentais e procurar tratá-las.
2. Defina um bom psicólogo.
É aquele que dá o seu melhor, esforça-se, cumpre sua palavra, tem responsabilidade, tem cuidado ao falar com seu paciente e não mede esforços para escutá-lo. Deve estar sempre procurando se aperfeiçoar, adquirir novos conhecimentos em prol do próprio saber e em benefício do conjunto (sociedade).
3. O que estudar em Psicologia Social?
O objeto de estudo na Psicologia Social é a Sociedade em sua generalidade e particularidades. Saber identificar esse objeto é de suma importância, pois nele há várias construções sociais a serem trabalhadas por um psicólogo e é desse modo que vai ajudá-lo a compreender as relações grupais.
4. Defina a sociedade em que você vive.
Uma sociedade totalmente desajustada (social, econômica, afetiva...). Uma sociedade onde o capital é encarado como sendo o mais importante, onde o material é mais importante que o mental; dessa maneira pode-se abrir uma indagação : “ Quando iremos “parar” para cuidarmos de nós mesmos e de nossa saúde emocional?”.
Acredito que o caminho é árduo, porém não impossível, e que, brevemente as questões sociais, afetivas e emocionais também serão elevadas a um patamar de prioridades.
5. Defina um bom professor universitário.
Um bom professor é aquele que se prepara antes das aulas, que busca estar sempre informado, que, em aula está presente de corpo e alma oferecendo seu melhor, é o que incentiva às pesquisas e está disposto a compartilhar e trocar conhecimento. Que está aberto para ensinar e aprender junto com seus alunos.
6. Defina um bom aluno de graduação.
É aquele que não está satisfeito com o “comum”, vai além da sala de aula, procura informação fora do centro acadêmico, que estuda antes o conteúdo para em sala discutir e partilhar conhecimento, é aquele que ajuda o colega em dificuldade, que busca cursos, estágios, pesquisas, que tem responsabilidade. Inevitavelmente um bom aluno será um bom profissional.
7. Defina uma boa didática de ensino.
A boa didática de ensino sempre é aquela que melhor se adapta ao grupo, é aquela que o conteúdo será mais bem absorvido pela maioria. Além de compreender o que está sendo ensinado o aluno tem que ser incentivado a compartilhar seus conhecimentos, dividir o que sabe e somar com o que não sabe. É a inovação na sala de aula, trazendo para dentro da sala aquilo que ele vivência em sociedade, assim terá mais chance de aprendizado.
8. Defina uma boa metodologia de avaliação.
A avaliação comumente usada em relação a conhecimento de conteúdo sempre será a de perguntas e respostas sobre o assunto ministrado em aula e ao final pontuá-la. Prática avaliativa autoritária.
A melhor avaliação em relação à busca de capacidade de conhecimento seria o incentivo à pesquisa, por meio de artigo, resenha, apresentação de slides, ministrarem uma aula. Desta forma promoveria a busca por pesquisa, por mais conhecimento. E a avaliação se daria de forma mais coerente, para que não haja, mesmo inconscientemente, a presença do autoritarismo e da arbitrariedade que a perspectiva construtivista tanto combate.
Na graduação está a formação de vários profissionais que atendem a sociedade nas mais variadas áreas de atuação.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.