A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
[03 03 2021] Hemograma Normal e Patológico

Pré-visualização | Página 1 de 2

Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
03.03.2021, quarta-feira 
Hemograma Normal e Patológico 
Imunologia 
 
Hemograma Completo 
 
• É ume exame laboratorial complementar de 
fácil execução e baixo custo; 
↳ Por conta disso, é o exame 
complementar mais solicitado em 
avaliações médicas; 
↳ Pode ser realizado de forma manual ou 
automatizada; 
 
• Ele avalia de forma quantitativa e 
morfológica os elementos figurados do 
sangue (eritrócitos, leucócitos e plaquetas); 
↳ Pode ser utilizado para classificar e 
monitorar uma ampla variedade de 
doenças, sejam elas infecciosas, 
crônicas, emergências clínicas e 
cirúrgicas, acompanhamento de quimio 
e radioterapia, dentre outros. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• O hemograma é apenas um exame 
complementar, e JAMAIS deve ser 
interpretado sem a história clínica do 
paciente. 
 
Hematopoiese 
 
• É a produção de células sanguíneas a partir 
de uma célula pluripotente hematopoiética 
na medula óssea vermelha; 
 
• Durante a hematopoiese, as células 
sanguíneas podem ter origem a partir de 
duas linhagens 
↳ Mieloide → Dá origem aos eritrócitos, 
plaquetas, monócitos, neutrófilos, 
eosinófilos e basófilos; 
↳ Linfoide → Dá origem aos Linfócitos 
T, Linfócitos B, Plasmócitos e Células 
NK. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Célula-tronco Hematopoiética 
pluripotente (Hemocitoblasto) 
Célula progenitora mieloide Célula progenitora linfoide 
Eritrócito 
Megacariócito 
Mastócito 
Mieloblasto 
Linfoblasto 
Linfócito T Linfócito B 
Plasmócito 
Plaquetas 
Basófilo Neutrófilo Eosinófilo Monócito 
Célula NK 
Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
Eritrograma 
 
• É o exame que visa avaliar a contagem e 
morfologia dos eritrócitos através de uma 
série de parâmetros. 
 
 
 
Morfologia de um eritrócito. O formato de 
disco bicôncavo é extremamente 
hidrodinâmico, ao mesmo tempo que 
proporciona à célula uma maior área de 
contato para realizar as trocas gasosas. 
 
 
Eritrócitos sob a microscopia eletrônica 
 
Número de Eritrócitos (E) 
 
• De acordo com a quantidade de eritrócitos, 
o resultado do exame pode ser classificado 
em três diferentes categorias: 
↳ Eritrocitose/policitemia → Quando o 
número de células se encontra acima 
dos VR; 
↳ Normalidade → Quando o número de 
células se encontra nos VR; 
↳ Eritropenia → Quando o número de 
células se encontra abaixo dos VR. 
 
• O número de eritrócitos varia com a idade 
e gênero. 
 
Hemoglobina (Hb) 
 
• A hemoglobina é um tetrâmero formado 
por quatro subunidades proteicas; 
↳ Cada unidade proteica possui um grupo 
heme, com um átomo de Fe2+ em seu 
centro, onde o O2 se liga e é 
transportado. 
 
 
 
• Cada eritrócito possui a maior parte do seu 
citosol preenchido com essa proteína; 
 
• Se a quantidade de hemoglobina é menor 
do que os valores de normalidade, o 
paciente pode ser classificado como 
anêmico. 
 
Hematócrito 
 
• É a entre a quantidade de eritrócitos e o 
volume do plasma; 
 
• O VR é entre 36% e 46%. 
↳ Hematócrito alto → Pode ser causado 
pelo aumento da produção de 
eritrócitos ou diminuição do volume 
plasma (desidratação, desnutrição, 
inflamação sistêmica grave); 
↳ Hematócrito baixo → Causado pela 
diminuição na produção de eritrócitos 
ou aumento na degradação dessas 
células no baço. 
 Em geral acompanha diminuição 
na Hb. 
 
Volume Corpuscular Médio (VCM) 
 
• É uma média do tamanho dos eritrócitos; 
 
• Quando alterado: 
↳ Acima do VR → Diz-se que os 
eritrócitos se encontram macrocíticos; 
↳ Normal → Diz-se que os eritrócitos se 
encontram normocíticos; 
↳ Abaixo do VR → Diz-se que os 
eritrócitos se encontram microcíticos. 
Heme 
Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
Hemoglobina Corpuscular Média (HCM) e 
Concentração de Hemoglobina 
Corpuscular Média (CHCM) 
 
• HCM → Mensura a concentração de Hb no 
interior das eritrócito, a partir de uma 
média; 
↳ Portanto, ela não leva em conta o 
tamanho dos eritrócitos. 
 
• CHCM → Mensura a concentração de Hb 
no interior de cada eritrócito em relação ao 
seu tamanho; 
↳ Se relaciona com a coloração dos 
eritrócitos quando vistos sob 
microscopia óptica. 
 
• Alterações no HCM/CHMC levam às 
seguintes classificações morfológicas: 
↳ Acima do VR → Hipercromia; 
↳ Dentro do VR → Normocromia; 
↳ Abaixo do VR → Hipocromia. 
 
Red Blood Cell Distribution Width (RDW) 
 
• Revela numericamente a variação no 
volume/tamanho dos eritrócitos. 
↳ Quando o valor é maior do que 14,5%, 
diz-se que o indivíduo possui uma 
situação de anisocitose. 
 
Classificações Subjetivas 
 
• Se a forma dos eritrócitos está alterada, 
possui-se uma situação de poiquilocitose; 
 
• Se tanto a forma quanto o tamanho dos 
eritrócitos estão alterados, a situação é 
chamada de anispoiquilocitose. 
 
Leucograma 
 
• O termo “Leucócito” (do Grego, leukos = 
branco, kytos = célula) é uma denominação 
geral das células do sistema imune que 
circulam na corrente sanguínea 
Célula Imagem Aumento Diminuição 
Neutrófilo 
 
Neutrofilia Neutropenia 
Monócito 
 
Monocitose Monocitopenia 
Linfócito 
 
Linfocitose Linfopenia 
Eosinófilo 
 
Eosinofilia Eosinopenia 
Basófilo 
 
Basofilia Basopenia 
 
Bastonetes e Segmentados 
 
• Os neutrófilos do sangue podem ser 
subdivididos em: 
↳ Bastonetes → São neutrófilos 
imaturos com núcleo em forma de 
bastão; 
↳ Segmentados → São neutrófilos 
maduros, polimorfonucleados com 3 
segmentos; 
↳ Hipersegmentados → São neutrófilos 
“velhos”, polimorfonucleados com mais 
de 3 segmentos. 
 
• Durante situações de inflamação, infecção 
ou outros fatores que possam aumentar a 
produção de neutrófilos, bastonetes são 
lançados na corrente sanguínea; 
 
• Se ocorre um bloqueio na diapedese (como 
por exemplo nas deficiências de adesão 
leucocitárias e outras condições 
patológicas), os neutrófilos podem ficar 
“aprisionados” nos vasos sanguíneos e seu 
núcleo continua segmentando-se, o que faz 
com surjam os hipersegmentados. 
Carlos Eduardo Campos Mendes T5 Medicina 
 
Universidade Nove de Julho Campus São Bernardo do Campo 
 
Linfócitos Atípicos 
 
• Supõe-se que são Linfócitos B 
diferenciados em plasmócitos ou então 
Células NK. 
 
Leucograma Como Guia Para uma Hipótese 
Diagnósticas 
 
• A partir de alterações presentes no 
leucograma, pode-se postular uma hipótese 
diagnóstica: 
↳ Neutrofilia → Infecções bacterianas, 
doenças inflamatórias agudas ou 
crônicas); 
↳ Neutropenia → Imunodeficiências, 
infecções virais; 
↳ Eosinofilia → Infecções parasitárias, 
alergias; 
↳ Eosinopenia → Reação 
medicamentosa, doenças infecciosas 
agudas 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
↳ Basofilia → Reações alérgicas; 
↳ Basopenia → Infecções agudas 
↳ Linfocitose → Infecções virais, 
leucemia linfóide 
↳ Linfopenia → HIV, imunodeficiência 
primária, doença autoimune; 
↳ Monocitose → Comumente 
acompanham a neutrofilia em processo 
inflamatório 
↳ Monocitopenia → Anemia aplásica 
acompanhada de neutropenia 
 
Plaquetograma 
 
• As plaquetas são fragmentos celulares 
importantes para a manutenção da 
hemostasia; 
 
• Quando encontradas acima de seu VR no 
hemograma, a situação é chamada de 
plaquetose. 
↳ Já quando o número de plaquetas está 
abaixo do VR, a situação é chamada de 
plaquetopenia. 
 
• Hemograma → Avaliação quantitativa e morfológica dos elementos figurados do sangue. 
↳ Eritrograma → Avalia a morfologia e número dos eritrócitos; 
 
PARÂMETRO DIMINUÍDO NORMAL AUMENTADO 
Eritrócitos (Et) Eritropenia ------------ Eritrocitose/policitemia 
Hemoglobina (Hb) Anemia ------------ ------------ 
Hematócrito ------------ ------------ ------------ 
VCM Microcítica Normocítica Macrocítica 
HCM/CHCM Hipocrômica Normocrômica Hipercrômica 
RDW ------------ ------------

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.