Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
Avaliação On-Line 3 (AOL 3) - Questionário

Pré-visualização | Página 1 de 2

1. Pergunta 1
Sobre o conselho de saúde e o controle social podemos afirmar:
1. 
O controle social não tem como objeto o Sistema Único de Saúde como um todo.
2. 
O controle social tem como objeto o Sistema Único de Saúde como um todo.
Resposta correta
3. 
O conselho de saúde não deve participar da elaboração dos planos de saúde, de acordo com as diversas realidades epidemiológicas e à capacidade organizacional dos serviços
4. 
A Conferência de Saúde não tem a participação da comunidade.
5. Incorreta: 
O Conselho de Saúde deve atuar na formulação e controle da execução da política de saúde, incluídos seus aspectos econômicos, financeiros e de gerência técnico e administrativa, sem a participação popular.
2. Pergunta 2
Sobre o direito do consumidor e a vigilância sanitária, podemos afirmar:
1. 
Não é obrigatório colocar informações padronizadas nos rótulos, isso foi regulamentado pela vigilância sanitária.
2. 
O controle de propagandas é apenas para medicamentos, não havendo nenhuma restrição para o público infantil.
3. 
Lei nº 8.078, de 11de setembro de 1990 é sobre o Código de Defesa do Consumidor.
Resposta correta
4. 
As propagandas não são regulamentadas pelo código do consumidor e nem pela vigilância sanitária.
5. Incorreta: 
As normas impostas pelo Código de Defesa do Consumidor não obrigaram as empresas a adotar uma série de medidas para dar mais segurança ao consumidor.
3. Pergunta 3
Sobre as esferas Federal, Estadual e Municipal e a vigilância podemos afirmar:
1. 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária é uma instância federal que constitui uma autarquia sob regime especial, vinculada ao Ministério da Saúde.
Resposta correta
2. 
Os municípios que não tem a vigilância sanitária estruturada podem recorrer a instância federal para auxiliá-la.
3. 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária é uma instância municipal que constitui uma autarquia sob regime especial, vinculada ao Ministério da Saúde.
4. 
Todos os municípios precisam de ter a vigilância sanitária estruturada.
5. 
O componente municipal do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, é formado pela vigilância sanitária das secretarias estaduais de saúde, e algumas autarquias especiais nos estados do Amazonas, Paraíba, Pernambuco e Rondônia.
4. Pergunta 4
Sobre a atuação da Agência Nacional de Vigilância Nacional no Brasil podemos afirmar:
1. 
No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária é responsável pela elaboração de normas e regulamentos, assim como o suporte para todas as atividades da área no País.
Resposta correta
2. 
O registro dos produtos não precisa estar presente no rótulo ou na embalagem, indicando que ele está autorizado para a comercialização.
3. 
O poder de fiscalização também é da Vigilância Sanitária não se aplica a multas quando encontrar alguma irregularidade.
4. 
Quando há nenhuma irregularidade a autorização então é concedida e a empresa é licenciada
5. 
Ela não deve exercer atividades de controle sanitário e fiscalização em todo o território nacional.
5. Pergunta 5
Sobre o recurso financeiro para a vigilância sanitária podemos afirmar:
1. Incorreta: 
A Portaria nº 1.378, de 9 de julho de 2013 visa o enfraquecimento do processo de descentralização, a execução das ações de vigilância sanitária e a qualificação das análises laboratoriais de interesse para a vigilância sanitária
2. 
A Portaria nº 1.378, de 9 de julho de 2013 estabelece que o reajuste financeiro só pode ocorrer a cada triênio e não anualmente.
3. 
A Portaria nº 1.378, de 9 de julho de 2013 estabelece que o reajuste financeiro de acordo com o número de nascimentos no país.
4. 
A Portaria nº 1.378, de 9 de julho de 2013 não prevê nenhum reajuste para os recursos financeiros da vigilância sanitária.
5. 
A Portaria nº 1.378, de 9 de julho de 2013, regulamentou as responsabilidades e definiu diretrizes para execução e financiamento das ações de Vigilância em Saúde pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.
Resposta correta
6. Pergunta 6
Sobre a história da vigilância sanitária do Brasil, podemos afirmar:
1. 
Só após o Brasil torna-se república é que começou as primeiras iniciativas de instituição da vigilância sanitária.
2. 
A primeira iniciativa de vigilância sanitária no Brasil ocorreu após a chegada da família Real no Brasil devido a inserção do país na rota comercial internacional.
Resposta correta
3. 
A iniciativa de instituir a vigilância sanitária no Brasil seguiu o modelo europeu para a sua instituição.
4. 
Somente na década de 90, após a instituição do Sistema Único de Saúde é que houve as primeiras inciativas de instituir a vigilância sanitária.
5. Incorreta: 
A vigilância sanitária no Brasil, inicialmente só tinha como objetivo o controle de epidemiologias no país, sem fins comerciais.
7. Pergunta 7
Em 2013 foi pulicada a Portaria GM/MS nº 1.378, de 09/07/2013, que estabeleceu que as ações de Vigilância em Saúde abrangem toda a população brasileira e envolvem práticas e processos de trabalho voltados a:
1. 
A vigilância, prevenção e descontrole das doenças transmissíveis.
2. 
A vigilância da saúde do trabalhador, mas somente os que tem algum fator de risco relacionado a saúde previamente conhecido.
3. 
A vigilância de populações não expostas a riscos ambientais em saúde.
4. 
A vigilância da situação de saúde da população, com a produção de análises que subsidiem o planejamento, estabelecimento de prioridades e estratégias, monitoramento e avaliação das ações de saúde pública.
Resposta correta
5. 
A detecção quando solicitada para adoção de medidas adequadas para a resposta às emergências de saúde pública.
8. Pergunta 8
Sobre o bloqueio de recursos da vigilância sanitária, podemos afirmar:
1. 
O bloqueio dos recursos ocorre quando o município, distrito federal ou estado permanecer seis meses consecutivos sem preencher as informações do Sistema de Informações Ambulatoriais de Saúde.
2. 
O bloqueio dos recursos ocorre quando o município, distrito federal ou estado permanecer quatro meses consecutivos sem preencher as informações do Sistema de Informações Ambulatoriais de Saúde.
3. Incorreta: 
A regularização do repasse ocorrerá com a transferência retroativa dos recursos anteriormente bloqueados caso o preenchimento dos sistemas ocorra até sessenta dias da data de publicação do bloqueio.
4. 
A regularização do repasse ocorrerá com a transferência retroativa dos recursos anteriormente bloqueados caso o preenchimento dos sistemas ocorra até trinta dias da data de publicação do bloqueio.
5. 
O bloqueio dos recursos ocorre quando o município, distrito federal ou estado permanecer três meses consecutivos sem preencher as informações do Sistema de Informações Ambulatoriais de Saúde.
Resposta correta
9. Pergunta 9
A história da vigilância sanitária no Brasil teve início com a vinda da Família Real para o Brasil e a sua inserção na rota internacional do comércio. Sobre a história da vigilância sanitária podemos afirmar:
1. 
Nas décadas de 30 a 45, houve um decréscimo na indústria farmacêutica, indústria química e indústria de agrotóxicos, sendo resultado impulsionado pela II Guerra Mundial.
2. 
Nas décadas de 30 a 45, houve um crescimento na indústria farmacêutica, indústria química e indústria de agrotóxicos, sendo resultado impulsionado pela II Guerra Mundial.
Resposta correta
3. 
O Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde, no ano de 1881.
4. Incorreta: 
O Ministério da Saúde, em 1940, instituiu o Código Nacional de Saúde para atuar na fiscalização dos alimentos, da indústria e do comércio.
5. 
Em 1876 foi instituída a Secretaria Nacional de Vigilância Sanitária, sendo formada pela fusão do Serviço Nacional de Fiscalização da Medicina e Farmácia e do Serviço de Saúde dos Portos.
10. Pergunta 10
Sobre o controle social na vigilância sanitária, podemos afirmar:
1. 
O Conselho de Saúde não deve traçar diretrizes de elaboração e aprovar os planos de saúde, de acordo com as diversas realidades epidemiológicas e à capacidade organizacional dos serviços.
2. 
O Governo estadual criou o Conselho Nacional de Saúde e definiu suas competências,
Página12