A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Fisiologia renal - Filtração, reabsorção e secreção tubular

Pré-visualização | Página 1 de 1

• Equilíbrio de água e eletrólitos do
corpo
• Secreção de hormônios e vitaminas
• Excreção de produtos metabólicos e
produtos químicos
• Manutenção da homeostase
- Regulação da pressão arterial
- Regulação do equilíbrio ácido-base
• Corticais:
Glomérulo na periferia e na região média
do córtex
• Justamedulares :
Glomérulo na região cortical próximos à
medula
Fisiologia renal
• Filtração - moléculas menores
passam pela filtração (Glomerulo 
capsula de bowman)
• Reabsorção - Tudo que é
importante e passou pela filtração
precisa ser reabsorvido (túbulos 
capilares)
• Secreção – É feita pelos capilares
enovelados nos segmentos tubulares
(capilares formando pela arteríola
eferente  túbulos)
Funções Formação da urina
Tipos de néfrons
• Nefrons corticais = capilar 
peritubulare) 
• Nefrons justamedulares = vaso 
recto)
CUIDADO!!
Na alça de henle (ramos 
descendentes e ascendentes 
delgado ocorre apenas absorção 
(não ocorre secreção)
• Apenas filtração
Creatinina e fosforo são eliminados apenas
pela filtração, não sendo absorvido nem
secretado
Fisiologia renal
• Filtração e reabsorção
Glicose, aminoácidos e sódio passam pela
filtração e posteriormente pela reabsorção
(voltam para a circulação)
• Filtração e secreção
Metabolitos tóxicos e H+ são filtrados para
os túbulos, e ainda sim, posteriormente
ainda são secretados dos vasos para os
túbulos
Formação da urina Filtração
CAMINHO DA FORMAÇÃO DA URINA
Corpúsculo renal (glomérulo + cápsula 
de bowman) → Túbulos renais (TCP + 
alça de henle + TCD) → Ducto coletor 
→ papilas renais → ureter → bexiga
A filtração é o primeiro de três
processos renais básicos para a
formação da urina. o primeiro passo é
a ultrafiltração do plasma sanguíneo
dos capilares glomerulares até o
interior da cápsula de bowman,
processo esse que acontece de forma
passiva por conta do DC fornecido,
resultando na formação do Filtrado
glomerular (urina primitiva), a seguir, o
filtrado glomerular passa pela
reabsorção e secreção tubular que
conduzem à obtenção da urina
definitiva
• Características da membrana do
capilar glomerular
• Fatores Hemodinâmicos
- Pressão Hidrostática (volume)
- Pressão Oncótica ou Coloidosmótica
- Pressão exercida da corpúsculo
Glomerular
• Capilares glomerulares
• Capsula de bowman
• 1° Passagem: endotélio
Endotélio dos capilares glomerulares
fenestrados cuja a superfície é carregada
negativamente pelos poros que impedem
a passagem de proteínas
• 2° Passagem: membrana basal
Formada por colágeno e fibras
proteoglicanas que impedem a passagem
de proteínas de peso molecular superior
na filtração de água e pequenos solutos,
além de servir como barreira seletiva pelo
fator de estar também carregada
negativamente. Atua como fator de
sustentação (confere resistência)
• 3° Passagem: epitélio (podócitos) 
Constituem a camada visceral (folheto
interno) da cápsula de bowman, repleta de
Fisiologia renal
carga negativa que também limita a 
passagem de proteína pela sua carga e 
tamanho. Atua na síntese e secreção de 
hormônios 
• Lesão nos podócitos: macromoléculas
passando pela urina (proteinúria)
A intensidade da filtração glomerular é
inversamente proporcional à pressão
hidrostática no espaço de Bowman, por
exemplo, a filtração diminui no caso de
haver uma obstrução do ureter devido ao
aumento da pressão no fluído da cápsula
de Bowman
Em caso de desidratação, ocorre o
aumento da taxa de proteínas plasmáticas
no sangue, esse aumento de proteínas
faz com que a intensidade de filtração
glomerular diminua
Corpúsculo renal
Fatores hemodinâmicos
Desidratação - Menor pressão hidrostática
Obstrução renal - Maior pressão do espaço de 
bowman = Menor taxa de filtração
Fatores que afetam a filtração
• Secreção
Capilar peritubular  líquido intersticial 
epitélio tubular
• Absorção
Epitélio tubular  liquido intersticial 
capilar peritubular
• Apresenta o maior processo de
reabsorção - Altamente permeável
• Epitélio pregueado com
microvilosidades – borda em escovas
• Reabsorvidos dependendo da
necessidade do organismo
Fisiologia renal
• Função de reabsorção
• Segmento descendente delgado 
• Segmento ascendente delgado
• Segmento ascendente espesso
• Segmentos delgados: 
- Membranas epiteliais finas, sem 
bordas em escova.
- Poucas mitocôndrias
- Níveis mínimos de atividade 
metabólica
Reabsorção e secreção
Túbulo proximal
REABSORÇÃO:
- 65% água e sódio
- 100% glicose
- Aminoácidos quase 100%
- Vitaminas
- Eletrólitos: cloro, bicarbonato 
(HCO3),cálcio, potássio
SECREÇÃO
- Secreção de ácidos biliares, oxalato, 
urato e catecolaminas (produtos 
finais do metabolismo sendo 
importante a remoção rapidamente).
- Secreção de fármacos ou toxinas
- Secreção de H+
Alça de henle
Segmento descendente delgado
- Fina
- 20 % de reabsorção de água
Segmento ascendente delgado e 
espesso
• praticamente impermeáveis à água
• Reabsorção: Na + Cl + K + Mg e
Ca.
(Concentração da urina)
• Secreção: H+
• Componente importante é a bomba
de Na/K ATPase
Fisiologia renal
• Processos importante na formação 
da urina
Porção inicial
• Possui a macula densa (aparelho
justaglomerular)
• Reabsorção e características
semelhantes ao componente ascendente
espesso da AH.
• Reabsorção: Ca + Na + Cl e Mg
• Praticamente impermeável a água
• Capacidade de diluir o líquido tubular
Porção final
• Reabsorção: Ca + Na + H2o + Cl +
K e HCO3
• Secreção: K e H+
• Via Neuro-hormonal = aldosterona
Túbulo distal
• Importante na determinação do 
débito urinário de água e de solutos
• Reabsorção: ≈ < 5% de água e de 
sódio, Cl + Uréia + HCO3
• Secreção: H+ 
• Equilíbrio ácido base
• ADH torna o túbulo coletor mais 
permeável  aumenta a absorção de 
agua e sódio
Fisiologia renal
Túbulo coletor Macula densa
• Presente do túbulo distal
• Identifica a queda da pressão arterial
através da queda de concentração do
sódio  Feed Back Túbulo Glomerular
• Esta em contato direto com arteríolas
e principalmente por células
justaglomerulares  que possuem a
função da síntese de renina  ativam o
sistema renina-angiotensina-aldosterona
 renina responsável por transformar
angiotensinogenio e angiotensina I  AI
é convertida em AII pela ECA  AII
estimula a:
- Liberação de aldosterona na adrenal
para a aumentar a reabsorção de sodio
no túbulo distal
- Estimula a liberação de ADH pela
hipófise, levando a uma maior reabsorção
de agua no túbulo coletor
- Vasoconstriccção e aumento da PA
• Regulação hormonal da reabsorção
renal de água no néfron distal (TCD final
e DC)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.