A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
265 pág.
manual eSocial 1 0

Pré-visualização | Página 37 de 50

RRA/Processo Judicial com base na informação prestada ao eSocial, devido à complexidade 
desta situação específica. O declarante deve informar para as mesmas o campo {indApurIR} = [1], e 
pode enviar as informações de todas as rubricas em um único demonstrativo do eSocial informando o 
item 1 com {indApurIR} = [0] e os 2 e 3 com {indApurIR} = [1]. Nesse caso o S-5002 não considera as 
rubricas informadas com {indApurIR} = [1] na respectiva totalização. 
Caso o declarante informe {indApurIR]=[0], o IR, para estas rubricas, é apurado com base na folha 
de pagamento do eSocial. Porém o declarante deve estruturar a sua folha da seguinte forma: enviar 
um demonstrativo para os rendimentos referentes à remuneração mensal e um demonstrativo 
exclusivo para cada situação específica conforme adiante: 
• Demonstrativo 01 
◦ Remuneração mensal: R$ 10.000,00 
◦ IRRF s/ Salário: R$ 1.880,64 
• Demonstrativo 02 – Processo Gratificação – RRA(22 meses – até 12/2020) – Processo Judicial 
nº XXX.XXX: 
◦ Gratificação: R$ 45.833,33 (proporcional para 22 meses) 
◦ IRRF s/ Gratificação – RRA: R$ 295,93 
122 
 
◦ Nesse processo, devem ser separados os rendimentos referentes até a competência 
12/2020, pois somente até esta competência há o benefício do RRA. 
• Demonstrativo 03 – Processo Gratificação (2 meses – competências 01/2021 e 02/2021) – 
Processo Judicial nº XXX.XXX: 
◦ Gratificação: R$ 4.166,67 (proporcional para 2 meses) 
◦ IRRF s/ Gratificação: R$ 301,37 
◦ Nesse processo, devem ser separados os rendimentos referentes às competências 01/2021 
e 02/2021, pois não há benefício do RRA nessa parcela. 
• Demonstrativo 04 – Processo Horas Extras com RRA– (10 meses – até 12/2020 – Processo 
Judicial nº YYY.YYY: 
◦ Horas Extras: R$ 20.000,00 (proporcional para 10 meses) 
◦ IRRF s/ Horas Extras – RRA: R$ 72,02 
◦ Nesse processo, devem ser separados os rendimentos referentes até a competência 
12/2020, pois somente até esta competência há o benefício do RRA. 
• Demonstrativo 05 – Processo Horas Extras (2 meses – competências 01/2021 e 02/2021) – 
Processo Judicial nº YYY.YYY: 
◦ Horas Extras: R$ 4.000,00 
◦ IRRF s/ Gratificação: R$ 263,87 
◦ Nesse processo, devem ser separados os rendimentos referentes às competências 01/2021 
e 02/2021, pois não há benefício do RRA nessa parcela. 
 
Caso o declarante informe {indApurIR]=[1] nas rubricas relativas aos itens 2 e 3 (Diferença de 
benefício), a informação ao eSocial pode ser feita num único demonstrativo da seguinte forma: 
• Demonstrativo 01 
◦ Remuneração mensal: R$ 10.000,00 [remunPerApur] {indApurIR} = [0] 
◦ Gratificação: R$ 50.000,00 [remunPerAnt] {indApurIR} = [1] 
◦ Horas extras: R$ 24.000,00 [remunPerAnt] {indApurIR} = [1] 
◦ IRRF s/ Salário: R$ 1.880,64 {indApurIR} = [0] 
◦ IRRF s/ Gratificação – RRA: R$ 597,30 {indApurIR} = [1] 
◦ IRRF s/ Horas extras – RRA: R$ 335,89 {indApurIR} = [1] 
5. Suspensão de incidência de tributos 
5.1. A Informação sobre a existência de processos judiciais/administrativos dos servidores com 
decisão favorável quanto à não incidência de IRRF devem ser cadastradas previamente no evento S-
1070, registrando os números dos processos abrangidos pela decisão. 
5.2. Relativamente aos rendimentos que não tenham sido base do IRRF ou tenham sofrido 
retenção sem o correspondente recolhimento, em virtude de depósito judicial do imposto ou 
concessão de medida liminar ou de tutela antecipada, nos termos do art. 151 do CTN, devem ser 
informados: 
a) os valores dos rendimentos no mês, discriminados em rubricas próprias contendo as 
informações relativas ao depósito judicial, prestadas exclusivamente em caso de suspensão de 
exigibilidade do crédito tributário, mesmo que a retenção do IR não tenha sido efetuada; 
b) os valores das deduções, separadamente, conforme se refiram à previdência oficial, 
123 
 
previdência complementar e Fundo de Aposentadoria Programada Individual (FAPI), dependentes ou 
pensão alimentícia; 
c) o valor do IRRF que tenha deixado de ser retido; e 
d) o valor do IRRF que tenha sido depositado judicialmente; 
6. Rendimentos isentos e não tributáveis 
6.1. Devem ser informados neste evento os rendimentos isentos e não tributáveis, cada qual em 
sua própria rubrica: 
a) o valor de diárias e ajuda de custo, pagas apenas a servidores vinculados ao órgão; 
b) os valores dos rendimentos pagos e das deduções com previdência oficial e pensão 
alimentícia, que devem ser informados separadamente, conforme sejam pensão, aposentadoria ou 
reforma por moléstia grave ou acidente em serviço; 
c) os valores das indenizações por rescisão de contrato de trabalho, inclusive a título de Plano 
de Demissão Voluntária (PDV); 
d) os valores do abono pecuniário; 
e) os valores das bolsas de estudo pagos ou creditados aos médicos-residentes, nos termos 
da Lei nº 6.932, de 7 de julho de1981; 
f) outros rendimentos do trabalho, isentos ou não tributáveis. 
7. Remuneração referente aos meses do desligamento e posteriores 
7.1. As verbas devidas referentes ao desligamento do servidor devem ser informadas neste evento. 
O grupo [verbasResc] dos eventos S-2299 ou S-2399 não podem ser preenchidos para servidores 
estatutários. O pagamento respectivo deve ser informado no S-1210, com o campo {tpPgto} 
preenchido com [5] – “Pagamento de remuneração, conforme apurado em {dmDev} do S-1202”. 
7.2. Quando forem devidos valores em razão de quarentena, é permitido o envio deste evento 
com períodos de apuração posteriores ao desligamento do servidor ou término de TSVE, até o limite 
da data fim da quarentena, informada no campo {dtFimQuar} dos eventos S-2299 ou S-2399. 
7.3. Se forem informadas remunerações referentes a períodos de apuração posteriores ao 
desligamento sem indicativo de período de quarentena, o eSocial recepciona o evento, retornando 
uma advertência no recibo de entrega. 
8. Informação de valores devidos a trabalhador falecido 
8.1. Em caso de serem informados valores devidos a trabalhador falecido, o CPF que deve constar 
neste evento é o desse trabalhador e não o da pessoa a quem, efetivamente, é pago o valor 
124 
 
informado. Nesse caso o campo {indApurIr} deve ser preenchido com [1] e, assim, o IR não é apurado 
com base no eSocial. 
 Observação: como o IRRF continua sendo apurado na DIRF, e não com base nas informações 
do eSocial, o preenchimento do campo {indApurIR} com [0] ou com [1] não está influenciando a sua 
apuração. Quando houver a substituição da DIRF, o indicativo [0] ou [1] no campo {indApurIR} vai 
passar a surtir efeito. 
9. Valores devidos relativos a períodos anteriores 
9.1. Caso na competência corrente (período de apuração) seja necessário enviar informações 
relativas a valores devidos a servidores/militares afetos a períodos de referência anteriores ao 
período de apuração, sejam eles anteriores ou não à obrigatoriedade do envio dos eventos periódicos, 
assim como as repercussões tributárias e previdenciárias de acordo com a legislação de cada Ente 
Federativo, devem ser adotados os procedimentos conforme exemplos a seguir: 
a) Um servidor obteve decisão judicial favorável em jul/2021 para receber diferenças 
remuneratórias no período de jan/2021 a jun/2021 de um órgão público federal. Esse órgão passou a 
enviar informações pelo eSocial em mai/2021. 
Dados da questão: 
a.1) Início da obrigatoriedade dos eventos periódicos: mai/2021 
a.2) Período de apuração: jul/2021 
a.3) Períodos de referência: jan/2021 a jun/2021 
O órgão público envia o evento S-1202 com o campo {perApur} preenchido com 2021-07 e o 
campo {perRef}, do grupo {infoPerAnt}, com as competências 2021-01 a 2021-06, informando as 
rubricas correspondentes às diferenças remuneratórias de direito. 
b) Um órgão público federal após revisão administrativa sobre a remuneração do servidor 
deferiu o pagamento de diferenças remuneratórias em mai/21 referente ao período de ago/2020 a 
out/2020 e o desligamento do servidor ocorreu em 31-10-2020. O órgão público