A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
265 pág.
manual eSocial 1 0

Pré-visualização | Página 39 de 50

e considerando que o 
envio das informações ao eSocial é condição para aquela entrega, caso na data término do prazo de 
envio do evento não haja expediente bancário, deve-se antecipar esse envio para o dia útil 
imediatamente anterior. 
Pré-requisito: o envio anterior dos eventos S-1010 e S-2410. 
Informações adicionais: 
1. Assuntos gerais 
1.1. Neste evento deve ser informado o identificador do beneficiário {cpfBenef} já existente no 
evento S-2400, o identificador do benefício {nrBeneficio} e os demonstrativos com os valores devidos. 
1.2. O mesmo demonstrativo {ideDmDev} não pode conter valores relativos a benefícios distintos 
{nrBeneficio}. 
1.3. Neste evento só podem ser utilizadas rubricas que tenham o campo {codIncCPRP} preenchido, 
a fim de indicar a incidência da contribuição previdenciária devida ao RPPS/Regime militar. 
1.4. A complementação de benefícios previdenciários concedidos no âmbito do RGPS (códigos 0701 
e 0702, do grupo 7, da tabela 25), deve ser informada em rubrica de natureza 7008 da tabela de 
natureza de rubricas. 
2. Relação do S-1207 com o S-1210 
2.1. O evento S-1210 está sempre relacionado a demonstrativos informados no evento S-1207. 
2.2. Os campos de identificação do demonstrativo {ideDmDev} e do período de apuração {perApur} 
servem de chave de relacionamento com o evento S-1210 (Pagamentos). 
2.3. Os demonstrativos de pagamento {ideDmDev} no S-1207 devem ser criados considerando as 
datas programadas para o seu pagamento. 
2.4. Se o declarante pretende efetuar o pagamento de proventos e pensões de um beneficiário de 
forma fracionada, deve espelhar tal procedimento no evento S-1207. Nesse sentido, cada parcela 
discriminada pelas rubricas correspondentes deve ser consolidada em demonstrativo de pagamento 
específico, ao qual deve ser atribuído um código {ideDmDev} que o diferencie dos demais. Exemplo: 
um declarante programa efetuar o pagamento de valores em duas datas. Para informar o valor do 
benefício, o declarante deve informar no mesmo S-1207 os seguintes demonstrativos: 
a) {ideDmDev} “01” para os valores que são pagos na primeira data; 
b) {ideDmDev} “02” para os valores que são pagos na segunda data. 
129 
 
2.5. Havendo necessidade de pagamento parcial de valores constantes em um demonstrativo (S-
1207), ele deve ser retificado para criar novos demonstrativos que retratem os valores efetivamente 
pagos nas datas indicadas no evento S-1210. 
3. Suspensão de benefício 
3.1. O envio do evento S-1207 deixa de ser obrigatório durante período de suspensão do benefício, 
informado no evento S-2416 (não deve ser confundido com suspensão de incidência sobre uma 
rubrica). Ao término da suspensão automaticamente se torna obrigatório o envio mensal do evento 
e, quando for o caso, incluindo as competências faltantes. 
4. Período entre a concessão do benefício e seu ato de publicação 
4.1. Via de regra os benefícios são devidos somente após a publicação do ato de sua concessão, 
contudo, há casos em que o ato publicado determina a concessão de benefícios retroativos à data em 
que o requerimento foi realizado, por exemplo: trabalhador adquire direito á aposentadoria em 
15/03/2022 e, nesta data, protocola seu requerimento. A aposentadoria é reconhecida e o ato que a 
concede é publicado na imprensa oficial em 15/07/2022 reconhecendo o direito aos proventos desde 
a data do protocolo do requerimento. 
Nesse caso, o órgão de origem deve enviar o evento S-2299 com a data do desligamento em 
15/03/2022 e, caso tenha enviado eventos de remuneração (S-1202) referentes a competências 
posteriores a essa data, deve informar o grupo [quarentena] com o campo {dtFimQuar} preenchido 
com 15/07/2022. Nos entes federativos em que existe previsão legal para afastamento remunerado 
do servidor enquanto aguarda a publicação do ato de concessão do benefício, esse afastamento não 
deve ser informado no eSocial. 
O órgão concedente deve enviar o evento de Cadastro do Benefício (S-2410) considerando o 
início de benefício {dtIniBeneficio} em 15/03/2022 e a data da publicação {dtPublic} em 15/07/2022. 
A regra de fechamento da folha não exige o envio do evento S-1207 relativo ao período compreendido 
entre essas duas datas. Há casos em que, no período entre o requerimento e a efetiva concessão do 
benefício, o órgão público continua remunerando o trabalhador e, portanto, enviando o evento S-
1202. Nessa hipótese, caso o órgão concedente do benefício enviasse o S-1207 para o mesmo 
período, sua remuneração ficaria duplicada. Portanto, o evento S-1207 só deve ser enviado para esse 
período quando houver valor devido sob a responsabilidade do órgão concedente. 
 
130 
 
5. Indicativo de apuração de imposto de renda 
5.1. Como regra, o campo {indApurIR} deve ser preenchido com [0]: com esse indicativo a rubrica 
é considerada para apuração do IR a partir dos dados informados no eSocial (S-1200, S-1202, S-1207, 
S-2299 ou S-2399). 
Indicativo de tipo de apuração de IR: 
0 - Normal (apuração sob a folha de pagamento declarada no eSocial); 
1 - Situação especial de apuração de IR. 
Observação: como o IRRF continua sendo apurado na DIRF, e não com base nas informações do 
eSocial, o preenchimento do campo {indApurIR} com [0] ou com [1] não está influenciando a sua 
apuração. Quando houver a substituição da DIRF, o indicativo [0] ou [1] no campo {indApurIR} vai passar 
a surtir efeito. 
5.2. Excepcionalmente, pode haver situações (por exemplo, RRA) em que para ocorrer a correta 
apuração do IR com base nas informações do eSocial o declarante precisa elaborar uma estrutura 
complexa neste evento. Para evitar isso, ele pode optar por enviar os valores no grupo [itensRemun] 
indicando {indApurIR}=[1] e, nesse caso o IR não é apurado com base no eSocial. 
Exemplo: Na competência 02/2021, com pagamento em 28/02/2021, um beneficiário teve os 
seguintes rendimentos: 
1. Benefício mensal: R$ 10.000,00; 
2. Rendimento decorrente de processo judicial nº XXX.XXX, reconhecendo uma diferença de 
benefício que deveria ter sido paga por 24 meses, até a competência 02/2021, no valor total de R$ 
50.000,00; 
3. Rendimento decorrente de processo judicial nº YYY.YYY, reconhecendo outras diferenças de 
benefício que deveriam ter sido pagas por 12 meses, até a competência 02/2021, no valor total de R$ 
24.000,00. 
Nesse exemplo, no caso de rubricas referentes a pagamentos de RRA ou valores decorrentes de 
processo judicial de exercícios anteriores, com situações específicas detalhadas adiante, a solução mais 
simples é utilizar o {indApurIR}=[1]. Nesse caso o declarante opta por não apurar o IR referente às 
rubricas de RRA/Processo Judicial com base na informação prestada ao eSocial, devido à complexidade 
desta situação específica. O declarante deve informar para as mesmas o campo {indApurIR} = [1], e 
pode enviar as informações de todas as rubricas em um único demonstrativo do eSocial informando o 
item 1 com {indApurIR} = [0] e os 2 e 3 com {indApurIR} = [1]. Nesse caso o S-5002 não considera as 
rubricas informadas com {indApurIR} = [1] na respectiva totalização. 
131 
 
Caso o declarante informe {indApurIR]=[0], o IR, para estas rubricas, é apurado com base na folha 
de pagamento do eSocial. Porém o declarante deve estruturar a sua folha da seguinte forma: enviar 
um demonstrativo para os rendimentos referentes à remuneração mensal e à PLR, e um demonstrativo 
exclusivo para cada situação específica conforme adiante: 
• Demonstrativo 01 
◦ Benefício mensal: R$ 10.000,00 
◦ IRRF s/ Salário: R$ 1.880,64 
• Demonstrativo 02 – Processo diferença benefício – RRA(22 meses – até 12/2020) – Processo 
Judicial nº XXX.XXX: 
◦ Diferença benefício: R$ 45.833,33 (proporcional para 22 meses) 
◦ IRRF s/ diferença benefício – RRA: R$ 295,93 
◦ Nesse processo, devem ser separados os rendimentos referentes até a competência 
12/2020, pois somente até esta competência há o benefício do RRA. 
• Demonstrativo 03