A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
265 pág.
manual eSocial 1 0

Pré-visualização | Página 47 de 50

indeterminado. Para todos os imigrantes, deve ser informada no campo {condIng} a condição de seu 
ingresso no Brasil. 
7. Local de trabalho 
7.1. No campo número de inscrição {nrInsc}, do grupo [localTrabalho], deve ser informado o 
estabelecimento onde são desenvolvidas as atividades do trabalhador, exceto para o empregador 
doméstico e trabalhador temporário. Nesses casos, devem ser enviadas as informações do grupo 
[localTempDom]. 
7.2. Na informação relativa ao local de trabalho, observar compatibilidade entre a classificação 
tributária do declarante e a da atividade do trabalhador. Por exemplo: código 21 - Classificação da 
atividade econômica ou obra própria de construção civil da Pessoa Física, da “Tabela 10 – Tipos de 
Lotação Tributária” do eSocial, somente pode estar vinculado ao tipo 21 - pessoa física, exceto 
segurado especial, da “Tabela 8 - Classificação Tributária” do eSocial. 
8. Cargo ou função 
8.1. O declarante deve informar o nome do cargo no campo {nmCargo} e o seu correspondente 
CBO no campo {CBOCargo}. Esses campos não precisam ser preenchidos nos casos de exercente de 
cargo em comissão (estatutário ou com legislação específica). 
8.2. Em caso de trabalhador que, além do cargo, exerce função de confiança ou cargo em 
comissão, o declarante deve informar o nome da função ou do cargo em comissão no campo 
{nmFuncao} e o seu correspondente CBO no campo {CBOFuncao}. Por exemplo, se o declarante 
contrata um trabalhador para o cargo de escriturário e, temporariamente exercer a função de 
gerente, deve preencher o campo {nmCargo} com [Escriturário] e o campo {nmFuncao} com 
[Gerente]. 
 
156 
 
9. Salário contratual 
9.1. No campo salário base do trabalhador {vrSalFx} deve ser informado o valor do salário 
contratual do trabalhador (salário base), considerando-se a unidade de pagamento (mensal, 
quinzenal, semanal, diário, horário, por tarefa etc.). Não devem ser computados eventuais adicionais 
recebidos, mesmo que habituais (adicional de tempo de serviço, gratificação de função, outras 
gratificações, adicional de hora extra, adicional noturno etc.). 
9.2. No caso de cadastramento inicial de vínculo, o valor informado no campo {VrSalFx} deve ser 
o devido no dia do início da obrigatoriedade de envio dos eventos não periódicos. 
9.3. Nos casos em que o empregado for contratado com valores distintos de salário-hora 
(professor, por exemplo): deve informar no campo {undSalFixo} o valor [1] (por hora) e no campo 
{vrSalFx} um dos valores de salário-hora e, ainda, no campo {dscSalVar} devem ser descritos o valor 
de todos os salários-hora. 
Exemplo: 
Remunerações de professor: Ensino fundamental: R$ 50,00 por hora; Ensino médio: R$ 70,00 
por hora. 
Deve ser informado: 
a) [70,00] no campo {vrSalFx}; 
b) [1] no campo {undSalFixo}; e 
c) [Hora/aula: ensino fundamental: R$ 50,00; ensino médio: R$ 70,00] no campo {dscSalVar}. 
10. Horário contratual 
10.1. Esse grupo deve ser informado apenas em relação aos celetistas. 
10.2. As informações relativas ao horário contratual devem ser enviadas, mesmo que o empregador 
não adote registro de ponto. 
10.3. O horário contratual do empregado informado deve refletir os acordos de compensação 
quando definido regime de compensação semanal fixa, em caso de regime de semana espanhola ou 
no regime de 12 x 36 horas. Quando se tratar de regime de banco de horas, o horário contratual 
informado não deve refletir esse regime. Igualmente, se houver convenção ou acordo coletivo 
autorizando a redução do intervalo intrajornada, o horário contratual informado deve refletir a 
redução autorizada. 
10.4. No campo {tpJornada} o empregador deve indicar o tipo de jornada de trabalho do seu 
empregado, conforme os códigos adiante: 
2 - Jornada 12 x 36 (12 horas de trabalho seguidas de 36 horas ininterruptas de descanso): 
157 
 
esse código deve ser utilizado para empregados que laboram sujeitos à jornada de 12 horas de 
trabalho seguidas de 36 horas de descanso; 
3 - Jornada com horário diário fixo e folga variável: esse código deve ser utilizado para 
empregados que laboram com folga semanal variando semanalmente, como por exemplo, 
empregados que trabalham sujeitos à jornada de 5 dias de trabalho seguidos de 1 dia de descanso e 
assim sucessivamente; 
4 - Jornada com horário diário fixo e folga fixa (no domingo): esse código deve ser utilizado 
para empregados que laboram, por exemplo, de 2ª a 6ª ou de 2ª a sábado, tendo sua folga semanal 
usufruída em domingo, invariavelmente; 
5 - Jornada com horário diário fixo e folga fixa (exceto no domingo): esse código deve ser 
utilizado para empregados que laboram sem que nunca sua folga recaia em domingo, como por 
exemplo, os elencos teatrais, referidos no parágrafo único do art. 67 da CLT; 
6 - Jornada com horário diário fixo e folga fixa (em outro dia da semana), com folga adicional 
periódica no domingo: esse código deve ser utilizado para empregados que laboram com folga 
recaindo em dia diferente de domingo mas que, periodicamente, usufrui de folga adicional semanal 
em domingo; 
7 – Turno ininterrupto de revezamento: esse código deve ser utilizado para empregados que 
laboram sujeitos a turno ininterrupto de revezamento. Para esses empregados, na descrição do 
horário, basta a indicação da jornada diária, se fixa e a informação de que o horário segue escala de 
trabalho. Não sendo fixa, basta a indicação de que o horário segue escala de trabalho; 
9 – Demais tipos de jornada: esse código deve ser utilizado para empregados que não se 
enquadram em nenhum dos tipos acima relacionados. 
10.5. No campo {dscJorn}, em relação aos empregados com horário fixo, deve ser descrito o horário 
contratual, com indicação da jornada diária, horários de início e término, duração do intervalo e, se 
for o caso de intervalo intrajornada concedido em horário fixo, seu horário de início e término. Deve 
indicar também, quando for o caso, a existência de convenção ou acordo coletivo autorizando 
redução do intervalo intrajornada. Em relação aos empregados com horário variável, no campo 
{dscJorn}, deve ser informada apenas a jornada diária, quando essa for fixa. Quando nem o horário 
nem a periodicidade da jornada forem padronizadas, o empregador deve informar no campo 
{dscJorn} que o trabalho é executado conforme escala. 
10.6. O horário contratual dos empregados deve ser informado conforme os seguintes exemplos: 
158 
 
a) 44 horas semanais, sendo 8h de 2a a 6a feira e 4 h no sábado, com intervalo em horário 
fixo: 
{qtdHorSem}: [44] 
{tpjornada}: [4 – Jornada com horário diário e folga fixa – domingo] 
{dscJorn}: [De 2ª a 6ª feira, das 8:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00 e no sábado das 8:00 às 
12:00] 
{horNot}: [Não] 
b) 44 horas semanais, sendo 8h de 2a a 6a feira e 4 h no sábado, com intervalo em horário 
variável: 
{qtdHorSem}: [44] 
{tpjornada}: [4 – Jornada com horário diário e folga fixa – domingo] 
{dscJorn}: [De 2ª a 6ª feira, das 8:00 às 17:00, com intervalo de 1 hora e no sábado das 8:00 
às 12:00] 
{horNot}: [Não] 
c) 44 horas semanais, sendo 9h de 2a a 5a feira e 8 h na 6a feira, para não trabalhar no sábado: 
{qtdHorSem}: [44] 
{tpjornada}: [4 – Jornada com horário diário e folga fixa – domingo] 
{dscJorn}: [De 2ª a 5ª feira, das 8:00 às 12:00 e das 13:00 às 18:00 e na 6ª feira, das 8:00 às 
12:00 e das 13:00 às 17:00] 
{horNot}: [Não] 
d) 44 horas semanais, sendo 9h de 2a a 5a feira e 8 h na 6a feira, para não trabalhar no sábado 
e com autorização de redução do intervalo intrajornada dada por convenção coletiva: 
{qtdHorSem}: [44] 
{tpjornada}: [4 – Jornada com horário diário e folga fixa – domingo] 
{dscJorn}: [De 2ª a 5ª feira, das 8:00 às 12:00 e das 12:30 às 17:30 e na 6ª feira, das 8:00 às 
12:00 e das 12:30 às 16:30, mediante autorização prevista em convenção coletiva de 
trabalho para redução do intervalo intrajornada] 
{horNot}: [Não] 
e) Semana espanhola: 
{qtdHorSem}: [44] 
{tpjornada}: [4 –

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.