A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
64 pág.
Incidências de crânio e coluna

Pré-visualização | Página 3 de 8

 RECOMENDAÇÃO
O paciente tem que suspender a respiração antes de expirar, o máximo possível.
INCIDÊNCIA EM PERFIL
 
Imagem: BONTRAGER; LAMPIGNANO; KENDRICK, 2018, p. 339.
 Figura 14: Coluna lombar em perfil.
Justificativa para realização do exame
Incidência realizada para o estudo de fraturas, luxações, artroses, osteoporose, diminuição dos
espaços articulares e desvios posturais relacionados à lordose natural ou patológica.
Principais estruturas demonstradas
Vértebras (corpos e processos espinhosos), espaços articulares de L1 a L5 e vértebras
adjacentes T12 (acima) e S1 (abaixo).
Fatores técnicos e posicionamento
 
Imagem: Shutterstock.com
 Figura 15: Imagem ilustrativa das radiografias produzidas pelas incidências radiológicas da
coluna lombar em AP e em perfil.
DFF – 1m;
Tamanho do filme/receptor de imagem e sentido – 15x40cm, 30x40cm ou 35x43cm no
sentido longitudinal;
Técnica de referência – 80mAs e 75kV no Bucky.
RC – perpendicular ao receptor de imagem e direcionado de 2,5cm a 5cm acima das cristas
ilíacas.
Posição do paciente e da parte ou região do corpo – paciente em ortostática lateral ou em
decúbito lateral, de preferência o esquerdo, com os joelhos confortavelmente fletidos, a mão
acima da cabeça ou os braços afastados do corpo, à frente, para evitar a sobreposição de
imagens dos braços e antebraços.
 RECOMENDAÇÃO
O paciente precisa suspender a respiração antes de expirar, o máximo possível.
OBLÍQUAS ANTERIORES E POSTERIORES
Justificativa para realização do exame
Incidência realizada para o estudo de fraturas, luxações, artroses, osteoporose e reduções do
espaço discal.
Principais estruturas demonstradas
Vista oblíqua de vértebras e espaços intervertebrais de T12 a S1 e de articulações
interapofisárias da região.
Fatores técnicos e posicionamento
DFF – 1m;
Tamanho do filme/receptor de imagem e sentido – 30x40cm ou 35x43cm no sentido
longitudinal;
Técnica de referência – 40mAs e 75kV no Bucky;
RC – direcionar em L3 no nível da margem costal inferior (3 a 5cm sobre a crista ilíaca);
Posição do paciente e da parte ou região do corpo – colocar o paciente inicialmente em
decúbito ventral e girar o corpo em um ângulo oblíquo de 45°, alinhando a coluna vertebral e a
linha média da mesa (OPD e OPE).
 RECOMENDAÇÃO
Deve-se:
• Garantir que a rotação dos ombros e da pelve seja a mesma;
• Flexionar confortavelmente o joelho oposto ao giro do paciente;
• Afastar os braços e antebraços para evitar sobreposições de imagem.
O paciente precisa suspender a respiração antes de expirar, o máximo possível.
As oblíquas anteriores da coluna vertebral são uma alternativa às incidências posteriores que
você acabou de estudar.
L5-S1 – INCIDÊNCIA EM AP AXIAL
Justificativa para realização do exame
Incidência realizada para o estudo de fraturas na L5 e na S1, luxações e subluxações das
articulações sacroilíacas e do espaço L5-S1.
Principais estruturas demonstradas
Articulações sacroilíacas, espaço intervertebral L5-S1 e osso sacro.
Fatores técnicos e posicionamento
DFF – 1m;
Tamanho do filme/receptor de imagem e sentido – 24x30cm no sentido longitudinal;
Técnica de referência – 40mAs e 65kV no Bucky;
RC – angular em 30° cefálicos para homens e 35° cefálicos para mulheres;
Posição do paciente e da parte ou região do corpo – colocar o paciente em decúbito dorsal
com os braços ao lado do corpo e as pernas estendidas e apoiadas na região posterior do
joelho.
L5-S1 – INCIDÊNCIA EM PERFIL
 
Imagem: BONTRAGER; LAMPIGNANO; KENDRICK, 2018, p. 340.
 Figura 16: L5-S1 em perfil.
Justificativa para realização do exame
Incidência realizada para o estudo de fraturas na L5 e na S1, luxações e subluxações das
articulações sacroilíacas e do espaço L5-S1, além de espondilolistese envolvendo a L4-L5 ou a
L5-S1.
Principais estruturas demonstradas
Espaço intervertebral L5-S1 e corpo da vértebra L5 em perfil.
Fatores técnicos e posicionamento
DFF – 1m;
Tamanho do filme/receptor de imagem e sentido – 24x30cm no sentido longitudinal;
Técnica de referência – 80mAs e 65kV no Bucky;
RC – perpendicular ao receptor da imagem e direcionado 4cm abaixo da crista ilíaca;
Posição do paciente e da parte ou região do corpo – colocar o paciente em decúbito lateral
com os joelhos ligeiramente fletidos.
Neste vídeo, você conhecerá um pouco sobre a avaliação postural.
MÃO NA MASSA
1. QUAIS SÃO AS INCIDÊNCIAS RADIOLÓGICAS REALIZADAS NO
ESTUDO DINÂMICO DA COLUNA CERVICAL?
A) AP e perfil.
B) PA e AP.
C) Perfil em hiperflexão e perfil em hiperextensão.
D) AP axial e perfil.
E) PA e OAD.
2. QUAIS SÃO OS POSSÍVEIS RECEPTORES DE IMAGEM PARA A
INCIDÊNCIA RADIOLÓGICA DA COLUNA TORÁCICA EM AP?
A) 35x43cm e 24x30cm.
B) 30x40cm, 35x43cm e 15x40cm.
C) 30x40cm, 35x43cm e 35x35cm.
D) 30x40cm e 35x43cm.
E) 24x30cm, 15x40cm e 25x35cm.
3. QUAL É A DFF DA INCIDÊNCIA RADIOLÓGICA DA COLUNA TORÁCICA
EM AP?
A) 150cm
B) 180cm
C) 120cm
D) 130cm
E) 100cm
4. QUAIS SÃO AS INCIDÊNCIAS RADIOLÓGICAS UTILIZADAS PARA
ESTUDAR AS ARTICULAÇÕES INTERAPOFISÁRIAS DA COLUNA
LOMBAR?
A) Perfil.
B) AP.
C) PA.
D) Oblíquas posteriores ou anteriores.
E) AP axial.
5. QUAL É A DFF PARA A INCIDÊNCIA RADIOLÓGICA DA COLUNA
CERVICAL EM PERFIL?
A) 120cm
B) 100cm
C) 150cm
D) 180cm
E) 90cm
6. QUAL DAS INCIDÊNCIAS RADIOLÓGICAS ABAIXO DEMONSTRA UMA
VISTA OBLÍQUA DAS VÉRTEBRAS E DOS ESPAÇOS INTERVERTEBRAIS
DE T12 A S1 E DAS ARTICULAÇÕES INTERAPOFISÁRIAS DA REGIÃO?
A) AP de coluna torácica.
B) AP de coluna lombar.
C) Oblíqua de coluna lombar.
D) Perfil de coluna lombar.
E) PA de coluna torácica.
GABARITO
1. Quais são as incidências radiológicas realizadas no estudo dinâmico da coluna
cervical?
A alternativa "C " está correta.
As incidências radiológicas são o perfil em hiperflexão e o perfil em hiperextensão, que servem
para analisar a fisiologia do movimento e os espaços articulares.
2. Quais são os possíveis receptores de imagem para a incidência radiológica da coluna
torácica em AP?
A alternativa "B " está correta.
Os receptores de imagem 30x40cm, 35x43cm e 15x40cm são utilizados para a análise da
coluna torácica de forma longitudinal.
3. Qual é a DFF da incidência radiológica da coluna torácica em AP?
A alternativa "E " está correta.
A DFF, para a maioria das incidências radiológicas que visam ao estudo dos ossos, é de
100cm - e é assim também para a coluna torácica em AP.
4. Quais são as incidências radiológicas utilizadas para estudar as articulações
interapofisárias da coluna lombar?
A alternativa "D " está correta.
As incidências radiológicas oblíquas anteriores e posteriores são utilizadas para a análise das
articulações interapofisárias.
5. Qual é a DFF para a incidência radiológica da coluna cervical em perfil?
A alternativa "C " está correta.
A distância foco-filme para a incidência radiológica da coluna cervical deve ser de 150cm, pois
o objeto de estudo está afastado por conta do ombro mais próximo ao Bucky, que mantém uma
distância que deve ser compensada pela DFF.
6. Qual das incidências radiológicas abaixo demonstra uma vista oblíqua das vértebras e
dos espaços intervertebrais de T12 a S1 e das articulações interapofisárias da região?
A alternativa "C " está correta.
As incidências radiológicas da coluna lombar em oblíqua visam ao estudo dos espaços
intervertebrais em oblíqua e das articulações interapofisárias com foco especial nos forames.
TEORIA NA PRÁTICA
1. O médico responsável pelo atendimento do sr. Gustavo recebeu o paciente J.P.S. com
reclamações de dores na região dorsal da coluna após sofrer uma queda de bicicleta e solicitou
a seguinte radiografia: AP de coluna lombar em decúbito dorsal. A partir dessa solicitação,
quais pontos anatômicos o médico pretende avaliar e como deverá ser o posicionamento do
paciente?
RESOLUÇÃO
O profissional responsável pelos exames deve realizar a posição sabendo que a incidência
radiológica da coluna lombar em AP é usada para analisar as cinco vértebras lombares e as
regiões

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.