A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
atividade NIS 2 - INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS 4 semestre uninove

Pré-visualização | Página 1 de 1

13/10/2021 04:18 4C - NIS 2 - INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfWz2hAmyLh2QeDI5-S1T_iHbUi8bs7lFJ_stwhrwf6Ukxteg/viewscore?viewscore=AE0zAgBf5puyRw… 2/4
20/20
Ao serem administrados juntos, o fluconazol pode deslocar o midazolam da
albumina, aumentando a fração de midazolam livre, aumentando seu efeito.
Ao serem administrados juntos, o fluconazol inibe a excreção do midazolam,
aumentando a meia vida do midazolam, aumentando seu efeito.
Ao serem administrados juntos, o fluconazol inibe o metabolismo do midazolam,
aumentando a concentração da forma ativa do midazolam, aumentando seu
efeito.
Ao serem administrados juntos, o fluconazol alcaliniza a urina, o que causa um
aprisionamento iônico do midazolam, diminuindo a meia vida da varfarina,
diminuindo seu efeito.
20/20
a hidroclorotiazida é um indutor enzimático, que levou ao aumento do metabolismo
da fenitoína e portanto diminuição do seu efeito.
a hidroclorotiazida deslocou a fenitoína da sua ligação às proteínas plasmáticas,
prejudicando seu efeito anticonvulsivante.
o sucralfato inibiu a absorção da fenitoína, reduzindo sua biodisponibilidade e
portanto comprometendo seu efeito anticonvulsivante.
o sucralfato é um inibidor enzimático de enzimas da CYP, e portanto comprometeu a
absorção da fenitoína, reduzindo seu efeito.
Qual é a explicação farmacocinética que justifica o risco associado
com a interação entre midazolam e fluconazol. *
Como explicar esta nova crise convulsiva depois de um mês em uso de
fenitoína? *
13/10/2021 04:18 4C - NIS 2 - INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfWz2hAmyLh2QeDI5-S1T_iHbUi8bs7lFJ_stwhrwf6Ukxteg/viewscore?viewscore=AE0zAgBf5puyRw… 3/4
20/20
a fenitoína é um inibidor enzimático, que levou ao aumento do metabolismo do
anlodipino e portanto diminuição do seu efeito.
o anlodipino tem como principal efeito colateral a dor de cabeça, que resultou em
estresse e elevação de P.A. A substituição por hidroclorotiazida resolveu o
problema.
o anlodipino é um indutor enzimático, o que levou ao aumento do próprio
metabolismo e portanto diminuição do seu efeito.
o anlodipino passou a ser coadministrado com um indutor enzimático
(fenitoína), o que acelerou sua excreção, diminuindo seu efeito.
20/20
O risco é a perda dos efeitos do fluconazol, ou seja o paciente está em risco de uma
infecção fúngica
O risco é a perda dos efeitos do midazolam, ou seja o paciente está em risco de
convusões
O risco é a potencialização dos efeitos do midazolam, ou seja o paciente está
em risco de depressão respiratória
Nenhum. Não existe risco de associar midazola e fluconazol
Como explicar o descontrole pressórico apresentado pela(o) paciente,
depois de 10 anos em uso de anlodipino? *
Qual é o risco que o paciente corre se administrar midazolam
concomitantemente ao fluconazol? *
13/10/2021 04:18 4C - NIS 2 - INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS
https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfWz2hAmyLh2QeDI5-S1T_iHbUi8bs7lFJ_stwhrwf6Ukxteg/viewscore?viewscore=AE0zAgBf5puyRw… 4/4
20/20
O midazolam não sofre efeito de primeira passagem portanto a sua dose via oral
pode ser igual à dose intra muscular
O midazolam sofre efeito de primeira passagem portanto a sua dose via oral
precisa ser maior que à dose intra muscular
O midazolam apresenta uma meia vida longa (6h) e portanto é aconselhavel o uso
de uma dose de ataque para que seu início de ação seja acelerado
O midazolam é um fármaco ácido e a alcalinização da urina pode acelerar sua
eliminação via renal
Este formulário foi criado em Uninove.
Sobre a farmacocinética do midazolam é correto afirmar que: *
 Formulários
https://www.google.com/forms/about/?utm_source=product&utm_medium=forms_logo&utm_campaign=forms

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.