A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Doenças da Vulva, Vagina e Colo

Pré-visualização | Página 3 de 3

ficam parecendo como as células basais imaturas
*** Carcinoma verrucoso (imagem B) vai parecer com as células que sofreram atipia coilocítica – células com halos ao redor do núcleo
a) Carcinoma de Células Escamosas – Queratinizantes
· Não tem nada a ver com HPV
· Associado à líquen escleroso / líquen comum (por muitos anos)
*** Interpretação errônea – Leucoplasia, dermatite ou desconforto local, coceira e exsudação devido à infecção secundária
*** Queratina dentro da derme lembrando pérolas córneas
b) Adenocarcinoma 
· 10% das neoplasias vulvares
· Tecido semelhante a mama (mama ectópica) – Doença de Paget Extramamária
· Glândulas sudoríparas apócrinas
· Vagina2) Lesões Neoplásicas Pré-Malignas
3) Lesões Neoplásicas Malignas
· Carcinomas de Células Escamosas
· Adenocarcinomas
1) Inflamações
· Vaginose Bacteriana
· Candidíase
· Tricomoníase 
· Visão Geral
· Revestido por epitélio estratificado pavimentoso
· Estrógeno estimulam o epitélio vaginal a sintetizar e acumular glicogênio
· Bactérias comensais metabolizam o glicogênio que descamam em glicose e ácido láctico 
· pH vaginal < 4,5
· Lactobacillus espécie microbiana mais frequente
· Ácido láctico e peróxido de hidrogênio inibem o crescimento de patógenos oportunistas
Células mortas + microbiota e seus produtos + pouco muco produzido pelas células de clara
1) Infecções
· Desconforto – Candida (flora) – causa prurido / coceira podendo causar uma inflamação na vulva por causa do ato de coçar, Trichomonas Vaginallis (sexualmente transmissível) – acomete a vagina e tem tropismo pelo colo do útero causando inflamação (cervicite) e Gardnerella (flora) – causa Vaginose bacteriana, causando corrimento podendo ser esverdeado, odor diferente
· Infertilidade – Neisseria Gonorrhoeae e Chlamydia Trachomatis (quase não tem sintomas) – sexualmente transmissíveis, causam uma infecção na vagina, depois conseguem fazer a ascensão através do colo do útero e causar uma cervicite (inflamação) e podem ainda migrar para as trompas / tubas uterinas causando inflamação nas tubas / salpingite com isso ocorrerá uma resposta de cura e reparo podendo gerar acúmulo de tecido fibroso nas tubas uterinas e obstruir a luz da tuba uterina, impedindo a passagem do espermatozoide por isso estão associadas à infertilidade
· Parto Pré-Maturo – Ureaplasma Urealyticum e Mycoplasma Hominis – também tendem a ascender para o colo uterino e vão contaminar dentro do útero, em caso de gravidez, a presença dessa bactéria inicia o trabalho de parto antes da hora, causa então um parto prematuro (5-6 meses) devido uma infecção vaginal que não foi tratada
*** Em uma colocação de DIU, onde o rastreio dessas bactérias não foi realizado corretamente, pode ocorrer o transporte dessas bactérias juntamente com o DIU da vagina para dentro do útero, causando um processo infeccioso e inflamatório dentro do útero
· Ulcerações Genitais – Herpes Simples (HSVs)Envolvidos na patogenia de cânceres vulvares, vaginais e cervicais
· Papilomavírus (HPV) 
· Vaginite
· Condição comum, geralmente transitória e sem consequências clínicas
· Corrimento vaginal (leucorreia)
· Grande variedade de microrganismos envolvidos 
*** Comensais que se tornam patogênicos devido a um desequilíbrio da microbiota
a) Vaginose Bacteriana – Gardnerella vaginallis 
b) Candidíase / Monilíase – Candida albicans
c) Tricomoníase – Trichomonas vaginalis
a) Vaginose Bacteriana
· Síndrome polimicrobiana
· Depleção da flora lactobacilar
· Crescimento excessivo de outras bactérias 
· Aumento da quantidade de corrimento mais amarelado / esverdeado / acinzentado e odor forte
b) Candidíase / Monilíase
· Infecção endógena por espécies de candida – principalmente a Candida albicans
· Crescimento de leveduras comensais
· Corrimento que forma grumos
· Coceira
*** Situações normais – sistema imune impede o crescimento excessivo
*** Modificações do meio – favorecimento do crescimento de leveduras
*** Com a presença das hifas é necessária utilizar antifúngico 
*** Ocorre muito da gestação ou após tratamento com antibiótico, devido sistema imunológico descompensado
c) Tricomoníase
· Infecção por Trichomonas vaginalis – protozoário com 4 flagelos e uma membrana ondulante
· Nutrição através da fagocitose de outros microrganismos da microbiota vaginal
· Cofator transmissão e aquisição de HIV
*** Parasita recobre-se de proteínas do hospedeiro (evasão dos mecanismos de defesa e adesão às células da mucosa)
· Corrimento com bolhas – microrganismo aeróbico
· Aloja-se principalmente na região de colo de útero
· Causa Colpitis Macuralis – inflamação do colo do útero, fica com aspecto de morango, vermelho e com pequenas projeções 
2) Neoplasias Malignas
a) Carcinoma de Células Escamosas
· Extremamente raro
· > 60 anos (mulheres)
- 1º Carcinoma metastático de colo do útero (devido à proximidade com o coo do útero ele acaba acometendo a vagina)
- 2º Carcinoma de células escamosas – Neoplasia intraepitelial vaginal (lesão precursora), associados com HPV (50%)
b) Adenocarcinoma Células Clara
· Muito raro
· Identificado em 1970 em mulheres cujas mães utilizaram “Dietilesbestrol” durante a gravidez para prevenir o aborto
· 33% mulheres expostas – pequenas inclusões
· Glandulares ou microcísticas na mucosa vaginal
· Lesão precursora – Adenose vaginal
*** O agente do caso será o fármaco e não o HPV
Neoplasia intraepitelial vaginal (HPV)
Adenocarcinoma causado pelo fármaco que a mãe da paciente utilizou durante a gestação
Carcinoma de células Escamosas (CEC)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.