A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
Direito do Trabalho: Noções gerais

Pré-visualização | Página 1 de 4

Direito do Trabalho | Maria Eduarda Q. Andrade 
 
pág. 1 
 
 
 
 
 
¨ Conceito: 
 
É um conteúdo amplo o do Direito Trabalho, 
mas de uma forma simplista, vale dizer que 
é representado pelo conceito fundamental 
de TRABALHO. 
 
® Disciplina as relações de trabalho 
(vínculo de trabalho). 
® A posição majoritária diz que o DT é 
do ramo privado. 
 
Mas o que é Trabalho? 
 
Trabalho é uma expressão genérica que 
abrange toda e qualquer forma de 
PRESTAÇÃO DE SERVIÇO de uma pessoa 
física a outrem. 
® Pode ser remunerado ou gratuito. 
® Atividade = serviço= trabalho. 
® Relações de trabalho é gênero. 
 
E, vale lembrar que nem toda atividade 
considerada como trabalho é regulada pelo 
Direito do Trabalho. 
 
Existem diversas formas de trabalho: 
 
1. Voluntário; 
2. Estagiário; 
3. Temporário; 
4. Avulso; 
5. Eventual (diarista); 
6. Autônomo; 
7. EMPREGO; 
8. Etc. 
 
 
 
 
 
 
Apesar de todas essas formas, apenas UMA 
compõe o objeto do Direito do Trabalho. 
 
Trata-se da relação de trabalho 
subordinado ou então, relação de emprego. 
 
® Sendo os sujeitos dessa relação, o 
empregado e o empregador. 
 
® Pessoas físicas e jurídicas. 
 
® Através de grupos organizados 
(categorias) ou órgãos de 
representação (sindicatos). 
 
Relação de trabalho = vínculo de trabalho. 
 
Prestação de serviço: alguém presta o 
serviço (faz/ executa). 
 
Destinação do serviço: alguém que é 
destinatário do serviço, recebe (favorecido). 
 
® A destinação do serviço pode ser ao 
próprio executor (unilateral) ou para 
terceiros (bilateral). 
 
® Relação bilateral: há dois lados. 
Contratante e o contratado. 
 
Fala-se em relação obrigacional ou relação 
contratual. 
 
O DT possui como fundamento a proteção 
do trabalhador, parte economicamente 
mais fraca da relação jurídica. 
 
Direito do Trabalho: Noções gerais 
Direito do Trabalho | Maria Eduarda Q. Andrade 
 
pág. 2 
 
Na doutrina há certa divergência sobre a 
discussão do Direito do Trabalho, 
subdividindo-se em algumas teorias: 
 
1. Teoria Subjetivista: 
 
Nessa teoria, as definições de Direito de 
Trabalho têm como enfoque os sujeitos da 
relação jurídica por ele regulada, ou seja, os 
trabalhadores e os empregadores. 
 
® Adota como centro da definição o 
caráter protecionista das normas. 
® Possui fundamento na busca 
constante de meios para se alcançar 
a melhoria da condição econômica e 
social do trabalho. 
® O maior defensor é Cesarino Junior, 
desenvolveu a tese do Direito Social. 
 
De forma resumida, aqui, o Direito do 
Trabalho se caracteriza como um Direito de 
proteção aos trabalhadores, proteger a 
parte economicamente mais fraca 
(hipossuficiente) da relação jurídica. 
 
2. Teoria Objetivista 
 
Aqui as definições de Direito do Trabalho, 
 tem em vista a relação de emprego e o seu 
resultado (o trabalho subordinado), e não as 
pessoas que participam da relação. 
 
® Orlando Gomes e Elson Gottschalk 
trazem a definição. 
® O enfoque conceitual, está, portanto, 
na relação jurídica de dependência 
ou subordinação que se forma entre 
as pessoas que exercem certa 
atividade em proveito de outrem e 
sob suas ordens. 
 
3. Teoria Mista 
 
Faz a combinação com a teoria subjetiva e 
objetiva. 
Consideram tanto o sujeito como o objeto 
da relação jurídica regulada pelo Direito do 
Trabalho, além da finalidade do conjunto de 
normas que compõem este ramo. 
 
® A maioria dos doutrinadores são 
adeptos dessa teoria. 
® Tem relevância os sujeitos, 
empregado e empregador; 
® Relação jurídica (trabalho 
subordinado) 
® Finalidade das normas, proteção da 
parte economicamente mais fraca. 
¨ Características do Direito do 
Trabalho 
O Direito do Trabalho tem características 
que singularizam e diferenciam os demais 
ramos da ciência jurídica. 
 
® É um direito em constante formação 
e evolução: sofre influência dos fatos 
econômicos, sociais e políticos. 
 
® É um direito especial: para 
determinadas pessoas, 
especialmente os trabalhadores que 
exercem trabalho subordinado e 
remunerado. 
 
® É intervencionista 
 
® Tem cunho nitidamente universal 
 
® Seus principais institutos são de 
ordem coletiva e socializante. 
 
® É direito de transição e de transação. 
Direito do Trabalho | Maria Eduarda Q. Andrade 
 
pág. 3 
 
¨ Funções do DT 
 
Refere-se ao sistema de valores que o DT 
pretende realizar, aos objetivos ou 
propósitos do ordenamento trabalhista. 
 
Função Social: Realização de valores sociais 
e preservação da dignidade humana e 
Justiça social; 
 
® Trata-se do bem estar social 
relacionado aos direitos difusos e 
coletivos. 
® Tem como objetivo o 
desenvolvimento social. 
 
Função Econômica: Garantia de 
subsistência do trabalhador e de sua família; 
Equilíbrio econômico da sociedade; 
 
® Gerar riqueza (remunerado) 
® Específico (destinatário) 
® Fala-se na compra e venda: o 
contratante compra a prestação do 
serviço (paga o valor) e o contratado 
vende a prestação do serviço (recebe 
o valor). 
® Está ligado ao patrimônio, ligado a 
atender as necessidades das 
pessoas. 
® É determinado, ou seja, há 
beneficiários diretos. 
 
Função Tutelar: Proteção do trabalhador; 
 
Função coordenadora ou integradora: 
integração e coordenação de interesses 
sociais e econômicos; 
 
Função opressora do Estado: utiliza das leis 
para ofuscar e sufocar os movimentos 
operários e para restringir autonomia 
privada coletiva. 
¨ Natureza jurídica: 
 
A posição majoritária considera o Direito do 
Trabalho um ramo do Direito Privado. 
 
® Deriva da locação de serviços do CC. 
 
® Os sujeitos do contrato de trabalho 
são dois particulares agindo no seu 
próprio interesse 
 
Com a Reforma Trabalhista (Lei nº 
13.467/17): 
 
® Amplia significativamente a 
autonomia individual do trabalhador 
e prevê que o negociado passa a 
prevalecer sobre o legislado. 
 
® A irrenunciabilidade e a 
impossibilidade de se reconhecer o 
conteúdo contratual das normas 
foram mitigadas. 
 
Importante: Embora seja de direito privado, 
há a aplicação de normas de direito 
público. 
 
¨ Autonomia do Direito do Trabalho 
 
No campo do Direito (no todo), a autonomia 
é quando surge a necessidade do 
desmembramento, ou então, a 
especialização de determinado ramo do 
Direito. 
 
® Sistemas particulares de normas 
jurídicas. 
® O Direito é um todo orgânico, do 
qual partem diversos ramos, 
surgindo assim a especialização. 
 
Direito do Trabalho | Maria Eduarda Q. Andrade 
 
pág. 4 
 
A autonomia do Direito do Trabalho 
consiste, na: 
 
1. Autonomia legislativa: existem as leis 
(normas) trabalhistas; 
2. Autonomia doutrinária: bibliografia 
sobre o tema; 
3. Autonomia didática: é uma disciplina 
específica; 
4. Autonomia Jurisdicional: possui uma 
estrutura judicial, a Justiça do 
Trabalho, conforme disposto no art. 
92 da CF. 
 
¨ Divisão do direito do trabalho: 
 
O Direito do Trabalho apresenta uma 
divisão, que leva em conta a diversidade das 
normas trabalhistas e a necessidade de 
agrupá-las. 
 
® Possui setores específicos. 
® De acordo com o tipo de relação 
mantida pelos sujeitos na relação 
jurídica trabalhista. 
 
É divido em: 
 
1. Direito Individual do Trabalho: 
 
O objeto é o estudo das relações individuais 
de trabalho subordinado mantidas por seus 
sujeitos, ou seja, empregado e empregador. 
 
É analisado os direitos e obrigações do 
contrato de trabalho. 
 
2. Direito Tutelar do Trabalho: 
 
São de normas jurídicas que impõe ao 
trabalhador e ao empregador deveres 
jurídicos públicos. 
 
® Visa a proteção ao trabalhador. 
® O intervencionismo é mais 
acentuado. 
 
Falam sobre a identificação e registro 
profissional, limitação da jornada de 
trabalho; período de descanso; férias; 
descanso semanal remunerado; proteção 
ao trabalho menor e medicina e segurança 
do trabalho. 
 
3. Direito Coletivo do Trabalho: 
 
Tem por base as relações coletivas de 
trabalho. Pode ser por grupo de 
empregados ou grupo de empregadores 
 
Abrange as normas jurídicas derivadas da 
solução dos

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.