WL-P & R-51-TGE-07-A Organização Gov e os Regimes de Governo-001
2 pág.

WL-P & R-51-TGE-07-A Organização Gov e os Regimes de Governo-001


DisciplinaCiência Política I30.924 materiais580.204 seguidores
Pré-visualização1 página
\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffdWaldeck Lemos
Perguntas & Respostas\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffdDisciplina:
Teoria Geral do Estado\ufffdFolha:
\ufffdPAGE \* MERGEFORMAT \ufffd1\ufffd de \ufffdNUMPAGES \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd\ufffd\ufffd
\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffdWaldeck Lemos
Perguntas & Respostas\ufffd\ufffd INCLUDEPICTURE "http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTlzEsfAOs7FECPBSYbP4fZ1u_R0PVj8ClaiZWCstsE3GSAzZYC" \* MERGEFORMATINET \ufffd\ufffd\ufffd\ufffd\ufffdDisciplina:
Teoria Geral do Estado\ufffdFolha:
\ufffdPAGE \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd de \ufffdNUMPAGES \* MERGEFORMAT \ufffd2\ufffd\ufffd\ufffd
Questões
	
	Fonte: CRETELLA JUNIOR, J. e CRETELLA NETO, J. - 1.000 Perguntas e Respostas Sobre Teoria Geral do Estado \u2013 Editora Forense Jurídica (Grupo GEN).
	
	CAPÍTULO 07 - A ORGANIZAÇÃO GOVERNAMENTAL E OS REGIMES DE GOVERNO
	
	01) Em que consiste a "separação de poderes"?
R.: Separação de poderes é a técnica utilizada para restringir a amplitude de cada um dos poderes legítimos do Estado, tradicionalmente apontados pela doutrina como Executivo, Judiciário e Legislativo, descentralizando\u2011os e dividindo\u2011lhes as tarefas e funções, isto é, delimitando\u2011lhes as respectivas competências.
02) Quais as funções do Estado?
R.: As funções do Estado são: a) fazer a lei; b) aplicá\u2011la de ofício, a priori, evitando\u2011se danos ao indivíduo ou à sociedade; e c) aplicá\u2011la a posteriori, mediante provocação do interessado.
03) Cada função do Estado é exercida por um único Poder?
R.: Não. Cada Poder do Estado tem uma função principal, e duas acessórias. 	Assim, por exemplo, o Poder Judiciário aplica a lei, ao julgar o caso concreto (função principal), mas legisla e pratica atos administrativos (funções acessórias).
04) Por que é necessário proceder à delimitação dos poderes do Estado?
R.: Reconhece\u2011se que o poder, exercido de forma concentrada e ilimitada, acarreta males tais como arbitrariedades, cometidas contra os indivíduos, corrupção e atentados à democracia, razão pela qual se considera necessário que deve ser delimitado e funcionalmente repartido.
05) Qual a origem histórica da separação de poderes?
R.: A separação de poderes (ou divisão funcional do poder) originou\u2011se na revolução constitucional da Inglaterra (a chamada "Revolução Gloriosa", entre 1688 e 1689, um dos vários conflitos do século XVII, entre as estruturas feudais e o capitalismo em expansão, e que marcou o fim do absolutismo no país, substituindo\u2011o pelo Estado liberal\u2011capitalista), com a edição da "Bill of Ríghts", de 1689, que limitou os poderes do rei (Guilherme de Orange, que havia derrotado Jaime II) e os equiparou aos do Parlamento, além de reconhecer a independência do Judiciário; a cada órgão foram atribuídas funções determinadas, tendo sido suas idéias básicas consagradas no texto da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, de 1789, promulgada na França.
06) Em que consiste o chamado "sistema de freios e contrapesos"?
R.: Entende\u2011se por sistema de freios e contrapesos ("checks and balances") o modelo de divisão de poder no qual o poder político é exercido por vários órgãos independentes, de forma que a nenhum deles é permitido agir de forma isolada, sem ser submetido a controle por outro órgão de poder, e que se tem mostrado eficaz processo de prevenção do arbítrio.
07) Como são tradicionalmente classificadas as funções do Estado?
R.: As funções do Estado são tradicionalmente classificadas em executiva (ou administrativa), legislativa e judicial, segundo a concepção de Estado de Montesquieu (1689 \u2011 1755), expresso na clássica obra O Espírito das Leis (1748).
08) Que críticas são feitas a essa concepção clássica de tripartição das funções do Estado?
R.: A doutrina considera que a classificação tradicional não é dotada do necessário rigor científico, porque, por exemplo, as funções jurisdicional e executiva têm a mesma natureza (administrativa), diferindo apenas quanto ao modo de atuação no caso concreto, não se justificando a tripartição tradicional das funções do Estado; além disso, a ocorrência do fenômeno da interpenetração dos poderes (pelo qual o Legislativo julga, o Executivo legisla, e o Judiciário administra, funções exercidas de modo secundário) demonstra a limitada validade da concepção tradicional. Teóricos como Georges Burdeau propõem diferente critério, baseado no grau de intensidade do poder estatal, que consiste em dividir as funções do Estado em governamental e administrativa.
09) Em que consistem as funções governamental e administrativa, conforme a concepção de Burdeau?
R.: A função governamental, conforme Burdeau, consiste na introdução original de questão no ordenamento jurídico, ou modificação de norma preexistente; a função administrativa consiste no exercício do poder segundo normas já estabelecidas no ordenamento jurídico.
10) Qual a concepção de Löwenstein sobre a repartição das funções entre os órgãos de poder do Estado?
R.: A concepção de Löwenstein consiste em diferente repartição das funções do Estado, por ele denominadas estabelecimento de políticas ("policy determination"), execução de políticas ("policy execution") e controle de políticas (\u201cpolicy control\u201d), sendo as duas primeiras identificáveis com a concepção de Burdeau, e a última, considerada por ele como o fundamento do regime constitucional, por permitir a fiscalização da atividade governamental, adequando\u2011a à vontade popular (controle político), bem como a submissão da autoridade pública ao Poder Judiciário (controle formal),
==XXX==
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP
Perguntas & Respostas/WLAJ/DP