5 mulheres da educação que você precisa conhecer

mulheres na educação

O que vem à sua cabeça quando falamos sobre o Dia Internacional da Mulher?

A data, definida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, busca reforçar conquistas e lutas pela emancipação feminina. E o direito ao voto, conquistado pela primeira vez há quase um século, é um dos maiores símbolos dessa data. 

A possibilidade de participar de decisões políticas foi essencial para que as mulheres também tivessem mais acesso a outro direito importantíssimo: a educação.

Esse movimento é fundamental até hoje, pois negar às garotas a chance de ir à escola significa um prejuízo trilionário – literalmente.

Um estudo do Banco Mundial mostrou que tirar das meninas 12 anos de escolaridade significa um prejuízo global de até 30 trilhões de dólares. Chocante, não é?

Para reforçar a importância e o valor das mulheres educadas, apresentamos 5 figuras femininas que revolucionaram a educação. Vem conhecer:

Malala

Uma das maiores ativistas pela educação das mulheres da atualidade, Malala virou um ícone ao se tornar-se a pessoa mais jovem a ganhar um Prêmio Nobel da Paz

O reconhecimento veio da luta da paquistanesa pelo direito de ir à escola. Sua coragem foi vista como ameaça pelos talibãs, que tentaram assassiná-la para impedir que outras meninas também tomassem coragem para frequentar a sala de aula.

Mesmo após o ataque, que deixou lesões em seu rosto, Malala seguiu seu ativismo e hoje percorre o mundo mobilizando lideranças governamentais e a sociedade civil em prol da educação das mulheres.

Gina Vieira Ponte

Premiada nacional e internacionalmente pelo projeto Mulheres inspiradoras, que estimula o respeito e a valorização da figura feminina, Gina Vieira Ponte é uma pedagoga brasileira

Começou a carreira como professora de educação infantil de uma rede pública, onde enfrentou muitos desafios.

Para se aproximar dos alunos e seu envolvimento em sala de aula, Gina os escutou atentamente, chegando até a fazer um perfil no Orkut na época só para entender o que interessava os estudantes. 

Ao conquistar confiança, observou que muitas meninas eram inseguras devido a estereótipos de gênero.

Foi aí que surgiu a ideia do projeto aclamado, que resultou em diversos alunos engajados na luta pela igualdade entre homens e mulheres.

Hoje, a pedagoga é considerada um nomes mais importantes da educação básica brasileira

Maria Montessori  

Primeira mulher a se formar em medicina na Itália, Maria Montessori foi uma importante pedagoga que revolucionou a forma de educar.

Na contramão do ensino tradicional, que tinha total foco no professor, ela estudou e desenvolveu métodos que valorizam a autonomia do aluno no processo de aprendizagem.

Seus ensinamentos, adotados mundialmente até hoje, ajudam a desenvolver uma educação integral e completa da criança, explorando seu potencial criativo desde cedo.

Carolina Maria de Jesus    

Filha de pais analfabetos e catadora de lixo, Carolina de Jesus é considerada uma das maiores escritoras da história brasileira.

Começou a carreira escrevendo diários que retratavam o cotidiano nas favelas. Os escritos foram descobertos por um jornalista, que a ajudou a lançar Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada, best seller vendido em mais de 40 países e traduzido para mais de 15 idiomas

Seu trabalho é considerado um grande estímulo ao debate sobre desigualdade social, racial e de gênero no Brasil. 

Helen Keller

Primeira surdo-cega da história a conquistar um diploma, Helen Keller foi uma importante escritora e ativista social norte-americana.

Participou de organizações em prol dos direitos das pessoas deficientes visuais, tendo ajudado a construir centros de reabilitação e acessibilidade para essas pessoas.

Hoje, é símbolo de superação e coragem, sendo uma inspiração para a educação de deficientes visuais.

Curtiu e quer aprofundar seu conhecimento sobre equidade de gênero? Recomendamos fortemente o livro “O momento de voar – como o empoderamento muda o mundo”, da Melinda Gates :)