12

Exercícios resolvidos: Curso de Contabilidade Para Não Contadores - 7ª Ed. 2011

José Carlos Marion, Sergio IudícibusIBSN: 9788522462872

Elaborado por professores e especialistas

ALUNOS QUE TAMBÉM VISUALIZARAM

  • +7.951

Passo 1 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Operações:

1. A empresa prestou serviços no valor de $10.000,00, recebendo metade à vista é a outra metrada no futuro. Lançamos então $5.000,00 que é a metade em entradas.

Como não existem mais entradas informadas no enunciado, realizamos a totalização somando o que havia em caixa com as vendas realizadas.

2. O saldo existente em 31-12-X4 da conta Fornecedores foi pago apenas a metade em 20X5.

Se verificarmos o Balanço Patrimonial a um valor no Passivo conta Fornecedores no valor de $4.000, que segundo enunciado foi pago somente a metade. Registramos então a saída do caixa de pagamento da metade da conta Fornecedores no valor de $2.000.

3. Tivemos duas despesas, uma de vendas no valor de $1.200 e uma administrativa no valor de $800. Realizamos, então, o lançamento das despesas no valor total de $2.000 que é o somatório das despesas.

Como não há mais nenhum lançamento de caixa, podemos realizar a totalização do Saldo Final do Caixa em 31-12-X5 que será apurado da seguinte forma:

Saldo Final de Caixa = Saldo Total de Caixa – Saídas de Caixa

Saldo Final de Caixa = 6.000 – 2.000 – 2.000

Saldo Final de Caixa = 2.000 (lançamos o saldo final do caixa em 31-12-X5.

Passo 2 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Fluxo de Caixa

Saldo Inicial do Caixa + Entradas

$1.000

_______________________

5.000

_______________________

..........

TOTAL

6.000

Saídas de Caixa (-) Fornecedores

2.000

Despesas

2.000

_______________________

..........

_______________________

..........

Saldo Final de Caixa em 31-12-X5

2.000

Passo 3 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Para preenchimento do Balanço Patrimonial vamos considerar as seguintes ações.

Passo 4 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Realizamos os lançamentos do DRE

1. A empresa não vendeu mercadoria, apenas prestou serviços no valor de $10.000, sendo que metade ela recebeu a vista e a outra metade receberá no futuro.

Lançamos no DRE os $10.000 de receita.

2. O custo do Serviço Prestado foi de $6.000, totalmente a prazo, sendo que foi contabilizado na conta Fornecedores.

Para apuração do DRE nos interessa é o custo do Serviço Prestado para efeito de apuração de resultado, lançamos os $6.000 de custo pelos serviços no DRE entre parênteses, pois, trata-se de um valor que se está subtraindo das receitas.

Como não há nenhum outro custo a ser lançado podemos apuramos o Lucro Bruto que se obtém da seguinte forma:

Lucro Bruto = Receitas – Custo Serviços

Lucro Bruto = 10.000 – 6.000

Lucro Bruto = 4.000 (o lucro bruto apurado é lançado no DRE).

3. Como despesas operacionais, teve $1.200 de vendas e $800 administrativas, sendo que ambas foram totalmente pagas em 20X5.

Lançamos no DRE os valores de $1.200 e $800 no campo Despesas Operacionais de Vendas, como são despesas estão reduzindo o resultado, portanto devem ficar entre parênteses.

Já é possível agora apurarmos o Lucro Operacional, que é obtido da seguinte forma:

Lucro Operacional = Lucro Bruto – Despesas Operacionais de Vendas

Lucro Operacional = 4.000 – 1.200 – 800

Lucro Operacional = 2.000 (lançamos o Lucro Operacional no DRE)

5. Em termos de Imposto de Renda, basta calcular 15% sobre o Lucro Líquido Antes do Imposto de Renda.

Como já conhecemos o Lucro Operacional já é possível apurarmos o IRPJ, que será calculado da seguinte forma:

Imposto de Renda = Lucro Operacional X Alíquota do IR

Imposto de Renda = ( 2.000 X 15 ) / 100

Imposto de Renda = 200 ( lançamos no DRE o valor de Imposto de Renda encontrado).

Como já temos todos os lançamentos, podemos apurar o Lucro Líquido da seguinte forma:

Lucro Líquido = Lucro Operacional – Imposto de Renda

Lucro Líquido = 2.000 – 300

Lucro Líquido = 1.700 (lançamos no DRE o valor que já está pronto)

Passo 5 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

A partir do exposto teremos a seguinte DRE:

Capturar

Como já encontramos o Lucro Líquido podemos lançar os valores da Demonstração dos Lucros e Prejuízos Acumulados, transportando os valores.

Passo 6 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

1. Saldo em 31-12-X4, não temos esta informação, então, colocamos simplesmente um tracinho:

2. Saldo de Lucro como não temos o saldo do exercício anterior, fica então os mesmos $ 1.700.

3. Dividendos, conforme mencionado na operação número ( 4 ) do início do exercício; A empresa tem o hábito de pagar 30% de dividendos calculados sobre o Lucro Líquido.

Sabemos que o Lucro Líquido é de: $ 1.700

Apuramos portanto 30% destes 1.700 da seguinte forma:

Dividendos = Lucro Líquido X 30%

Dividendos = ( 1.700 X ) / 100

Dividendos = $ 510 (apurados $510 de dividendos, lançamos na Demonstração dos Lucros e Prejuízos Acumulados).

Passo 7 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

4. Reserva de Lucros, para o lançamento das Reservas de Lucros, vamos verificar o que temos no Balanço:

Temos Reserva de Lucros em 31-12-X4 $3.000 e em 31-12-X5 não há informação, então devemos calcular.

Como já sabemos que o Lucro Líquido é de $ 1.700 a distribuição dos dividendos sobre o lucro na ordem de 30% importando em $ 510, iremos imaginar que a empresa irá alocar o restante entre o Lucro Líquido e a Distribuição de Dividendos em Reserva de Lucros.

Temos Lucro Líquido de $ 1.700

Temos ($510) em dividendos distribuídos

A Reserva de Lucros será o que sobrar, pois, neste exemplo a empresa está considerando que irá apropriar tudo que restou em reservas.

Temos $ 1.700 de Lucro Líquido subtraído de ($510) de dividendos, isto irá importar em $ 1.190, ou seja o que sobrou será alocado para Reservas de Lucros.

Lançamos este valor $ 1.190 em nossa Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados.

Passo 8 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

A partir do exposto teremos a seguinte Demonstração dos Lucros e Prejuízos Acumulados.

Capturar

Agora com todas às informações da Demonstração de Resultado do Exercício e da Demonstração dos Lucros e Prejuízos Acumulados, passamos a montagem do Balanço Patrimonial.

Passo 9 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Para os lançamentos para montagem de nosso Balanço Patrimonial (Passivo) vamos considerar as operações em 20X5. Dessa forma, temos o seguinte.

Passo 10 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

1. A empresa não vendeu mercadoria, apenas prestou serviços no valor de $10.000, sendo que metade ela recebeu a vista e a outra metade receberá no futuro.

Procedemos então o lançamento de metade dos $10.000 que é $5.000 em duplicatas a receber no Balanço Patrimonial.

2. O custo do Serviço Prestado foi de $ 6.000, totalmente a prazo, sendo que foi contabilizado na conta Fornecedores. O saldo existente em 31-12-X4 da conta Fornecedores foi pago apenas a metade em 20X5.

Para lançarmos no Balanço o Custo dos Serviço Prestado no valor de $6.000, devemos observar que o enunciado nos diz que o valor devido de fornecedores no exercício de X4 no valor de $4.000, foi pago somente a metade.

Então o valor devido para fornecedores em X5, será a metade do valor que não fora pago em X4 no valor de $2.000 somados o valor de $6.000 correspondentes a X5, que importa em $8.000.

Lançamos no Passivo na Conta Fornecedores do Balanço o valor de $8.000 para o exercício de X5.

3. A empresa tem hábito de pagar 30% de dividendos calculados sobre o Lucro Líquido. Normalmente estes dividendos são pagos em abril do ano seguinte, neste caso em 20X6.

O valor dos Dividendos já havíamos apurado na Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados, e havia importando em $ 510.

Lançamos, portanto, no Passivo Dividendos a Pagar o valor de $510 no nosso Balanço Patrimonial.

4. Em termos de Imposto de Renda, basta calcular 15% sobre o Lucro Líquido Antes do Imposto de Renda.

Já havíamos apurado o Imposto de Renda no DRE que importou em $300. Lançamos no Passivo na Conta I. Renda a Pagar os $300.

5. Como já temos o valor das Contas Fornecedores, I. de Renda a Pagar e Dividendos, basta somar estes valores e encontrarmos o Total do Circulante, que fica da seguinte forma:

Total do Circulante = Fornecedores + I. Renda + Dividendos

Total do Circulante = 8.000 + 300 + 510

Total do Circulante = 8.810 (lançamos este valor no Balanço Patrimonial, Passivo Total do Circulante).

6. Ainda no Passivo como já sabemos o valor das Reservas de Lucros que fora de $ 1.190 valor apurado pela Demonstração dos Lucros e Prejuízos Acumulados.

Realizamos o Lançamento, não esquecendo que há um saldo no valor de $3.000 em reservas do exercício de X4 o qual deverá ser adicionado ao valor encontrado para X5.

Teremos então de Reservas de Lucros em X4 $ 3.000 + X5 $ 1.190, cujo total importará em $ 4.190.

Lançamos no Patrimônio Líquido o valor de $ 4.190.

Com este valor lançado poderemos apurar o total do Passivo mais o Patrimônio Líquido em 31-12-X5, somando-se o seguinte:

Total Passivo = Total do Circulante + Financiamentos + Total do Patrimônio Líquido

Total do Passivo = 8.810 + 5.000 + 14.190

Total do Passivo = 28.000 (lançamos o Total do Passivo)

Passo 11 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Para os lançamentos para montagem de nosso Balanço Patrimonial (Ativo) vamos considerar as operações em 20X5. Dessa forma, temos o seguinte.

Passo 12 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

1. Como despesas operacionais, tivemos $1.200 de vendas e $800 administrativa, sendo que ambas foram totalmente pagas em 20X5.

Com trata-se de despesa paga devemos lançar no caixa o valor total pela saída dos $ 2.000, pelo pagamento destas despesas.

2. A empresa prestou serviço no valor de $ 10.000, tendo recebido somente metade e a outra metade irá receber no futuro. Então lançamos os $ 5.000 que é a metade que a empresa ficou de receber em Duplicatas a Receber.

Com o valor das Duplicatas a Receber informado, já é possível apurarmos o Total do Circulante, que obtemos da seguinte forma:

Total do Circulante = Caixa + Estoque + Dupl. a Receber

Total do Circulante = 2.000 + 7.000 + 5.000

Total do Circulante = 14.000 (lançamos no Ativo Total do Circulante)

3. No grupo imobilizado, não houve nenhuma alteração, então simplesmente mantemos o mesmo valor do exercício anterior no valor de $ 11.000.

Lançamento portanto $ 11.000 a título de imobilizado em nosso Balanço Patrimonial.

4. Apuramos o Total do Não Circulante, que obtemos da seguinte forma:

Total do Não Circulante = Títulos a Rec. + Imobilizado + Intangível

Total do Circulante = 2.000 + 11.000 + 1.000

Total do Circulante = 14.000

5. De posso de todas as informações apurarmos o Total do Ativo da seguinte forma:

Total do Ativo = Total do Circulante + Total do Não Circulante

Total do Ativo = 14.000 + 14.000

Total do Ativo = 28.000 (lançamos o Total no Balanço Patrimonial e temos ele resolvido)

Passo 13 de 13keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Dessa forma, concluímos apresentando o seguinte DRE.

Capturar

Depoimentos de estudantes que já assinaram o Exercícios Resolvidos

Nathalia Nascimento fez um comentárioCEFET/RJ • Engenharia
Foi um apoio àquelas aulas que não acabam totalmente com as dúvidas ou mesmo naquele momento de aprender o conteúdo sozinha. Além disso, dispensou a necessidade de um orientador e por isso, permitiu que eu estudasse em qualquer local e hora.
Valdivam Cardozo fez um comentárioUFRB • Engenharia
Tive uma sensação maior de autonomia nos estudos, as vezes era frustante não conseguir resolver uma determinada questão e nem sempre os professores corrigem as listas que passam.