0

Exercícios resolvidos: Elementos de Máquinas - 9ª Ed.

Mário Gomes Da SilvaIBSN: 9788571947030

Elaborado por professores e especialistas

ALUNOS QUE TAMBÉM VISUALIZARAM

  • +1.283

Passo 1 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Dados do problema

rotação do eixo de entrada 600 rpm

Passo 2 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo da relação de transmissão -

Passo 3 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Número de dentes do pinhão – para temos da tabela 1 da página 292 que dentes

Passo 4 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Número de dentes da coroa – para determinar esse número, temos de dentes. Como dentes para corrente de rolos (dado retirado da página 292), conclui-se que a coroa com 53 dentes encontra-se em um bom intervalo de funcionamento para esta aplicação.

Passo 5 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do passo da corrente – o pinhão possui 27 dentes (), e gira com . A tabela 4 da página 294 indica que com exceção mm, qualquer outro passo pode ser utilizado. Pela definição da página 292 temos que quanto menor o passo, melhor para a transmissão (choques, força centrífuga e atrito) que tem diminuída a sua intensidade. O número de dentes da engrenagem e o passo da corrente limitam a rotação da engrenagem menor. Por essas razões, escolhe-se o passo mm e verificar se atende a condição da velocidade periférica da corrente retirada do enunciado , onde .

Passo 6 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do fator de operação K – da página 293 retiramos os valores de K para ser inserido na fórmula . Logo temos a seguinte situação abaixo:

para carga constante, operação intermitente

lubrificação contínua

pois a linha de centro se encontra na vertical conforme o enunciado do problema, logo

Passo 7 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo da carga tangencial da corrente -

Passo 8 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Carga de ruptura da corrente - , onde da tabela 3 da página 293 tem-se que . Logo . Picture 12

Verificando o catálogo da GKW, observa-se que se as correntes de mm dimensionadas para serem utilizadas, o projeto perde sua qualidade com a diminuição do coeficiente de segurança. Logo deve-se aumentar o passo para um valor imediatamente superior e recalcular o projeto.

Passo 9 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Recalculando o projeto para o passo de 15,875 mm. - , onde (OK).

Passo 10 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Carga tangencial da corrente -

Passo 11 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo da carga de ruptura da corrente - . Pode-se utilizar a corrente GKW duplex DSO (ASA) D50

Passo 12 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Verificação da distância entre os centros - . Como a relação está no intervalo especificado entre 30 e 50, de onde conclui-se que a distância entre centros será mantida

Passo 13 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do número de elos da corrente para esta aplicação - elos.

Passo 14 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do comprimento da corrente - mm

Para calcular a carga no eixo da árvore devemos ter devido a posição vertical (retirado da página 296); (DIN 8187) para corrente duplex com mm; m. Logo N.

Cálculo do diâmetro primitivo – tendo número de dentes igual a 27 e o passo igual a 15,876 devemos usar a fórmula

Passo 15 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do diâmetro externo – do catálogo da GKW da página 297, temos que o diâmetro do rolo da corrente Duplex D50 é de 0,4”. De posse desses dados e sabendo que uma polegada corresponde a 25,4 mm usa-se a fórmula mm.

Passo 16 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do diâmetro da base – usa-se a fórmula sendo determinado pela fórmula . Substituindo temos a seguinte resolução: mm.

Passo 17 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do diâmetro interno – usa-se a fórmula , onde do catálogo da GKW da página 297 temos que o diâmetro do rolo da corrente Duplex D50 é de 0,4”. De posse desses dados e sabendo que uma polegada corresponde a 25,4 mm resolve-se da seguinte forma mm.

Passo 18 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do diâmetro primitivo – tendo número de dentes igual a 53 e o passo igual a 15,876 devemos usar a fórmula mm.

Passo 19 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do diâmetro da base – usa-se a fórmula sendo determinado pela fórmula . Substituindo temos a seguinte resolução: mm.

Passo 20 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do diâmetro externo – do catálogo da GKW da página 297, temos que o diâmetro do rolo da corrente Duplex D50 é de 0,4”. De posse desses dados e sabendo que uma polegada corresponde a 25,4 mm usa-se a fórmula mm.

Passo 21 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo do diâmetro interno – usamos a fórmula , onde, do catálogo da GKW da página 297, temos que o diâmetro do rolo da corrente Duplex D50 é de 0,4”. De posse desses dados e sabendo que uma polegada corresponde a 25,4 mm resolve-se da forma mm.

Passo 22 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Cálculo da pressão específica de lubrificação se utilizando da fórmula , do catálogo da GKW da página 297 temos que o diâmetro do rolo da corrente Duplex D50 é e da mesma tabela a largura do rolo é dado por . De posse desses dados e sabendo que uma polegada corresponde a 25,4 mm fazemos .

Passo 23 de 23keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Transmissão por correntes devem ser protegidos contra poeira e umidade e serem lubrificadas com óleo de base mineral de boa qualidade não detergente. Uma troca periódica do óleo é desejável. Os óleos pesados e graxas são geralmente demasiado viscosos para entrar na superfície de trabalho das correntes e não devem ser usados.

Temos que a pressão específica de lubrificação é de que corresponde a . Sabendo que 1N corresponde a 0,102 kgf temos que Consultando tabelas de conversão de unidades, a mesma nos indica que 1 Mpa corresponde a 10,197 , logo e a velocidade calculada foi de e consultando as tabelas abaixo verifica-se que devemos usar um óleo em um sistema de manual ou gotejamento e considerando que o mesmo trabalhe a uma temperatura estimada de 40 graus devemos usar um óleo SAE 30 com .

Picture 19

Picture 18

Depoimentos de estudantes que já assinaram o Exercícios Resolvidos

Nathalia Nascimento fez um comentárioCEFET/RJ • Engenharia
Foi um apoio àquelas aulas que não acabam totalmente com as dúvidas ou mesmo naquele momento de aprender o conteúdo sozinha. Além disso, dispensou a necessidade de um orientador e por isso, permitiu que eu estudasse em qualquer local e hora.
Valdivam Cardozo fez um comentárioUFRB • Engenharia
Tive uma sensação maior de autonomia nos estudos, as vezes era frustante não conseguir resolver uma determinada questão e nem sempre os professores corrigem as listas que passam.