33
Microeconomia

Exercícios resolvidos: Microeconomia

Robert Pindyck, Daniel Rubinfeld IBSN: 9788543000282

Elaborado por professores e especialistas

Exercício

A discriminação de preços exige habilidade para diferenciar os clientes e para evitar a ocorrência de arbitragem. Explique de que forma as situações apresentadas a seguir podem envolver esquemas de discriminação de preços e discuta tanto a diferenciação dos clientes como a arbitragem:

a. Exigir que passageiros de empresas aéreas passem pelo menos uma noite de sábado longe de casa para poder obter uma tarifa mais barata.


b. Insistir em fazer a entrega do cimento aos clientes, fixando os preços em função da localização dos compradores.


c. Vender processadores de alimentos junto com cupons que podem ser enviados ao fabricante para obter um reembolso de US$ 10.


d. Oferecer descontos temporários para papel higiênico.


e. Cobrar um preço mais elevado por cirurgias plásticas de pacientes de alta renda do que de pacientes de baixa renda.

Passo 1 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Através da discriminação de preços determinada empresa consegue diferenciar os seus clientes e se distanciar da concorrência da arbitragem. A discriminação pode ser de primeiro grau se cobre o preço de reserva de cada consumidor; segundo grau se a discriminação for de acordo com a quantidade consumida; ou terceiro grau caso a empresa divida seus consumidores em dois grupos ou mias, cobrando preços distintos para cada grupo. Sabendo disso, vamos analisar as seguintes situações:

Passo 2 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

a.

Quando a companhia área exige o passageiro a passar pelo menos uma noite sábado fora de sua casa em troca de tarifa mais barata, ela está discriminando preços. Basicamente, existem dois tipos de passageiros: os que viajam à negócios e os turistas. Os primeiros preferem voltar no fim de semana, enquanto os outros optam por viajar nessa data. Assim, a companhia está dividindo seus consumidores em dois grupos.

Passo 3 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Conforme foi mostrado, quando uma empresa divide seus consumidores em dois grupos, ela pratica discriminação de preços de terceiro grau. É isso que a companhia área esta fazendo. Além disso, não existe arbitragem, pois a passagem vem com o nome do passageiro, impedindo trocas/vendas.

Passo 4 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

b.

a empresa de cimentos optou por fixar seu preço de acordo com a localização de cada cliente. Ou seja, quanto mais distante o cliente estiver, mais caro vai pagar. Desse modo, o preço varia entre os consumidores.

Passo 5 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Como visto, a discriminação de preços é diferenciar os compradores cobrando preços distintos. Quando a empresa de cimentos cobra preços distintos para localizações diferentes ela está discriminando os consumidores de acordo com sua localização geográfica. A arbitragem é inexistente, pois a localização é revelada no momento da compra, não havendo como mudá-la depois.

Passo 6 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

c.

Aqui, a fabricante está dando um cupom para quem compra seu produto. O equivale a um desconto, pois reembolsa parte do valor gasto. Assim, com o desconto dado o produto conseguirá alcançar consumidores que não o comprariam pelo valor original. Ou seja, são divididos dois grupos: os que conseguem pagar independente de desconto; e os que comprar somente por causa do desconto.

Passo 7 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Concluindo, a fabricante realiza a discriminação de preços através da oferta dos cupons, pois está dividindo os compradores em dois grupos.

Passo 8 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

d.

O raciocínio aqui é o mesmo do caso anterior. Agora, um desconto temporário no papel higiênico faz com que consumidores mais sensíveis ao preço comprem maiores quantidade; enquanto os não sensíveis compram a mesma quantidade de antes do desconto.

Passo 9 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Assim como no caso anterior, o desconto divide os consumidores em dois grupos, portanto há discriminação de preços. Como o desconto é temporário, a discriminação dura até o período do desconto acabar.

Passo 10 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

e.

O cirurgião plástico decidiu cobrar preços diferentes para pacientes com rendas diferentes. Os de maiores renda pagam mais, e os de menor renda pagam menos. Basicamente, o que o cirurgião pensou foi que o consumidor de alta renda está disposto a pagar mais que o consumidor de baixa renda. Ou seja, o preço de reserva do primeiro é maior do que o segundo e, por isso, a cirurgia plástica desse será mais cara.

Passo 11 de 11keyboard_arrow_downkeyboard_arrow_up

Concluindo, ao separar os clientes de acordo com o seu preço de reserva o cirurgião realiza discriminação de primeiro grau. O grande problema é saber diferenciar os consumidores visto que facilmente pode-se manipular comprovantes de renda ou esconder a renda verdadeira. Se for o caso, a arbitragem não será evitada.