Interpretação Constitucional: A Resolução das Conflitualidades Intrínsecas da Norma Constitucional

Interpretação Constitucional: A Resolução das Conflitualidades Intrínsecas da Norma Constitucional

Emerson Garcia

Ano: 2015 | Editora: AtlasISBN 9788522499878
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • avaliações

Resumo

Todo intérprete, ao iniciar a atividade intelectiva que culminará em atribuir um signifi cado aoenunciado linguístico inserido na Constituição, há de superar as confl itualidades intrínsecasque se apresentam nesse processo. Essas confl itualidades nada mais são que incidentes, efetivosou potenciais, do processo de interpretação constitucional, que refl etem a oposição entregrandezas argumentativamente relevantes, passíveis de infl uir na identifi cação de uma pluralidadede signifi cados reconduzíveis ao mesmo enunciado linguístico.Diz-se que a confl itualidade pode ser efetiva ou potencial na medida em que o intérprete necessariamentedeve aferir a sua presença, tomando uma decisão a esse respeito. Decisões dessanatureza terão lugar no curso do processo de interpretação. Concluindo pela existência daconfl itualidade, o intérprete deve resolvê-la. Inclinando-se pela negativa, deve atribuir ao enunciadolinguístico interpretado o único signifi cado que lhe foi possível identifi car. Na medida emque a confl itualidade surge no curso do processo de interpretação, apontando para a oposiçãoentre fatores intrínsecos, afetos à linguagem, ou entre fatores extrínsecos, como os que caracterizama projeção do padrão normativo na realidade, afi gura-se evidente que ela antecede aindividualização da norma constitucional. Em verdade, enquanto não resolvidas as confl itualidadese proferida a decisão fi nal pelo intérprete, atribuindo um signifi cado ao texto, não haveránorma propriamente dita.O intérprete desenvolve um processo intelectivo voltado à superação das confl itualidades intrínsecase ao consequente delineamento da norma. Esse processo é caracterizado por umapluralidade de opções metódicas, a serem consideradas de acordo com o seu efeito sinergético,vale dizer, os métodos escolhidos hão de concorrer, simultaneamente, para a efetivação de umresultado comum. Métodos distintos podem concorrer para o delineamento de confl itualidadesdiversas e resultar em signifi cados distintos, daí a necessidade de compreender os distintoscaminhos passíveis de serem percorridos pelo intérprete.Trata-se de operação cotidiana, realizada por qualquer operador do Direito, mas que aindacarecia de sistematização. O objetivo deste livro, portanto, foi o de estabelecer uma visão inovadoraa respeito da interpretação constitucional, demonstrando que o intérprete alcança oconteúdo da norma ao resolver divergências existentes no âmbito da linguagem, dos valores,dos fi ns a serem atingidos e do modo como a norma alcançará a realidade (ex.: impondo deveres,direitos ou faculdades).