Introdução à metodologia da ciência, 2ª edição

Pedro Demo

Ano: 1985 | Editora: Grupo GENISBN 9788522466030
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • starstar_borderstar_half
  • avaliações

Resumo

Este texto parte da idéia de que as ciências sociais possuem especificidades que precisam de uma metodologia própria para suas pesquisas e análises. Tais especificidades advêm da realidade de que tratam, ou seja, uma realidade intrinsecamente ideológica, histórica e política. Esta marca não impossibilita, porém, o uso dos métodos típicos das ciências naturais. Delas as ciências sociais têm muito que aprender. Mas não podem descaracterizar-se, porquanto, reduzindo a realidade social à natural, não se explica, apenas se deturpa.O texto assume que a metodologia própria das ciências sociais seja a dialética, porque é mais capaz de aprender as particularidades da realidade social, tais como: historicidade, processualidade, ideologia, consciência histórica, dimensões qualitativas e identidades de contrários. Nem por isso se esconde o fato básico de que não pode existir uma única dialética. Pelo contrário, são muitas; e há até mesmo contraditórias.No relacionamento com o objeto adota a óptica do "objeto construído", porque estabelece um contato dinâmico e fecundo entre o pesquisador e a realidade pesquisada. Não se fixa em campos exclusivos de pesquisa, principalmente da pesquisa empírica clássica. Reconhece, pelo menos, quatro gêneros de pesquisa: a teórica, a metodológica, a empírica e a prática.O texto mostra ainda que a construção científica é também um fenômeno social e evidencia que a ideologia é parte integrante da ciência. Não coloca a possibilidade de a eliminar, mas a de controlar. Através de seu controle, é viável chegar a uma produção científica, na qual a parte científica predomina sobre a parte ideológica. Neste sentido, as posturas que se aferram à objetividade, além de deturpar o objeto das ciências sociais escamoteiam outras ideologias.Por fim, para dar um toque de maior utilidade prática à metodologia, o autor forjou várias linhas de exercícios, através das quais o leitor poderá aprender a metodologia, não somente como um tipo de reflexão teórica, mas igualmente como autêntica pesquisa.