A maior rede de estudos do Brasil

Qual é o melhor tipo de traço de papel?

Escrita Criativa

ESTÁCIO


1 resposta(s)

User badge image

Daniel Campos

Há mais de um mês

Papel não é tudo igual!

Quem pratica artesanato, pintura ou desenho, e se interessa pelo mundo das artes, sabe que papel não é tudo igual! Para cada atividade específica existe um modelo de papel mais indicado, que facilita o trabalho e contribui para o melhor resultado final.
O sulfite, por exemplo, utilizado para imprimir documentos, é apenas um dos tipos de papéis. Na área artística ele serve apenas para se fazer rascunhos. Já na área técnica, o sulfite é o papel mais usado. 
Na hora de escolher que papel usar, é preciso estabelecer o objetivo a ser alcançado: quando se deseja alta definição de traço, o melhor é desenhar sobre uma superfície mais lisa.
Por isso, se você busca um papel para desenho, é importante observar algumas características para não fazer a escolha errada.

Características do papel para desenho

Como comentamos no início do artigo, papel não é tudo igual. Com diversas especificidades, os papéis podem ser utilizados tanto no dia a dia e no escritório, quanto na criação de trabalhos artísticos e artesanais.
As diversas marcas do mercado disponibilizam hoje centenas de opções de papel para desenho. Portanto, para não errar na escolha e prejudicar o trabalho final do seu desenho, considere as características a seguir.
Tamanho: o sistema internacional de padronização do papel (ISO 216), utilizado na maioria dos países, determina o tamanho do papel a partir da série (A, B e C) e da numeração (1 a 10). Quanto menor for o número, maior é o tamanho da folha. O tradicional A4, utilizado para impressão tradicional, possui dimensões de 21,0 cm x 29,7 cm.
Gramatura: consiste no peso do papel em gramas, dividido por 1m². Como a maioria das pessoas não utiliza folhas de papel de um metro, na hora da compra basta considerar que uma maior gramatura indica mais peso, logo, o papel será mais resistente. A faixa entre 75 gramas a 115 gramas é a mais comum, abrangendo os papéis utilizados em impressoras. 
Espessura: não deve ser confundida com gramatura. A espessura representa a distância entre as duas faces do papel. Contudo, assim como a gramatura, a espessura também influencia na rigidez da folha. Afinal, quanto menor a espessura, mais maleável será o papel. 
Textura: característica física do papel, a textura pode ser identificada através do toque. Existem diversos tipos papéis com essa característica, como: liso; rugosos; semi-rugosos; cartonado; texturizado; calandrado; dentre outros modelos.
Essas foram as principais características para se observar na hora de escolher o papel ideal para desenho. Afinal de contas, como já dissemos, o modelo certo deve se adequar às necessidades do desenhista e ao tipo de trabalho artístico a ser executado.
Papel não é tudo igual!

Quem pratica artesanato, pintura ou desenho, e se interessa pelo mundo das artes, sabe que papel não é tudo igual! Para cada atividade específica existe um modelo de papel mais indicado, que facilita o trabalho e contribui para o melhor resultado final.
O sulfite, por exemplo, utilizado para imprimir documentos, é apenas um dos tipos de papéis. Na área artística ele serve apenas para se fazer rascunhos. Já na área técnica, o sulfite é o papel mais usado. 
Na hora de escolher que papel usar, é preciso estabelecer o objetivo a ser alcançado: quando se deseja alta definição de traço, o melhor é desenhar sobre uma superfície mais lisa.
Por isso, se você busca um papel para desenho, é importante observar algumas características para não fazer a escolha errada.

Características do papel para desenho

Como comentamos no início do artigo, papel não é tudo igual. Com diversas especificidades, os papéis podem ser utilizados tanto no dia a dia e no escritório, quanto na criação de trabalhos artísticos e artesanais.
As diversas marcas do mercado disponibilizam hoje centenas de opções de papel para desenho. Portanto, para não errar na escolha e prejudicar o trabalho final do seu desenho, considere as características a seguir.
Tamanho: o sistema internacional de padronização do papel (ISO 216), utilizado na maioria dos países, determina o tamanho do papel a partir da série (A, B e C) e da numeração (1 a 10). Quanto menor for o número, maior é o tamanho da folha. O tradicional A4, utilizado para impressão tradicional, possui dimensões de 21,0 cm x 29,7 cm.
Gramatura: consiste no peso do papel em gramas, dividido por 1m². Como a maioria das pessoas não utiliza folhas de papel de um metro, na hora da compra basta considerar que uma maior gramatura indica mais peso, logo, o papel será mais resistente. A faixa entre 75 gramas a 115 gramas é a mais comum, abrangendo os papéis utilizados em impressoras. 
Espessura: não deve ser confundida com gramatura. A espessura representa a distância entre as duas faces do papel. Contudo, assim como a gramatura, a espessura também influencia na rigidez da folha. Afinal, quanto menor a espessura, mais maleável será o papel. 
Textura: característica física do papel, a textura pode ser identificada através do toque. Existem diversos tipos papéis com essa característica, como: liso; rugosos; semi-rugosos; cartonado; texturizado; calandrado; dentre outros modelos.
Essas foram as principais características para se observar na hora de escolher o papel ideal para desenho. Afinal de contas, como já dissemos, o modelo certo deve se adequar às necessidades do desenhista e ao tipo de trabalho artístico a ser executado.

Essa pergunta já foi respondida!