A maior rede de estudos do Brasil

A exceção de contrato não cumprido pode ser aplicada aos contratos administrativos quando a falta é da Administração?


3 resposta(s)

User badge image

Especialistas PD

Há mais de um mês

A exceção de contrato não cumprido NÃO pode ser aplicada aos contratos administrativos quando a falta é da Administração. Somente decisão judicial transitada em julgado pode determinar a suspensão do serviço público prestado pela empresa delegatária, tal qual indica o art. 39 da Lei 8987/95.

Art. 39. O contrato de concessão poderá ser rescindido por iniciativa da concessionária, no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente, mediante ação judicial especialmente intentada para esse fim.

Parágrafo único. Na hipótese prevista no caput deste artigo, os serviços prestados pela concessionária não poderão ser interrompidos ou paralisados, até a decisão judicial transitada em julgado

Nessa linha, Rafael Carvalho Rezende de Oliveira ensina:

“inviabilidade da exceptio non adimpleti contractus nos contratos de concessão de serviços públicos, na forma do art. 39 da Lei 8.987/1995 (“os serviços prestados pela concessionária não poderão ser interrompidos ou paralisados, até a decisão judicial transitada em julgado”), salvo em situações excepcionais, autorizadas judicialmente, quando alguns direitos fundamentais da concessionária (e a própria existência da empresa) estiverem ameaçados.” (Curso de Direito Administrativo. e-book. 6ª ed. pg. 90)

A exceção de contrato não cumprido NÃO pode ser aplicada aos contratos administrativos quando a falta é da Administração. Somente decisão judicial transitada em julgado pode determinar a suspensão do serviço público prestado pela empresa delegatária, tal qual indica o art. 39 da Lei 8987/95.

Art. 39. O contrato de concessão poderá ser rescindido por iniciativa da concessionária, no caso de descumprimento das normas contratuais pelo poder concedente, mediante ação judicial especialmente intentada para esse fim.

Parágrafo único. Na hipótese prevista no caput deste artigo, os serviços prestados pela concessionária não poderão ser interrompidos ou paralisados, até a decisão judicial transitada em julgado

Nessa linha, Rafael Carvalho Rezende de Oliveira ensina:

“inviabilidade da exceptio non adimpleti contractus nos contratos de concessão de serviços públicos, na forma do art. 39 da Lei 8.987/1995 (“os serviços prestados pela concessionária não poderão ser interrompidos ou paralisados, até a decisão judicial transitada em julgado”), salvo em situações excepcionais, autorizadas judicialmente, quando alguns direitos fundamentais da concessionária (e a própria existência da empresa) estiverem ameaçados.” (Curso de Direito Administrativo. e-book. 6ª ed. pg. 90)

User badge image

marly merele

Há mais de um mês

sim, pela inadimplência do poder público pela ausncia de pagamento por tres meses,

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes