A maior rede de estudos do Brasil

Trabalho de Auditoria Operacional

Alguém poderia me ajudar nessa parte, por favor?
· Especificamente com relação à auditoria operacional, fazer um levantamento dos relatórios de auditoria publicados nos Tribunais de Contas dos Estados e evidenciar, no mínimo, quatro elementos pertencentes tanto à auditoria interna como à externa. Podem ser identificados controles internos, programa de auditoria, questionário de auditoria, parecer de auditoria, entre outros. Por exemplo: No Relatório de auditoria ? Preparação do Projeto Gestão Integrada dos Recursos Hídricos da Bahia PGRH II, podem ser destacados os elementos:

Extensão dos exames, Resultado da auditoria e Parecer da Auditoria como elementos comuns à Auditoria Independente.

Já o elemento Sistema de Controle interno pode ser observado como um elemento pertencente à Auditora Interna.

 


1 resposta(s)

User badge image

Fatima fatima

Há mais de um mês

AUDITORIA OPERACIONAL

 

Auditoria è É uma especialização contábil voltada a testar a eficiência e eficácia do controle patrimonial. A auditoria também favorece o negócio por agregar uma visão externa sobre o setor, o modelo de gestão e a exposição ao risco da companhia, seja em virtude da estrutura de capital da alavancagem, sejam devido ao perfil dos executivos gestores.

 

Os objetivos da auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos usuários e isto é alcançado diante de uma opinião do auditor sobre as demonstrações contábeis. E buscar soluções para os problemas encontrados.

 

Segundo a classificação da auditoria ela se divide em Contábil e Operacional

 

Os relatórios de auditorias podem ser Internos e Externos

 

Quanto aos objetivos da Auditoria

  • Interna: o objetivo principal é atender as necessidades da administração verificando se a s normas internas estão sendo seguidas e se necessita aprimorar as normas vigentes

Objetivo da Auditoria Interna é verificar se as normas internar estão sendo seguidas.

 

  • Externa: o objetivo principal é atender as necessidades de terceiros no que diz respeito a finalidade das informações financeiras emitindo parecer ou opinião sobre as demonstrações contábeis, no sentido de verificar se estas refletem adequadamente a posição patrimonial e financeira, o resultado das operações e as origens e aplicações de recursos da empresa.

 

A Auditoria Contábil é o conjunto de procedimentos técnicos que tem por objetivo a emissão de Parecer dos Auditores Independentes sobre a adequação das demonstrações contábeis.

 

Normais de procedimentos de auditoria:

 

Normais Profissionais è São as normais relativas à pessoa do auditor.

 

Normais Técnicas è As normais que servem para regular e orientar o trabalho de auditoria

 

A Auditoria Operacional incide em todos os níveis de gestão sob o ponto de vista da economia, eficiente e eficácia, nas suas fases de execução e supervisão.

 

Os estágios da auditoria operacional são Planejamento, execução, relatórios e acompanhamento.

 

Tipos de principio na auditoria

 

Economicidade è Quando a Auditoria avalia que seus insumos observando a qualidade, foi adquirido ao menor custo.

 

Eficiência è Quando a Auditoria avalia que os insumos adquiridos são bem utilizados, no momento certo e sem desperdícios.

 

Eficácia è Quando a Auditoria avalia que suas metas foram alcançadas

 

As empresas são obriga das a passar pelo procedimento de auditoria?

 

Por lei, estão obrigadas a contratar serviços de auditoria independente, as empresas e instituições que se enquadrem como a seguir:

  • Entidades de Fins Filantrópicos (art. 5° Decreto n° 2.536 de 06/04/98);
  • Sociedades de Investimento;
  • Empresas de Leasing ou Arrendamento Mercantil;
  • Empresas que obtenham o apoio financeiro do BNDES;
  • Sociedades Seguradoras;
  • Empresas Beneficiárias do FINOR;
  • Companhias Abertas (art. 26 lei n° 6.385 de 07/12/76);
  • Companhia Fechada de Grande Porte (Lei 11.638/07);
  • Sociedades, empresas e instituições que integram o sistema de distribuição e intermediação de valores mobiliários (art. 26 lei n°6.385 de 0 7/12/76), (bancos, consórcios, factoring, etc.);

 

Uma das características da auditoria independente  è É a prestação de serviços que, além de verificar os trabalhos da auditoria interna, tem prerrogativa de ser mais independente, agindo, assim, com mais determinação em sua busca por respostas sobre os ato s e os fatos contábeis, financeiros, orçamentários, operacionais e patrimoniais do ente auditado.

 

Para atuar como auditor independente, o profissional precisa ser bacharel em Ciências Contábeis e devidamente registrado no CRC de sua região na categoria de contador.

 

Existem alguns setores, como: companhias abertas, instituições financeiras, seguradoras, planos de saúde ou sociedades sem fins lucrativos, (a partir de determinado valor de receita bruta anual) que só podem ser auditados por profissionais com cadastro na CVM. A auditoria independente é uma profissão que exige muita qualificação prática e teórica, através do cumprimento da educação continuada, para que possa ser corretamente exercida.

 

A principal diferença entre a auditoria interna e externa é quanto ao vinculo empregatício do auditor, na interna o auditor é funcionário da empresa auditada, enquanto que na externa o auditor não tem vínculo empregatício com a empresa auditada.

 

 

Etapas da auditoria independente è Planejamento inicial, conhecimento do s controles internos, execução do trabalho e resultado final.

 

O que são controles internos è Controle Interno é o plano de organização e coordenadas dos métodos e medidas adotados pela empresa para proteger seu patrimônio, verificar a exatidão e a fidedignidade de seus dados contábeis, promover a eficiência operacional e encorajar a adesão à política traça da pela administração.

 

Auditoria Governamental è É o conjunto de técnicas que visa avaliar a gestão pública, pelos processos e resultados gerenciais, e a aplicação de recursos por entidade de direito público e privado, mediante a confrontação entre uma situação encontrada com um determinado critério técnico, operacional ou legal.

 

A técnica utilizada é uma importante ferramenta de controle d o Estado na busca da melhor alocação de seus recursos – princípios da economicidade e eficiência, não só atuando para corrigir o s desperdícios, a “improbidade”, a negligência e a omissão, mas também e, “principalmente, antecipando-se a essas ocorrências, buscando garantir os resultados pretendidos, além de destacar os impactos e benefícios sociais advindos” (ARAÚJO, 1998).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FORUM II

 

Como auditoria e um campo da contabilidade voltada para analisar a eficiência e eficácia do controle patrimonial e operacional, muitas das vezes, os auditores são contratados para analisar se está tudo correto, e se não, como pode ser melhorado, ou melhor, para uma empresa o relatório ou parecer da auditoria e utilizado para saber onde existem erros e como podem ser concertado e se é possível estes acertos dentro da empresa.

Uma empresa que possui parecer de uma auditoria Contábil, seja ela realizada por um auditor interno ou externo, gera uma maior confiança sobre seus relatórios contábeis.

A auditoria operacional,  gera uma certa confiança sobre como os trabalhos estão sendo realizado na empresa.

 

O TCU (Tribunal de Contas da União) è Fiscaliza as empresas supranacionais. Apreciar, em âmbito do serviço público federal, os atos da admissão de pessoal e as concessões de aposentadoria, reforma e pensões. É aprecia também as contas anuais do Presidente da Republica.

A ONU pode ser considerada uma organização Supranacional.

Estado è A organização Politica-administrativa da republica Federativa do Brasil compreende a União, Os Estados,

O distrito Federal e os municípios, todos autônomos, nos termos  desta Constituição.

 

Sociedade è  Todo poder emana do povo, que exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição. É a associação por um bem comum, ou seja, é uma forma organizada de pessoas que buscam objetivos em comum.

 

Governo è  É uma autoridade com poder de direção que presida a vida do Estado e que possa prover as necessidade coletivas deste.

 

Administrar è É assegurar a aplicação diária das leis, zelar pelas relações dos cidadãos com a administração central ou local e das diversas administrações entre si.

 

Governar è É prover as necessidades da sociedade. Zela pela observa da CF, pelo funcionamento dos poderes públicos, das relações de Estado com outros países e pela segurança interna e externa.

 

Adminstração  PUBLICA  è  É O CONJUNTO

 

Forum IIi

Importância da Auditoria interna nas empresas

Com a expansão das atividades e dos processos, sentiu-se a necessidade de dar maior ênfase às normas ou aos procedimentos internos, diante do fato de que, de acordo com o crescimento das organizações, o administrador, ou proprietário da empresa, não poderia supervisionar pessoalmente todas as etapas das diversas atividades de seu negócio.

O auditor externo ou independente, de acordo com a sua opinião, por meio de seu parecer sobre as demonstrações contábeis, passou a emitir um relatório-comentário, no qual apresentava as sugestões para solucionar os problemas das empresas, detectado no curso normal de seu trabalho de auditoria. Porém, o auditor externo ou independente, de acordo com a sua forma contratual de atuar, passava pouco tempo em suas visitas na empresa.

Desta forma, para atender a necessidade da administração das empresas seria necessário um auditor mais permanente, que pudesse executar sua atividade com maior grau de profundidade, conhecendo melhor as diversas atividades da empresa que estão relacionadas com a contabilidade (controles internos, administração de estoques, administração de pessoal e administração dos processos, entre outros).

 Attie (2006, p. 52) explica que: A importância que a auditoria interna tem em suas atividades de trabalho serve para a administração como meio de identificação de que todos os procedimentos internos e políticas definidas pela companhia, os sistemas contábeis e de controles internos estão sendo efetivamente seguidos, e todas as transações realizadas estão refletidas contabilmente em concordância com os critérios previamente definidos.

Nesse sentido, surgiu a auditoria interna, como uma ramificação da auditoria externa ou independente. O auditor interno é um funcionário da empresa, e dentro da organização ele não deve estar subordinado àqueles cujo trabalho examina. O auditor interno também não deve desenvolver atividades que possa vir um dia a examinar, para que não interfira em sua independência.

Apesar da auditoria externa e auditoria interna aplicarem procedimentos semelhantes em suas atividades, elas são diferentes e se identificam de acordo com a extensão de seus trabalhos e pela independência da auditoria quando externa para formar opinião sem interferência da empresa.

AUDITORIA OPERACIONAL

 

Auditoria è É uma especialização contábil voltada a testar a eficiência e eficácia do controle patrimonial. A auditoria também favorece o negócio por agregar uma visão externa sobre o setor, o modelo de gestão e a exposição ao risco da companhia, seja em virtude da estrutura de capital da alavancagem, sejam devido ao perfil dos executivos gestores.

 

Os objetivos da auditoria é aumentar o grau de confiança nas demonstrações contábeis por parte dos usuários e isto é alcançado diante de uma opinião do auditor sobre as demonstrações contábeis. E buscar soluções para os problemas encontrados.

 

Segundo a classificação da auditoria ela se divide em Contábil e Operacional

 

Os relatórios de auditorias podem ser Internos e Externos

 

Quanto aos objetivos da Auditoria

  • Interna: o objetivo principal é atender as necessidades da administração verificando se a s normas internas estão sendo seguidas e se necessita aprimorar as normas vigentes

Objetivo da Auditoria Interna é verificar se as normas internar estão sendo seguidas.

 

  • Externa: o objetivo principal é atender as necessidades de terceiros no que diz respeito a finalidade das informações financeiras emitindo parecer ou opinião sobre as demonstrações contábeis, no sentido de verificar se estas refletem adequadamente a posição patrimonial e financeira, o resultado das operações e as origens e aplicações de recursos da empresa.

 

A Auditoria Contábil é o conjunto de procedimentos técnicos que tem por objetivo a emissão de Parecer dos Auditores Independentes sobre a adequação das demonstrações contábeis.

 

Normais de procedimentos de auditoria:

 

Normais Profissionais è São as normais relativas à pessoa do auditor.

 

Normais Técnicas è As normais que servem para regular e orientar o trabalho de auditoria

 

A Auditoria Operacional incide em todos os níveis de gestão sob o ponto de vista da economia, eficiente e eficácia, nas suas fases de execução e supervisão.

 

Os estágios da auditoria operacional são Planejamento, execução, relatórios e acompanhamento.

 

Tipos de principio na auditoria

 

Economicidade è Quando a Auditoria avalia que seus insumos observando a qualidade, foi adquirido ao menor custo.

 

Eficiência è Quando a Auditoria avalia que os insumos adquiridos são bem utilizados, no momento certo e sem desperdícios.

 

Eficácia è Quando a Auditoria avalia que suas metas foram alcançadas

 

As empresas são obriga das a passar pelo procedimento de auditoria?

 

Por lei, estão obrigadas a contratar serviços de auditoria independente, as empresas e instituições que se enquadrem como a seguir:

  • Entidades de Fins Filantrópicos (art. 5° Decreto n° 2.536 de 06/04/98);
  • Sociedades de Investimento;
  • Empresas de Leasing ou Arrendamento Mercantil;
  • Empresas que obtenham o apoio financeiro do BNDES;
  • Sociedades Seguradoras;
  • Empresas Beneficiárias do FINOR;
  • Companhias Abertas (art. 26 lei n° 6.385 de 07/12/76);
  • Companhia Fechada de Grande Porte (Lei 11.638/07);
  • Sociedades, empresas e instituições que integram o sistema de distribuição e intermediação de valores mobiliários (art. 26 lei n°6.385 de 0 7/12/76), (bancos, consórcios, factoring, etc.);

 

Uma das características da auditoria independente  è É a prestação de serviços que, além de verificar os trabalhos da auditoria interna, tem prerrogativa de ser mais independente, agindo, assim, com mais determinação em sua busca por respostas sobre os ato s e os fatos contábeis, financeiros, orçamentários, operacionais e patrimoniais do ente auditado.

 

Para atuar como auditor independente, o profissional precisa ser bacharel em Ciências Contábeis e devidamente registrado no CRC de sua região na categoria de contador.

 

Existem alguns setores, como: companhias abertas, instituições financeiras, seguradoras, planos de saúde ou sociedades sem fins lucrativos, (a partir de determinado valor de receita bruta anual) que só podem ser auditados por profissionais com cadastro na CVM. A auditoria independente é uma profissão que exige muita qualificação prática e teórica, através do cumprimento da educação continuada, para que possa ser corretamente exercida.

 

A principal diferença entre a auditoria interna e externa é quanto ao vinculo empregatício do auditor, na interna o auditor é funcionário da empresa auditada, enquanto que na externa o auditor não tem vínculo empregatício com a empresa auditada.

 

 

Etapas da auditoria independente è Planejamento inicial, conhecimento do s controles internos, execução do trabalho e resultado final.

 

O que são controles internos è Controle Interno é o plano de organização e coordenadas dos métodos e medidas adotados pela empresa para proteger seu patrimônio, verificar a exatidão e a fidedignidade de seus dados contábeis, promover a eficiência operacional e encorajar a adesão à política traça da pela administração.

 

Auditoria Governamental è É o conjunto de técnicas que visa avaliar a gestão pública, pelos processos e resultados gerenciais, e a aplicação de recursos por entidade de direito público e privado, mediante a confrontação entre uma situação encontrada com um determinado critério técnico, operacional ou legal.

 

A técnica utilizada é uma importante ferramenta de controle d o Estado na busca da melhor alocação de seus recursos – princípios da economicidade e eficiência, não só atuando para corrigir o s desperdícios, a “improbidade”, a negligência e a omissão, mas também e, “principalmente, antecipando-se a essas ocorrências, buscando garantir os resultados pretendidos, além de destacar os impactos e benefícios sociais advindos” (ARAÚJO, 1998).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FORUM II

 

Como auditoria e um campo da contabilidade voltada para analisar a eficiência e eficácia do controle patrimonial e operacional, muitas das vezes, os auditores são contratados para analisar se está tudo correto, e se não, como pode ser melhorado, ou melhor, para uma empresa o relatório ou parecer da auditoria e utilizado para saber onde existem erros e como podem ser concertado e se é possível estes acertos dentro da empresa.

Uma empresa que possui parecer de uma auditoria Contábil, seja ela realizada por um auditor interno ou externo, gera uma maior confiança sobre seus relatórios contábeis.

A auditoria operacional,  gera uma certa confiança sobre como os trabalhos estão sendo realizado na empresa.

 

O TCU (Tribunal de Contas da União) è Fiscaliza as empresas supranacionais. Apreciar, em âmbito do serviço público federal, os atos da admissão de pessoal e as concessões de aposentadoria, reforma e pensões. É aprecia também as contas anuais do Presidente da Republica.

A ONU pode ser considerada uma organização Supranacional.

Estado è A organização Politica-administrativa da republica Federativa do Brasil compreende a União, Os Estados,

O distrito Federal e os municípios, todos autônomos, nos termos  desta Constituição.

 

Sociedade è  Todo poder emana do povo, que exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição. É a associação por um bem comum, ou seja, é uma forma organizada de pessoas que buscam objetivos em comum.

 

Governo è  É uma autoridade com poder de direção que presida a vida do Estado e que possa prover as necessidade coletivas deste.

 

Administrar è É assegurar a aplicação diária das leis, zelar pelas relações dos cidadãos com a administração central ou local e das diversas administrações entre si.

 

Governar è É prover as necessidades da sociedade. Zela pela observa da CF, pelo funcionamento dos poderes públicos, das relações de Estado com outros países e pela segurança interna e externa.

 

Adminstração  PUBLICA  è  É O CONJUNTO

 

Forum IIi

Importância da Auditoria interna nas empresas

Com a expansão das atividades e dos processos, sentiu-se a necessidade de dar maior ênfase às normas ou aos procedimentos internos, diante do fato de que, de acordo com o crescimento das organizações, o administrador, ou proprietário da empresa, não poderia supervisionar pessoalmente todas as etapas das diversas atividades de seu negócio.

O auditor externo ou independente, de acordo com a sua opinião, por meio de seu parecer sobre as demonstrações contábeis, passou a emitir um relatório-comentário, no qual apresentava as sugestões para solucionar os problemas das empresas, detectado no curso normal de seu trabalho de auditoria. Porém, o auditor externo ou independente, de acordo com a sua forma contratual de atuar, passava pouco tempo em suas visitas na empresa.

Desta forma, para atender a necessidade da administração das empresas seria necessário um auditor mais permanente, que pudesse executar sua atividade com maior grau de profundidade, conhecendo melhor as diversas atividades da empresa que estão relacionadas com a contabilidade (controles internos, administração de estoques, administração de pessoal e administração dos processos, entre outros).

 Attie (2006, p. 52) explica que: A importância que a auditoria interna tem em suas atividades de trabalho serve para a administração como meio de identificação de que todos os procedimentos internos e políticas definidas pela companhia, os sistemas contábeis e de controles internos estão sendo efetivamente seguidos, e todas as transações realizadas estão refletidas contabilmente em concordância com os critérios previamente definidos.

Nesse sentido, surgiu a auditoria interna, como uma ramificação da auditoria externa ou independente. O auditor interno é um funcionário da empresa, e dentro da organização ele não deve estar subordinado àqueles cujo trabalho examina. O auditor interno também não deve desenvolver atividades que possa vir um dia a examinar, para que não interfira em sua independência.

Apesar da auditoria externa e auditoria interna aplicarem procedimentos semelhantes em suas atividades, elas são diferentes e se identificam de acordo com a extensão de seus trabalhos e pela independência da auditoria quando externa para formar opinião sem interferência da empresa.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes