A maior rede de estudos do Brasil

Duplicatas Descontadas

Não é de hoje que a classificação da conta "duplicatas descontadas" no Balanço Patrimonial vem sendo discutida. Em contabilidade introdutória me foi ensinado que era conta redutora do ativo, entretanto, já no 3º ano, e com um conhecimento mais amadurecido, foi-me proposto a reflexão sobre a classificação no passivo. Inclusive o Manual de Contabilidade Societária (IUDÍCIBUS et al, 2010) afirma que sempre se posicionou a favor da classificação no passivo. E se fosse com você? E se o seu chefe te solicitasse o Balanço da empresa hoje e que envolvesse tal conta, aonde você classificaria e por qual motivo?


7 resposta(s)

User badge image

Joseane

Há mais de um mês

Ótima pergunta amigo Vitor, o Conselho Federal de Contabilidade se posiciona assim:

As empresas que detém duplicatas a receber de seus clientes podem receber esses valores antecipadamente. Nessa operação, chamada de desconto de duplicata, a empresa não transfere o risco do sacado não honrar sua dívida. Logo, o título continua registrado como ativo circulante ou não circulante da empresa, conforme previsto no item 29 da NBC TG 38, aprovada pela Resolução CFC nº 1.196/09.

Em essência, a empresa está tomando um empréstimo oferecendo a duplicata como garantia. O valor recebido pelo adiantamento (empréstimo) deve ser contabilizado como passivo circulante ou não circulante e os encargos cobrados pelo banco devem ser reconhecidos como despesa financeira.

Ótima pergunta amigo Vitor, o Conselho Federal de Contabilidade se posiciona assim:

As empresas que detém duplicatas a receber de seus clientes podem receber esses valores antecipadamente. Nessa operação, chamada de desconto de duplicata, a empresa não transfere o risco do sacado não honrar sua dívida. Logo, o título continua registrado como ativo circulante ou não circulante da empresa, conforme previsto no item 29 da NBC TG 38, aprovada pela Resolução CFC nº 1.196/09.

Em essência, a empresa está tomando um empréstimo oferecendo a duplicata como garantia. O valor recebido pelo adiantamento (empréstimo) deve ser contabilizado como passivo circulante ou não circulante e os encargos cobrados pelo banco devem ser reconhecidos como despesa financeira.

User badge image

daniel kennedy

Há mais de um mês

olá seguer um questão sobre duplicatas descontas para maior entendimento na prática.

1. (Analista de Mercado de Capitais/CVM/2010/ESAF) O Banco do Brasil emitiu aviso de débito comunicando à empresa Fermônio S/A a quitação de uma de suas duplicatas da Carteira de Desconto, no valor de R$ 2.000,00. Ao receber tal aviso, a empresa tomadora do empréstimo contabilizou o evento, lançando:

a) débito em Duplicatas Descontadas e crédito em Bancos conta Movimento.

b) débito em Duplicatas a Receber e crédito em Duplicatas Descontadas.

c) débito em Bancos conta Movimento e crédito em Duplicatas Descontadas.

d) débito em Bancos conta Movimento e crédito em Duplicatas a Receber.

e) débito em Duplicatas Descontadas e crédito em Duplicatas a Receber.

Comentários

Expliquemos!

Os valores de face das duplicatas descontadas eram registradas em conta redutora do ativo circulante ou ativo não circulante, subgrupo realizável a longo prazo, logo após a conta ?duplicatas a receber?. Esta conta recebia o nome de ?duplicatas descontadas?, tendo saldo credor.

A conta "duplicatas descontadas" apresentava a seguinte função na operação de desconto:

 a) era creditada, pelo valor de face dos títulos, no momento em que era efetuada a operação de desconto e a instituição financeira faz o crédito em conta corrente da empresa;

b) era debitada no momento da liquidação do título pelo devedor ou quando a instituição financeira leva a débito em conta corrente da empresa por falta de pagamento por parte do devedor.

Os encargos financeiros debitados pela instituição financeira eram contabilizados como "encargos financeiros a transcorrer", já que se tratavam de despesas antecipadas, sendo debitada por ocasião do desconto e creditadas no momento em que a despesa era incorrida, observando-se o regime de competência.

Vejamos como ficava a contabilização:

1) Pelo registro do desconto creditado em conta:

D - Banco C/Movimento (Ativo Circulante)

C ? Duplicatas Descontadas (Ativo Circulante)

2) Pelo registro do débito bancário, relativo a juros e encargos sobre a operação:

D ? Encargos Financeiros a Transcorrer (Ativo Circulante)

C - Bancos Conta Movimento  (Ativo Circulante)

3) Quando da liquidação da duplicata descontada pelo cliente:

D - Duplicatas Descontadas (Ativo Circulante)

C - Duplicatas a Receber  (Ativo Circulante)

Na hipótese do cliente não ter liquidado a duplicata e o banco debitar o respectivo valor na conta da empresa, então o lançamento será:

D - Duplicatas Descontadas (Ativo Circulante)

C - Banco C/Movimento (Ativo Circulante)

 Façamos agora o comentário de atualização.

Com a aplicação das Normas Internacionais de Contabilidade ao cenário nacional, o critério que muito provavelmente vigerá no registro do desconto de duplicatas será o seguinte:

D - Bancos Conta Movimento (Ativo Circulante)D - Encargos Financeiros a Transcorrer (Retificadora do Passivo Circulante)C - Duplicatas Descontadas (Passivo Circulante)

Perceba-se: a conta duplicatas descontadas foi agora para o passivo exigível! A conta encargos financeiros a transcorrer ficará retificando a conta duplicatas descontadas. É como se fosse um empréstimo mesmo.

Conforme o período da competência, lançaremos os juros:

D - Despesa de Juros (Resultado)

C - Encargos Financeiros a Transcorrer (Passivo exigível)

 

Com o recebimento do cliente, o lançamento será:

D - Duplicatas Descontadas (Passivo exigível)C - Duplicatas a Receber (Ativo circulante)

Esse é o tratamento que tende a ser dado, todavia, as duas formas ainda podem continuar a serem usadas. Fiquemos atentos à tendência das bancas nos concursos. Ok? 

Gabarito à E.

Quaisquer dúvidas é só chamar! Estamos sempre à disposição.

User badge image

mailana

Há mais de um mês

colocaria no passivo, pois a duplicata funcionacom um titulor de crédito não se trata de um documento de cobrança, porque deve ser vinculada a uma transação comercial.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes