A maior rede de estudos do Brasil

Como se explica o fenomeno da respristinação ?

Fenomeno um tanto quanto confuso , agradeceria ai a ajuda ! :)


8 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

A repristinação ocorre quando uma lei é revogada por outra, e, posteriormente, a própria norma revogadora é revogada por uma terceira lei, que irá fazer com que a primeira tenha sua vigência reestabelecida.

Exemplo: A lei 2 revogou a 1. A lei 3 revogou a 2. A repristinação ocorreria se a lei 1 retornasse a vigência.

No ordenamento jurídico patrio, a lei revogada não se restaura automaticamente por ter a lei revogadora perdido a vigência. A repristinação só é admitida se for expressa.

"Art. 2º LINDB. Não se destinando à vigência temporária, a lei terá vigor até que outra a modifique ou revogue.

§ 3º Salvo disposição em contrário, a lei revogada não se restaura por ter a lei revogadora perdido a vigência."

Entretanto, poderá ocorrer o efeito repristinatório (que não é repristinação) por meio de atuação do poder judiciário. Em um caso de controle de constitucionalidade em que a lei B, que revogou a lei A, seja declarada inconstitucional pelo STF, esta voltará a vigorar. 

A repristinação ocorre quando uma lei é revogada por outra, e, posteriormente, a própria norma revogadora é revogada por uma terceira lei, que irá fazer com que a primeira tenha sua vigência reestabelecida.

Exemplo: A lei 2 revogou a 1. A lei 3 revogou a 2. A repristinação ocorreria se a lei 1 retornasse a vigência.

No ordenamento jurídico patrio, a lei revogada não se restaura automaticamente por ter a lei revogadora perdido a vigência. A repristinação só é admitida se for expressa.

"Art. 2º LINDB. Não se destinando à vigência temporária, a lei terá vigor até que outra a modifique ou revogue.

§ 3º Salvo disposição em contrário, a lei revogada não se restaura por ter a lei revogadora perdido a vigência."

Entretanto, poderá ocorrer o efeito repristinatório (que não é repristinação) por meio de atuação do poder judiciário. Em um caso de controle de constitucionalidade em que a lei B, que revogou a lei A, seja declarada inconstitucional pelo STF, esta voltará a vigorar. 

User badge image

Paulo

Há mais de um mês

Não se preocupe, espero sanar essa sua angústia.Rsrs

Vamos lá, repristinação é o fenômeno em que a lei revogada por outra lei volta a ter validade, quando uma terceira lei revoga aquela que já foi revogadora, mas io não é permitido pelo nosso Direito Pátrio. Assim,  conforme o Art.2º §3º,Art. 2oNão se destinando à vigência temporária, a lei terá vigor até que outra a modifique ou revogue. § 3o  Salvo disposição em contrário, a lei revogada não se restaura por ter a lei revogadora perdido a vigência. Assim, temos que a lei revogada não volta a ter vigência com a revogação da lei que a revogou.

Por exemplo: Lei B revoga lei A; advém a lei C, que revoga a lei B; o fato de a lei C ter revogado a lei B não restaura automaticamente a vigência da lei A.

Espero ter ajudado, se gostou, aprova o comentário clicando na seta para cima!

Qualquer duvida, pode perguntar, Bons Estudos!

User badge image

Ariandne

Há mais de um mês

Denovo esclareceu perfeitamente Paulo , muito obrigada por acabar com minha angustia , kkkkkk .
Valeeeeuu ;)

 

User badge image

Júnior

Há mais de um mês

O fenônemo da repristina é quando existe a regovação de Lei A por Lei B e posterior a essa revogação há também revogação da Lei B por Lei C. No entando, a lei revogada A só poderá voltar a vigorar no ordenamento jurídico se a lei revogadora da Lei B que regovou a Lei A trouxer esse seu texto dispositivo afirmando que Lei A volte a vigorar, haja vista que o ordenamento jurídico brasileiro não contempla a repristinação automática. A Repristinação automática ocorre quando Lei B, que revogou Lei A, é revogada por Lei C. Assim, Lei A volta a vigorar sem que Lei C traga dispositivo para seu retorno à vigorar.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas