A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença entre carta rogatória, precatória e de ordem?

Os atos praticados fora da sede do Juízo são comunicados por meio de carta, descreva a diferença entre elas.


7 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

As Cartas de Ordem, Rogatória e Precatória são atos processuais disciplinados pelos artigos 236 e 237, CPC/015, visando, respectivamente, ao cumprimento de uma determinação de tribunal de instância superior por juízo inferior; de Estado estrangeiro; ou de um juízo para outro de igual hierarquia jurisdicional:

 

Art. 236. Os atos processuais serão cumpridos por ordem judicial.

§ 1º Será expedida carta para a prática de atos fora dos limites territoriais do tribunal, da comarca, da seção ou da subseção judiciárias, ressalvadas as hipóteses previstas em lei.

§ 2º O tribunal poderá expedir carta para juízo a ele vinculado, se o ato houver de se realizar fora dos limites territoriais do local de sua sede.

 

Art. 237. Será expedida carta:

I - de ordem, pelo tribunal, na hipótese do § 2º do art. 236 ;

II - rogatória, para que órgão jurisdicional estrangeiro pratique ato de cooperação jurídica internacional, relativo a processo em curso perante órgão jurisdicional brasileiro;

III - precatória, para que órgão jurisdicional brasileiro pratique ou determine o cumprimento, na área de sua competência territorial, de ato relativo a pedido de cooperação judiciária formulado por órgão jurisdicional de competência territorial diversa;

As Cartas de Ordem, Rogatória e Precatória são atos processuais disciplinados pelos artigos 236 e 237, CPC/015, visando, respectivamente, ao cumprimento de uma determinação de tribunal de instância superior por juízo inferior; de Estado estrangeiro; ou de um juízo para outro de igual hierarquia jurisdicional:

 

Art. 236. Os atos processuais serão cumpridos por ordem judicial.

§ 1º Será expedida carta para a prática de atos fora dos limites territoriais do tribunal, da comarca, da seção ou da subseção judiciárias, ressalvadas as hipóteses previstas em lei.

§ 2º O tribunal poderá expedir carta para juízo a ele vinculado, se o ato houver de se realizar fora dos limites territoriais do local de sua sede.

 

Art. 237. Será expedida carta:

I - de ordem, pelo tribunal, na hipótese do § 2º do art. 236 ;

II - rogatória, para que órgão jurisdicional estrangeiro pratique ato de cooperação jurídica internacional, relativo a processo em curso perante órgão jurisdicional brasileiro;

III - precatória, para que órgão jurisdicional brasileiro pratique ou determine o cumprimento, na área de sua competência territorial, de ato relativo a pedido de cooperação judiciária formulado por órgão jurisdicional de competência territorial diversa;

User badge image

Paulo

Há mais de um mês

Carta de ordem é um instrumento processual pelo qual uma autoridade judiciária determina a outra hierarquicamente inferior, a prática de determinado ato processual necessário à continuação do processo que se encontra no tribunal. Ambas as autoridades judiciárias precisam ser, obrigatoriamente, do mesmo Tribunal e estado.

Da carta precatória é um instrumento utilizado pela Justiça quando existem indivíduos em comarcas diferentes. É um pedido que um juiz envia a outro de outra comarca e da carta rogatória a realização de atos e diligências processuais no exterior.

Espero ter ajudado!

 

User badge image

Chanderson

Há mais de um mês

Os atos praticados fora da sede do juízo são comunicados por meio de carta. Esta carta pode ser:

- Carta precatória – aquela em que a diligência nela requisitada tem de ser cumprida por juiz da mesma hierarquia. O juiz deprecante é aquele que expede a carta e o juiz deprecado é aquele que cumpre a carta;

- Carta de ordem – juiz de hierarquia superior expede esta carta para que outro de hierarquia inferior pratique o ato necessário;

- Carta rogatória – são atos realizados em juízos de jurisdição diferentes (países diferentes) Ex.: réu domiciliado no exterior.

Arts. 202 a 212 CPC

.

 

User badge image

Valéria

Há mais de um mês

A carta rogatória são atos realizados em juízos de jurisdição diferentes(países diferentes.É expedida quando o ato tem que ser praticado no estrangeiro e a  sua admissibilidade deve seguir o que está disposto em convenção internacional,não havendo convenção internacional será traduzida para o idioma do país onde o ato deve ser praticado e enviado por via dilpomática.

A carta precatória deve ser cumprida por juiz da mesma hieraquia.Porém pode ser enviada para juízo diferente (natureza intinerante), pois o objetivo é o cumprimento da carta.

Carta de ordem:é uma carta expedida por um juiz de hierarquia superior, a um juiz de hierarquia inferior. Expede esta carta para que o juiz de hierarquia inferior pratique ou mande praticar um ato necessário à continuação do processo que encontra-se no tribunal. Exemplo: um desembargador do TJ-MG expede uma carta de ordem ao juiz da comarca de Montes Claros/MG para que ele faça a oitiva de uma testemunha.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas