A maior rede de estudos do Brasil

Quais são os requisitos para apelação?

...


23 resposta(s)

User badge image

Loana

Há mais de um mês

1. Conceito:
Recurso ordinário cabível contra sentença (seja ela terminativa ou definitiva)
2. Efeitos:
a) Obstativo: Impedir o trânsito em julgado da decisão;
b) Devolutivo (art. 515, CPC) – pode ser total quando devolve/transfere ao Tribunal (câmara
ou Turma) toda a matéria discutida no processo. Parcial devolve apenas a parte impugnada. O
apelante somente pode se insurgir contra o que foi efetivamente discutido e decidido, sendolhe
vedada a argüição de fatos novos.
Caso seja afastada a decisão definitiva de primeiro grau que, por exemplo, reconheça a
prescrição ou a decadência, o entendimento dominante (Humberto Theodoro entre outros e
REsp. 6.643-SP) é no sentido de que os autos devem ser encaminhados de volta ao primeiro
grau para a decisão sobre o seu mérito. Barbosa Moreira e Alexandre Câmara defendem que
caso o reconhecimento daqueles institutos tenha se dado após a realização da AIJ, o Tribunal
também poderia examinar do mérito da ação.
Quanto às sentenças terminativas, o art. 515, § 3º do CPC permite o seu imediato julgamento
caso versem sobre questões exclusivamente de direito e se apresentando em condições de
exame.
No caso das decisões terminativas aplica-se a teoria da causa madura que se aproxima do
julgamento antecipado da lide, art. 330 do CPC, buscando dar celeridade ao processo. Neste
novo julgamento pelo TJ haveria, inclusive a possibilidade de julgar a ação improcedente. O
Tribunal também poderia conhecer das questões anteriores à sentença, sobre as quais não
tenha ainda se pronunciado o juízo de primeiro grau.

1. Conceito:
Recurso ordinário cabível contra sentença (seja ela terminativa ou definitiva)
2. Efeitos:
a) Obstativo: Impedir o trânsito em julgado da decisão;
b) Devolutivo (art. 515, CPC) – pode ser total quando devolve/transfere ao Tribunal (câmara
ou Turma) toda a matéria discutida no processo. Parcial devolve apenas a parte impugnada. O
apelante somente pode se insurgir contra o que foi efetivamente discutido e decidido, sendolhe
vedada a argüição de fatos novos.
Caso seja afastada a decisão definitiva de primeiro grau que, por exemplo, reconheça a
prescrição ou a decadência, o entendimento dominante (Humberto Theodoro entre outros e
REsp. 6.643-SP) é no sentido de que os autos devem ser encaminhados de volta ao primeiro
grau para a decisão sobre o seu mérito. Barbosa Moreira e Alexandre Câmara defendem que
caso o reconhecimento daqueles institutos tenha se dado após a realização da AIJ, o Tribunal
também poderia examinar do mérito da ação.
Quanto às sentenças terminativas, o art. 515, § 3º do CPC permite o seu imediato julgamento
caso versem sobre questões exclusivamente de direito e se apresentando em condições de
exame.
No caso das decisões terminativas aplica-se a teoria da causa madura que se aproxima do
julgamento antecipado da lide, art. 330 do CPC, buscando dar celeridade ao processo. Neste
novo julgamento pelo TJ haveria, inclusive a possibilidade de julgar a ação improcedente. O
Tribunal também poderia conhecer das questões anteriores à sentença, sobre as quais não
tenha ainda se pronunciado o juízo de primeiro grau.

User badge image

Bárbara

Há mais de um mês

Os requisitos para interposição do Recurso de Apelação são:


REQUISITOS INTRÍNSECOS: 

1- Cabimento e adequação - NÃO SERÁ CABÍVEL RECURSO DE APELAÇÃO NAS SEGUINTES HIPÓTESES:

  • Sentença proferida por juiz federal de primeiro grau que julga causa entre Estado estrangeiro ou organismo internacional e Município ou pessoa domiciliada ou residente no país (art. 105, inciso II, alínea “c” da Constituição Federal Brasileira de 1988).
  • Sentença que julga execução fiscal com valor inferior a cinquenta Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional – ORTN (art. 34 da Lei nº 6.830/1980).
  • Sentença prolatada em ação civil nos juizados especiais cíveis (art. 41 da Lei nº 9.099/95).
  • Sentença que decreta a falência cabe agravo (art. 100 da Lei nº 11.101/2005)
  • Sentença que homologa conciliação judicial, não cabendo quaisquer recursos.


2- Legitimidade - são legítimas: a parte interessada em apelar, o Ministério público e o terceiro prejudicado. 
3- Interesse (sucumbência) 

REQUISITOS EXTRÍNSECOS: 

1- Tempestividade - prazo de 15 dias (art. 508, CPC) 
2- Preparo - pagamento das custas judiciais
3- Regularidade formal - peça de interposição e razões devidamente elaboradas.

Obs.: Devendo-se observar, por óbvio, o art. 514, CPC.

 

Na apelação o juiz a quo é o juiz de 1o grau que proferiou a sentença da qual irá se apelar, enquando o juízo o ad quem é o TJ.
Portanto, deverá ser interposta no juízo a quo que irá realizar o juízo de admissibilidade e, em seguida, dizer se recebe ou não o recurso. Recebendo, intimará a parte contrária para oferecer contra razões e em seguida, remeterá os autos ao TJ.
Quem irá verificar se estão presentes os requisitos acima citados será o juízo que proferiu a sentença apelada.

User badge image

Anderson

Há mais de um mês

REQUISITOS INTRÍNSECOS: 

1- Cabimento e adequação 
2- Legitimidade (parte/MP/3o prejudicado) 
3- Interesse (sucumbência) 

REQUISITOS EXTRÍNSECOS: 

1- Tempestividade 
2- Preparo 
3- Regularidade formal 

Os requisitos de admissibilidade recursal também devem ser obedecidos na interposição de uma ação, esses são intrínsecos e extrínsecos. Os primeiros dizem respeito a legitimidade das partes, como previsto no artigo 499 do CPC, inexistência de fato impeditivo e cabimento e adequação. Os extrínsecos dizem respeito a tempestividade, preparo e regularidade formal.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes