A maior rede de estudos do Brasil

Veteranos!! Quais argumentos favoráveis a descriminalização das drogas poderei usar?

Quais argumentos poderiam ser usados para uma defesa sobre a descriminalização das drogas?


9 resposta(s)

User badge image

Mateus

Há mais de um mês

Conforme José Nabuco Filho:

"Apesar do caráter pecaminoso que muitos gostam de atribuir ao crime, o fato é que nenhuma conduta é naturalmente criminosa. Na verdade, é a sociedade que escolhe quais condutas devem receber o rótulo de crime e essa escolha varia de acordo com ela mesma, sociedade, e o momento histórico.

Muitas condutas ainda permanecem como crimes muito mais por uma tradição que por legitimidade do controle penal. Nem sempre a melhor forma de se proteger um bem jurídico, ou as pessoas, é através da criminalização."

Quanto à descriminalização das drogas, saliente-se que "a política criminal se baseia na repressão e há anos que o Estado brasileiro gasta fortunas na manutenção dessa guerra, sem que se obtenha proveito algum. A verdade é que a atual política não é eficaz na diminuição do uso [...] e, como efeito colateral, gera diversos crimes secundários, como tráfico de armas, corrupção e homicídios, entre outros. Esses crimes derivam diretamente da proibição, pois ninguém precisa de fuzil para transportar cigarro ou bebida alcóolica."

Há quem suscite, ademais, o forte argumento de que o Estado não deve intervir na liberdade individual dessa forma. Seria ilegítimo. 

A criminalização da circulação de uma substância não coíbe efetivamente o consumo, nem desincentiva a demanda, além de motivar a violência na defesa e conquista dos territórios monopolizados (e a policial, em resposta) e contornar os impostos.

Conforme José Nabuco Filho:

"Apesar do caráter pecaminoso que muitos gostam de atribuir ao crime, o fato é que nenhuma conduta é naturalmente criminosa. Na verdade, é a sociedade que escolhe quais condutas devem receber o rótulo de crime e essa escolha varia de acordo com ela mesma, sociedade, e o momento histórico.

Muitas condutas ainda permanecem como crimes muito mais por uma tradição que por legitimidade do controle penal. Nem sempre a melhor forma de se proteger um bem jurídico, ou as pessoas, é através da criminalização."

Quanto à descriminalização das drogas, saliente-se que "a política criminal se baseia na repressão e há anos que o Estado brasileiro gasta fortunas na manutenção dessa guerra, sem que se obtenha proveito algum. A verdade é que a atual política não é eficaz na diminuição do uso [...] e, como efeito colateral, gera diversos crimes secundários, como tráfico de armas, corrupção e homicídios, entre outros. Esses crimes derivam diretamente da proibição, pois ninguém precisa de fuzil para transportar cigarro ou bebida alcóolica."

Há quem suscite, ademais, o forte argumento de que o Estado não deve intervir na liberdade individual dessa forma. Seria ilegítimo. 

A criminalização da circulação de uma substância não coíbe efetivamente o consumo, nem desincentiva a demanda, além de motivar a violência na defesa e conquista dos territórios monopolizados (e a policial, em resposta) e contornar os impostos.
User badge image

Guilherme

Há mais de um mês

Gastos públicos:

-Repressão policial;

-Judiciário (sistema penal), logo contratação de mais juízes;

-SUS - no final das contas, o adicto vai para o Centro de Atenção Psicosocial, fora as diversas doenças derivadas do uso de drogas a médio e longo prazo, além da própria morte do consumidor;

-Sistema Prisional - não há presídios para tantos traficantes;

-Tráfico de armas existe pois há demanda: quem possui dinheiro para comprar um fuzil AR-15 no crime? Ladrão de carros que não, apenas traficantes, pois é a atividade de empresa criminosa mais lucrativa;

-Tráfico de seres humanos, pois qualquer empresário diversifica suas operações para diluir o risco entre elas. O dinheiro feito pelo tráfico de drogas dá a oportunidade que haja o tráfico de seres humanos, seja para trabalho escravo ou escravidão sexual;

-Exposição da droga a menores, pois apesar da previsão do ECA, são eles os primeiros a ter contato com as drogas hoje.

 

Logo, comprometemos diversos serviços públicos em prol do ideal do "mundo sem drogas", que racionalmente ninguém acredita que acontecerá, portanto o gasto é injustificado e seria melhor revertido na forma de impostos para o governo se fosse controlado, mas pensemos nas drogas lícitas: sabia que um adesivo de nicotina para parar de fumar é mais caro em um mês do que o que um fumante gasta em uma carteira/dia em 30 dias? Ironicamente, os impostos dos cigarro são para o SUS, mas isso só no papel.

 

User badge image

Patrícia

Há mais de um mês

Ótima pergunta... bem o que eu precisava!!! Obrigada

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes