A maior rede de estudos do Brasil

Da Cidadania.

Como contrapor fatores sociais e diplomáticos a cerca da cidadania??? 

A soberania nacional está acima da dignidade da pessoa humana, ou estamos vivendo a politicalização aberta das relações diplomáticas?

Estamos mesmo num país onde todos tem direito, menos os que aqui residem? Existe estatuto do estrangeiro, que difere pouca coisa do direitos individuais dos nativos, deveria ser assim?


2 resposta(s)

User badge image

Pedro

Há mais de um mês

Considerando a visão pós-positivista que defende a existência de um Estado Constitucional de Direito que não se limita às normas escritas (embora não as desconsidere), posso afirmar que não há, necessariamente, uma hierarquia entre os princípios constitucionais. Estes, por sua vez, devem ser observados de forma casuística e utilizamos o método de ponderação entre eles. A Soberania Nacional não pode estar acima da dignidade da pessoa humana nem de nenhum outro direito humano, pois o Brasil é signatário de Tratados e Convenções internacionas que protegem tais direitos. O Brasil acatou essas normas de forma soberana e não pode deixar de efetivá-las. É o que chamamos de Proteção Internacional dos Direitos Humanos. Os estrangeiros não possuem mais direitos do que os nativos e naturalizados, essa é uma mera ilusão. Todos temos direitos que são concedidos pelo simples fato de sermos humanos e isso independe de sua nacionalidade.

Considerando a visão pós-positivista que defende a existência de um Estado Constitucional de Direito que não se limita às normas escritas (embora não as desconsidere), posso afirmar que não há, necessariamente, uma hierarquia entre os princípios constitucionais. Estes, por sua vez, devem ser observados de forma casuística e utilizamos o método de ponderação entre eles. A Soberania Nacional não pode estar acima da dignidade da pessoa humana nem de nenhum outro direito humano, pois o Brasil é signatário de Tratados e Convenções internacionas que protegem tais direitos. O Brasil acatou essas normas de forma soberana e não pode deixar de efetivá-las. É o que chamamos de Proteção Internacional dos Direitos Humanos. Os estrangeiros não possuem mais direitos do que os nativos e naturalizados, essa é uma mera ilusão. Todos temos direitos que são concedidos pelo simples fato de sermos humanos e isso independe de sua nacionalidade.

User badge image

Kainan

Há mais de um mês

Cidadania é dever de todos, com isso, valores diplomáticos não precisam ser contrapostos com demais fatores, senão quando ferem os direitos de outrem. A Constituição em si é a norma máxima do Estado/Nação, e nela estão previstos os direitos e garantias fundamentais, os quais estão ligados diretamente com a dignidade humana, que configura preceito primáriamente defendido por tratados internacionais aderidos pelo brasil. Para que esses direitos e garantias sejam aplicados de uma forma correta, é essencial que o Estado seja respeitado em sua soberania, mas nunca colocado a frente da dignidade humana, pois, para isso existe a Corte Interamericana de Direitos Humanos (faz parte de tratado ao qual o Brasil é signatário), para julgar o Estado em seus erros.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes