A maior rede de estudos do Brasil

O que é Onerosidade excessiva?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

A onerosidade excessiva é assim definida pelo art. 478 e 479, do CC:

"Art. 478. Nos contratos de execução continuada ou diferida, se a prestação de uma das partes se tornar excessivamente onerosa, com extrema vantagem para a outra, em virtude de acontecimentos extraordinários e imprevisíveis, poderá o devedor pedir a resolução do contrato. Os efeitos da sentença que a decretar retroagirão à data da citação.

Art. 479. A resolução poderá ser evitada, oferecendo-se o réu a modificar eqüitativamente as condições do contrato."

Aqui se aplica o princípio rebus sic stantibus, segundo o qual o inicialmente pactuado deve ser assim mantido enquanto permanecerem incólumes as condições que levaram à pactuação, ou seja, havendo alterações das circunstâncias fáticas, também o pacto deve ser revisto.

A onerosidade excessiva ocorre quando, por razões supervenientes, determinada obrigação impõe excessivo ônus a uma das partes, conferindo à outra vantagem excessiva.

Assim, será possível a modificação contratual ou sua resolução, a requerimento das partes.

A onerosidade excessiva é assim definida pelo art. 478 e 479, do CC:

"Art. 478. Nos contratos de execução continuada ou diferida, se a prestação de uma das partes se tornar excessivamente onerosa, com extrema vantagem para a outra, em virtude de acontecimentos extraordinários e imprevisíveis, poderá o devedor pedir a resolução do contrato. Os efeitos da sentença que a decretar retroagirão à data da citação.

Art. 479. A resolução poderá ser evitada, oferecendo-se o réu a modificar eqüitativamente as condições do contrato."

Aqui se aplica o princípio rebus sic stantibus, segundo o qual o inicialmente pactuado deve ser assim mantido enquanto permanecerem incólumes as condições que levaram à pactuação, ou seja, havendo alterações das circunstâncias fáticas, também o pacto deve ser revisto.

A onerosidade excessiva ocorre quando, por razões supervenientes, determinada obrigação impõe excessivo ônus a uma das partes, conferindo à outra vantagem excessiva.

Assim, será possível a modificação contratual ou sua resolução, a requerimento das partes.

User badge image

Nayara Santos

Há mais de um mês

Em todo contrato há uma determinada margem de oscilação de ganho e de perda, mas quando o grau de razoabilidade é ultrapassado, atingindo um determinado desequilíbrio, aparece a resolução do contrato em razão da onerosidade excessiva da prestação. Uma vez que o contratante reclama em juízo, a anterior decisão estará sujeita a modificações. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas