A maior rede de estudos do Brasil

Pode o proprietário do imóvel adentrar no mesmo sem a devida permissão do locatário?

Nos casos de locação residencial, pode o locador adentrar no imóvel sem devida permissão do locatário? Configuraria tal prática crime de invasão de domicílio (Art. 150/CP)? Lembrando que não há qualquer cláusula no contrato de locação que permita tal ação por parte do locador.

Se alguém puder ajudar agradeço, pois já li e reli a Lei de Locações e não encontrei nada que fale a respeito. 

Agradeço desde já.

Direito Civil IESTÁCIO

3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Passei Direto

Há mais de um mês

O contrato de locação é regido pela Lei do Inquilinato (Lei n° 8.245/91), sendo que, por esse contrato, o locador do imóvel transfere ao locatário a posse do imóvel durante o prazo que durar o contrato.

Logo, possui o locatário o direito de usar do bem locado, devendo o locador garantir, durante o tempo de locação, o uso pacífico do imóvel (art. 22, II da Lei 8.245/91).
Assim, o proprietário fica em regra proibido de adentrar no imóvel sem a anuência do locatário.

Por conseguinte, para que o locador possa adentrar no imóvel alugado deve proporcionar aviso por escrito antes de entrar no imóvel, a não ser que o inquilino concorde com um pedido verbal. O aviso de entrada por escrito deve ser feito com no mínimo 24 horas de antecedência e no máximo 30 dias antes da entrada. Se um aviso adequado for proporcionado e em caso de emergência, o locador poderá entrar no imóvel caso o inquilino esteja presente ou não (art. 23, IX da Lei n° 8.245/91).

Trata o Art. 150 do Código Penal Brasileiro (CP) de Crime contra a Inviolabilidade do Domicílio. Nesse sentido discorre Pinto Ferreira que a inviolabilidade de domicílio é uma conseqüência imediata da segurança pessoal e do direito de propriedade. A Residência, o lar, o domicílio devem estar ao abrigo das invasões provocadas pelo arbítrio.


Dessa forma, para que ocorra o crime de violação de domicílio é necessário que o agente entre ou permaneça em casa alheia ou de suas dependências, contra a vontade expressa ou tácita do morador. Cabe ressaltar que a permanência é fator necessário para a caracterização do crime.

Assim, o proprietário de imóvel alugado que acha que tem o direito de entrar neste imóvel quando bem quiser estará cometendo esse crime

O contrato de locação é regido pela Lei do Inquilinato (Lei n° 8.245/91), sendo que, por esse contrato, o locador do imóvel transfere ao locatário a posse do imóvel durante o prazo que durar o contrato.

Logo, possui o locatário o direito de usar do bem locado, devendo o locador garantir, durante o tempo de locação, o uso pacífico do imóvel (art. 22, II da Lei 8.245/91).
Assim, o proprietário fica em regra proibido de adentrar no imóvel sem a anuência do locatário.

Por conseguinte, para que o locador possa adentrar no imóvel alugado deve proporcionar aviso por escrito antes de entrar no imóvel, a não ser que o inquilino concorde com um pedido verbal. O aviso de entrada por escrito deve ser feito com no mínimo 24 horas de antecedência e no máximo 30 dias antes da entrada. Se um aviso adequado for proporcionado e em caso de emergência, o locador poderá entrar no imóvel caso o inquilino esteja presente ou não (art. 23, IX da Lei n° 8.245/91).

Trata o Art. 150 do Código Penal Brasileiro (CP) de Crime contra a Inviolabilidade do Domicílio. Nesse sentido discorre Pinto Ferreira que a inviolabilidade de domicílio é uma conseqüência imediata da segurança pessoal e do direito de propriedade. A Residência, o lar, o domicílio devem estar ao abrigo das invasões provocadas pelo arbítrio.


Dessa forma, para que ocorra o crime de violação de domicílio é necessário que o agente entre ou permaneça em casa alheia ou de suas dependências, contra a vontade expressa ou tácita do morador. Cabe ressaltar que a permanência é fator necessário para a caracterização do crime.

Assim, o proprietário de imóvel alugado que acha que tem o direito de entrar neste imóvel quando bem quiser estará cometendo esse crime

User badge image

Ivan Mateus

Há mais de um mês

Não, pois o Código Penal prevê a tipificação do crime de invasão de domicílio como:

 "Entrar ou permanecer, clandestina ou astuciosamente, ou contra a vontade expressa ou tácita de quem de direito, em casa alheia ou em suas dependências."

Ao citar "de quem de direito" este faz jus àquele que tem moradia em dada residência. Haja vista que ao usar o termo casa, temos a ideia de residência, e aquele que tem o direito quanto à residência, é quem reside ou mora naquele local. Ao alugar uma casa, por exemplo, o locador "cede" temporariamente o seu direito sobre aquele imóvel ao locatário, não tendo esse nenhum ou direito sobre o imóvel que não o de propriedade e aqueles que forem citados no contrato de locação. Lembrando que a jurisprudência considera a invasão de domicílio ainda que o locatário esteja em débito com o locador, ou seja, não tenha pago o aluguel, segundo o TJRJ, nem mesmo a inadimplência por parte do locatário dá direito ao locador de adentrar no imóvel sem a devida permissão.

User badge image

MarKus

Há mais de um mês

A lei do inquilinato 8.245/91 é a lei especial que rege as locações de imóveis.
Com o contrato de locação o proprietário trasnfere para o locatário(inquilino) a POSSE do imóvel durante o prazo que durar o contrato. significa dizer que o proprietário do bem imóvel fica desprovidos dos direitos de uso deste imóvel trasnferido para o locatario por contrato de locação.
Com este ato o proprietário fica terminantemente PROIBIDO de entrar no imóvel salvo se o locatario concordar ou houver alguma clausula que dê a ele (locador) esse poder. Geralmente é permitido algum tipo de vistoria, mas é sempre dentro da concordancia do locatario

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas