A maior rede de estudos do Brasil

sobre direito civil contrato

26de acordo com o atr, 115 cc como podem os poderes da representAção serem ortogados?

27 ha limites para representação? quia? indique o artigo do cc.

28 explique de forma sucinta as formas de representação

29 explique a despositiva do art 117 cc

30 o representante pode praticar atos contrarios ao interesse do representad? e se o terceiro souber da contrariedade como se resolve esta situação e qual o artigo do cc?

31quais os dois elementos da condição?

32 o que é condição impropria?

33 explique o que é condição licita e ilicita

34 explique a condição suspenciva e a condição voluntaria.

35 explique a condição a condição suspenciava e a condição resolutiva

36 ha normas que não adimitem condição? site exemplos e explique o porque.

37 CONCEITUE TERMO

38 INDIQUE as caracteristica do termo e explique-as

39 oque é dies ad aquo e dies ad quem?

40 o que é prazo?

41 como funciona a contagem de prazo no direito civil e no direito penal? Indique os artigos referentes.

42 conceitui encargo

43 o que é vicio social

46 conceitui diferenciando o erro da ignorancia

47 quais as caracteristicas do eero explique cada uma delas.

48 art  139 do cc indica varias cacteristicas do erro substancialmete. explique cada uma delas.

49 o que é vicio redbitório

50 o que é erro de mensagem trucada. Indique o dispositivo de lei.

Direito Civil IIUNIDERP - ANHANGUERA

6 resposta(s)

User badge image

Paulo

Há mais de um mês

Sugiro a criação de um tópico para cada pergunta. Para ficar mais fácil, vou contribuir falando sobre os vícios redbitórios e erro: “Vícios redibitórios são defeitos ocultos existentes à época da contratação que, ignorados por aquele que obteve a coisa, proporcionam a sua impropriedade ao uso ou a diminuição do seu valor.” “Art. 441. A coisa recebida em virtude de contrato comutativo pode ser enjeitada por vícios ou defeitos ocultos, que a tornem imprópria ao uso a que é destinada, ou lhe diminuam o valor. Parágrafo único. É aplicável a disposição deste artigo às doações onerosas.” 

É de suma importância distinguirmos o erro do vício redibitório. No erro não existe nenhum vício oculto, mas sim, existe uma formação equivocada da realidade, enquanto que no vício redibitório existe um vício oculto, que poderá prejudicar o negócio jurídico. Exemplo: O adquirente de um quadro pensa que o mesmo é verdadeiro, porém, é falso (erro). O adquirente de um quadro com fungos invisíveis, que venha a mofar (vício redibitório).

Fiz uma pequena contribuição mas espero que tenha entendido, sofre os topicos que foram abordados, espero ter ajudado! Se gostou não deixa de aprovar, obrigado!

Sugiro a criação de um tópico para cada pergunta. Para ficar mais fácil, vou contribuir falando sobre os vícios redbitórios e erro: “Vícios redibitórios são defeitos ocultos existentes à época da contratação que, ignorados por aquele que obteve a coisa, proporcionam a sua impropriedade ao uso ou a diminuição do seu valor.” “Art. 441. A coisa recebida em virtude de contrato comutativo pode ser enjeitada por vícios ou defeitos ocultos, que a tornem imprópria ao uso a que é destinada, ou lhe diminuam o valor. Parágrafo único. É aplicável a disposição deste artigo às doações onerosas.” 

É de suma importância distinguirmos o erro do vício redibitório. No erro não existe nenhum vício oculto, mas sim, existe uma formação equivocada da realidade, enquanto que no vício redibitório existe um vício oculto, que poderá prejudicar o negócio jurídico. Exemplo: O adquirente de um quadro pensa que o mesmo é verdadeiro, porém, é falso (erro). O adquirente de um quadro com fungos invisíveis, que venha a mofar (vício redibitório).

Fiz uma pequena contribuição mas espero que tenha entendido, sofre os topicos que foram abordados, espero ter ajudado! Se gostou não deixa de aprovar, obrigado!

User badge image

Evelyn

Há mais de um mês

42-

É uma limitaçao trazida a uma liberalidade. É uma restriçao a uma vantagem para o beneficiário de um negócio jurídico.

O encargo é diferente da condiçao porque é coercitivo, isto é, a parte nao pode se eximir de cumprir o encargo.

O encargo vai aparecer em doações ou legados, nao precisando ser exclusivamente gratuito.

43-Sao aqueles defeitos que decorrem, em geral, da manifestaçao de vontade. Sao seis as hipóteses de vícios, se subdividindo em vícios do consentimento (erro, dolo, coaçao, estado de perigo e lesao) e o vício social da fraude contra credores. Foi retirada a simulaçao dos vícios, sendo inserida a hipótese entre os atos nulos.

45-Nos vícios do consentimento, há uma contradiçao entre aquilo que a pessoa deseja e o que ela faz, ou seja, o que a pessoa manifesta nao é o que ela realmente desejaria fazer. A vontade declarada nao corresponde com a intençao do agente. Nos vícios sociais, a vontade declarada corresponde exatamente à intençao do agente, entretanto uma intençao de prejudicar terceiros ou fraudar a lei.

46-No erro, a pessoa se engana sozinha a respeito de uma circunstancia importante que, se ela conhecesse, nao faria o negócio. O erro é de difícil prova, tendo em vista o que se passa na mente da pessoa; existe um elemento subjetivo. O fato de o legislador estabelecer algumas exigências (artigo 138 do Código Civil), torna as ações baseadas no erro muito raras. O erro deverá ser substancial, escusável e real para que o contrato seja anulável.

User badge image

Evelyn

Há mais de um mês

26- Art. 115. Os poderes de representação conferem-se por lei ou pelo interessado. // TEMA: ESPÉCIES DE REPRESENTAÇÃO: A) LEGAL --- A LEI DETERMINA QUEM SERÁ O REPRESENTANTE DA PESSOA. // EX. O REPRESENTANTE DO ABSOLUTAMENTE INCAPAZ, SENDO ESTE REPRESENTADO, NESTA ORDEM, POR: PAIS (ATÉ OS 18 ANOS), TUTORES (ATÉ OS 18 ANOS, NA FALTA DOS PAIS) OU CURADORES (MAIORES DE 18 ANOS COM PROBLEMAS MENTAIS. SERÁ, ASSIM, INTERDITADO). // B) CONVENCIONAL --- PAUTA-SE NA ESCOLHA DO REPRESENTANTE PELA PRÓPRIA PARTE. // EX. CONTRATO DE MANDATO (FIGURA DO PROCURADOR OU MANDATÁRIO).

27- de ACORDO COM O ART. 116. A manifestação de vontade pelo representante, nos limites de seus poderes, produz efeitos em relação ao representado. // TEMA: LIMITAÇÃO DOS ATOS DO REPRESENTANTE. // OU SEJA, A REPRESENTAÇÃO TEM LIMITES. // E, POR ISSO, OS ATOS EXERCIDOS ALÉM DOS PODERES AUTORGADOS NÃO OBRIGAM O REPRESENTADO, SENDO O ATO NULO, NÃO PRODUTOR DE EFEITOS JURÍDICOS. // EM SUMA, PARA QUE O ATO DO REPRESENTANTE TENHA EFEITOS JURÍDICOS VÁLIDOS, DEVE SER EXERCIDO DENTRO DOS LIMITES IMPOSTOS PELO REPRESENTADO. // PORÉM, EXERCIDOS O ATO DENTRO DOS PODERES CONFERIDOS, PRODUZIRÁ NORMALMENTE OS SEUS EFEITOS.

28-O estudo das representações sociais investiga como se formam e como funcionam os sistemas de referência que utilizamos para classificar pessoas e grupos e para interpretar os acontecimentos da realidade cotidiana. Por suas relações com a linguagem, com a ideologia, com o imaginário social e, principalmente, por seu papel na orientação de condutas e das práticas sociais, as representações sociais constituem elementos essenciais à análise dos mecanismos que interferem na eficácia do processo educativo. Há muitas formas de conceber e de abordar as representações sociais, relacionando-as ou não ao imaginário social. Elas são associadas ao imaginário quando a ênfase recai sobre o caráter simbólico da atividade representativa de sujeitos que partilham uma mesma condição ou experiência social

29-

Art. 117. Salvo se o permitir a lei ou o representado, é anulável o negócio jurídico que o representante, no seu interesse ou por conta de outrem, celebrar consigo mesmo. // TEMA: CONTRATO CONSIGO MESMO --- CONCEITO: OCORRE QUANDO A MESMA PESSOA, AGINDO SOB DUAS QUALIDADES JURÍDICAS DISTINTAS, ATUA, SIMULTÂNEAMENTE, EM SEU PRÓPRIO NOME E NO NOME DE OUTREM. // PODE OU NÃO PODE??? PODE, E OCORRE JUSTAMENTE NOS CASOS DE REPRESENTAÇÃO. // EX. REPRESENTANTE QUE, INSTRUÍDO A VENDER APARTAMENTO DO REPRESENTADO, COMPRA-O PELO PREÇO ESTIPULADO, ASSINANDO O CONTRATO DE VENDA COMO REPRESENTATE E COMO COMPRADOR, AO MESMO TEMPO. // CONTROVÉRSIA DESTE INSTITUTO: GERA UMA SUSPEIÇÃO POR PARTE DO REPRESENTANTE, QUE PASSARÁ A TER CERTO INTERESSE PATRIMONIAL NA QUESTÃO. // E O QUE DIZ O NOSSO CÓDIGO??? EM REGRA, É UM CONTRATO ANULÁVEL. // PORÉM, SÃO 2 EXCEÇÕES: A) PERMISSÃO DA LEI. // B) PERMISSÃO DO PRÓPRIO REPRESENTADO.
Parágrafo único. Para esse efeito, tem-se como celebrado pelo representante o negócio realizado por aquele em quem os poderes houverem sido subestabelecidos. // SUBESTABELECIMENTO = QUANDO O REPRESENTANTE DELEGA OS PODERES PARA OUTRA PESSOA. HÁ UMA REPRESENTAÇÃO DO REPRESENTANTE. // NESSE CONTEXTO, DA MESMA MANEIRA QUE A AUTOREPRESENTAÇÃO SERÁ VEDADA, EM REGRA, TAMBÉM O SUBESTABELECIMENTO SERÁ PROIBIDO. // EM SUMA, SE O REPRESENTANTE VIER A EFETIVAR O NEGÓCIO JURÍDICO CONSIGO MESMO OU NO SEU INTERESSE POR CONTA DE OUTREM, ANULÁVEL SERÁ TAL ATO, NO PRAZO DECADENCIAL DE 2 ANOS, SALVO SE HOUVER PERMISSÃO LEGAL OU AUTORIZAÇÃO EXPRESSA DO REPRESENTADO, CASO EM QUE SE PERMITIRÁ O AUTO CONTRATO.
 
30- ART.138 SÃO ANULAVEIS OS NEGOCIOS JURIDICOS, QUANDO AS DECLARAÇÕES DE VONTADE EMENAREM DE ERRO SUBSTANCIAL DE DILIGÊNCIAS DO NEGOCIO.
ART.171 INCISO II- POR VICIO RESULTANTE DE ERRO, DOLO COAÇÃO, ESTADO DE PERIGO, LESÃO OU FRAUDE CONTRA CREDORES 
 
31-

É a cláusula acessória, que subordina a eficácia do negócio jurídico a um evento futuro e incerto. Prescreve o artigo 121 do Código Civil: 'Considera-se condiçao a cláusula que, derivando exclusivamente da vontade das partes, subordina o efeito do negócio jurídico a evento futuro e incerto'.

A condiçao tem dois elementos fundamentais: a) Futuridade e b) Incerteza. Exemplo: Compro uma escultura se esta ganhar prêmio.

A condiçao afeta sempre a eficácia do negócio, nunca a sua existência, uma vez que a vontade foi legítima.

A condiçao imprópria é aquela em que o evento nao é futuro, é apenas ignorado. Exemplo: Faço doaçao do carro se o Brasil ganhar a Copa 94. Ou a declaraçao é ineficaz, se nao ganhou, ou é obrigaçao pura e simples, se ganhou.

Temos as seguintes variações da incerteza:

  1. Incertus An Incertus quando - Nao se sabe nem se acontecerá e nem quando - Ex. Comprarei um hotel se o EUA se desmilitarizarem.
  2. Incertus An Certus quando - Nao se sabe se acontecerá mas se sabe quando. Ex. Faço doaçao de minhas jóias, se meu filho passar no concurso até o final do ano.
  3. Certus An Incertus quando - Sabe-se que o fato ocorrerá, porém nao quando. Ex. Compro um apartamento quando minha sogra morrer.
  4. Certus An Certus quando - Sabe-se que o fato ocorrerá e quando. Exemplo: Doarei meu carro com o término da Copa do Mundo de 98.

Só as duas primeiras sao condições. Nas duas últimas falta a incerteza do evento.

 
32-

A condiçao é impossível quando nao realizável física ou juridicamente. Exemplo: Doaçao de dinheiro pela captura de mula-sem-cabeça. A impossibilidade deve alcançar todas as pessoas. A condiçao nao é impossível se atingir apenas uma pessoa ou pequeno grupo.

A condiçao juridicamente impossível fere a lei, a moral e os bons costumes. Exemplo: Vendo um carro e faço doaçao se beneficiário provocar a morte de alguém. Exemplo: Condiçao baseada na prostituiçao.

33-

Condições lícitas sao aquelas que estao de acordo com a lei e os bons costumes.

Condições ilícitas sao as contrárias às leis e aos bons costumes.

34-Condições suspensivas sao aquelas cuja eficácia do ato fica protelada até a realizaçao do evento futuro e incerto. Exemplo: A doaçao do imóvel só vai ocorrer com o casamento.

Voluntárias - sao as condições em geral, isto é, um acréscimo aposto ao ato jurídico pela vontade das partes.

35 COMO DITO Anteriosmente Condições suspensivas sao aquelas cuja eficácia do ato fica protelada até a realizaçao do evento futuro e incerto. Exemplo: A doaçao do imóvel só vai ocorrer com o casamento.Na condiçao suspensiva há uma expectativa de direitos. Exemplo: Compro o carro se nao sair modelo novo. O comprador pode realizar atos conservativos antes do implemento (artigo 121), como o registro do contrato para vigorar erga omnes.

Condições resolutivas sao aquelas cuja eficácia do ato opera desde logo (entabulamento) e se resolve com a ocorrência do evento futuro e incerto. Exemplo: Empresto o quadro enquanto você morar em Sao Paulo.

O negócio se aperfeiçoa desde logo, sujeitando-se ao desfazimento com a ocorrência de evento futuro e incerto no acordo. Se frustrar a condiçao, o negócio se desfaz. Exemplo. Vendo um pesqueiro sob a condiçao dos peixes se reproduzirem em cativeiro em dois anos.

O legislador presume haver uma condiçao resoluta em todos os contratos bilaterais (prestaçao bilateral).

36

43-Sao aqueles defeitos que decorrem, em geral, da manifestaçao de vontade. Sao seis as hipóteses de vícios, se subdividindo em vícios do consentimento (erro, dolo, coaçao, estado de perigo e lesao) e o vício social da fraude contra credores. Foi retirada a simulaçao dos vícios, sendo inserida a hipótese entre os atos nulos.

44-Nos vícios do consentimento, há uma contradiçao entre aquilo que a pessoa deseja e o que ela faz, ou seja, o que a pessoa manifesta nao é o que ela realmente desejaria fazer. A vontade declarada nao corresponde com a intençao do agente. Nos vícios sociais, a vontade declarada corresponde exatamente à intençao do agente, entretanto uma intençao de prejudicar terceiros ou fraudar a lei.

45-

46-No erro, a pessoa se engana sozinha a respeito de uma circunstancia importante que, se ela conhecesse, nao faria o negócio. O erro é de difícil prova, tendo em vista o que se passa na mente da pessoa; existe um elemento subjetivo. O fato de o legislador estabelecer algumas exigências (artigo 138 do Código Civil), torna as ações baseadas no erro muito raras. O erro deverá ser substancial, escusável e real para que o contrato seja anulável.

47-

37-

É o dia em que nasce e se extingue o negócio jurídico. É a cláusula que subordina a eficácia de um negócio jurídico a um evento futuro e certo.

A diferença entre a condiçao e o termo é que na condiçao, o evento é futuro e incerto. Já no termo, o evento é futuro e certo.

38-Certo E Incerto O termo é sempre certo, podendo apenas haver imprecisao quanto ao momento.

39-- Inicial - dies a quo - Termo Suspensivo - suspende exercício do direito. Exemplo: Locaçao inicia-se no Natal.

 - Final - dies ad quem - Termo Resolutivo - Dá término a um direito. Exemplo: Locaçao dura até 01/01/99

 

40-

É o lapso de tempo entre a manifestaçao válida de vontade e a superveniência do tempo.

É o lapso de tempo entre dois termos, o inicial e o final. Isso porque a manifestaçao de vontade pode estar subordinada a uma condiçao

41-

Contagem da hora - artigo 132, § 4.º, do Código Civil - Minuto a minuto. Exemplo: 13:30 às 14:30 h.

Se o prazo cair no feriado - prorroga-se até dia útil seguinte.

Artigos 133 e 134 - Prazo em favor do herdeiro e do devedor.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes