A maior rede de estudos do Brasil

Alguem poderia me explicar o que é erro escusavel?

Além de explicar o que é erro escusavel, me dar alguns exemplos para melhor fixação? agradeço.

Direito Civil II

UNIDERP - ANHANGUERA


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Passei Direto

Há mais de um mês

Erro escusável é o erro justificável, desculpável, exatamente o contrário de erro grosseiro, de erro decorrente do não emprego da diligência ordinária. O art. 138 - CC  - adotou um padrão abstrato, o do “homem médio”, para a aferição da escusabilidade.

 

Escusável, no sentido de que há de ter por fundamento uma razão plausível ou ser de tal monta que qualquer pessoa de atenção ordinária seja capaz de cometê-lo em face da circunstância do negócio. (GONÇALVES, 2012)

Erro escusável é o erro justificável, desculpável, exatamente o contrário de erro grosseiro, de erro decorrente do não emprego da diligência ordinária. O art. 138 - CC  - adotou um padrão abstrato, o do “homem médio”, para a aferição da escusabilidade.

 

Escusável, no sentido de que há de ter por fundamento uma razão plausível ou ser de tal monta que qualquer pessoa de atenção ordinária seja capaz de cometê-lo em face da circunstância do negócio. (GONÇALVES, 2012)

User badge image

Adriele Ferraro

Há mais de um mês

É o erro que pode ser justificado pelas circunstâncias do ocorrido. :)

User badge image

Gabriel Corrêa

Há mais de um mês

"data vênia" pelo erro acima onde falei no caso de penal, foi um verdadeiro ERRO ESCUSÁVEL, quando não se lê a que matéria se refere o assunto.

Retificando o que foi dito acima que é em direito Penal, em civil o tema para o professor Pablo Stolze explica que o erro invalidante há que ser, ainda, escusável, isto é, perdoável, dentro do que se espera do homem médio que atue com grau normal de diligência. Não se admite, outrossim, a alegação de erro por parte daquele que atuou com acentuado grau de displicência. O direito não deve amparar o negligente5. Ademais, a própria concepção de homem médio deve levar em consideração o contexto em que os sujeitos estão envolvidos. Afinal, a compra de uma joia falsa pode ser um erro escusável de um particular, mas muito dificilmente de um especialista em tal comércio. O tema da escusabilidade do erro como elemento indispensável para invalidação do negócio, por sua vez, comporta controvérsias, visto que, ao interpretar o art. 138 do CC-02, na I Jornada de Direito Civil da Justiça Federal, foi defendida a ideia, no Enunciado 12, de que, “na sistemática do art. 138, é irrelevante ser ou não escusável o erro, porque o dispositivo adota o princípio da confiança”.

Fonte: novo curso de direito civil, 2012 parte geral. Pag. 433.

User badge image

Gabriel Corrêa

Há mais de um mês

O erro escusável, que também é chamado Inevitável ou Invencível está previsto no CP - art. 20, caput, 1ª parte e § 1º, 1ª parte.É o erro desculpável, que nada mais é aquele erro cujas circunstâncias fazem presumir boa fé do agente, justificando a prática do ato, que não se torna suspeito ou nulo. Presume-se o erro escusável quando qualquer outra pessoa, nas mesmas circunstâncias, praticasse a mesma ação que o agente. Exclui por completo o dolo e a culpa, afastando, assim, a responsabilidade penal quando era a conduta inevitável.

Cezar Roberto Bitencourt diz: “a) um fato praticado, com erro invencível, afasta o injusto típico, não podendo ser considerado como um fato antijurídico.”

Fonte: Tratado de Direito Penal – Parte Geral – 2012. pag. 569

Bons estudos!!!

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas